Satisfação da equipe de enfermagem em serviços de saúde mental: um estudo comparativo entre profissionais de instituição pública e privada

Autores

  • Sidnei Roberto Alves Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Hospital Universitário, Secretaria de Estado da Educação, Cascavel PR , Brazil, Enfermeiro. Mestre em Promoção da Saúde. Professor. Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE, Hospital Universitário, Secretaria de Estado da Educação – SEED. Cascavel, PR – Brasil., Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Reginaldo Passoni dos Santos UNIOESTE, Programa de Pós-Graduação em Biociências e Saúde, Cascavel PR , Brazil, Enfermeiro. Mestrando em Biociências e Saúde. UNIOESTE, Programa de Pós-Graduação em Biociências e Saúde. Cascavel, PR – Brasil., Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Mirian Ueda Yamaguchi Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação, Maringá PR , Brazil, Farmacêutica. Doutora em Ciências Farmacêuticas. Professora. Centro Universitário de Maringá. Pesquisadora no Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação - ICETI. Maringá, PR – Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2017.49901

Palavras-chave:

Satisfação no Emprego, Condições de Trabalho, Saúde Mental, Enfermagem

Resumo

O estudo objetivou comparar o grau de satisfação profissional entre trabalhadores de Enfermagem de uma instituição pública e aqueles que atuam em um serviço privado de saúde mental. Realizou-se pesquisa transversal, descritiva e de abordagem quantitativa em dois serviços psiquiátricos (um público e outro privado). No total, 70 profissionais de enfermagem fizeram parte da pesquisa. A coleta de dados ocorreu entre abril e maio de 2013, aplicando-se um instrumento de caracterização. E para avaliar a satisfação dos profissionais foi aplicado o instrumento SATIS-BR. Os resultados foram analisados com auxílio do software estatístico R, admitindo-se como significativo p-valor <0,05. Os profissionais do serviço privado representaram 70% (n=49) dos sujeitos; porém, independentemente da instituição, a maioria dos participantes era do sexo feminino e apresentava grau de instrução de nível médio/técnico. Quanto à satisfação laboral, os profissionais do serviço público apresentaram escore médio global de 3,53 pontos e a equipe do serviço privado escore médio de 3,18 pontos, sendo a diferença estatisticamente significativa (p-valor <0,001). Assim, constatou-se que, na análise global, a equipe de enfermagem trabalhadora na instituição pública mostrou-se mais satisfeita com o serviço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Azevedo DM. Evaluation of health services: current perspectives of mental health research. Rev Enferm UFPE online. 2011[citado em 2016 fev. 25];5(8):1-3. Disponível em: http://www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/viewArticle/2162

Organização Mundial de Saúde. Relatório Mundial da Saúde. Saúde mental: nova concepção, nova esperança. Lisboa: Divisão de Saúde Mental da Organização Mundial da Saúde; 2001. 25 p.

Siqueira VTA, Kurcgant P. Satisfação no trabalho: indicador de qualidade no gerenciamento de recursos humanos em enfermagem. Rev Esc Enferm USP. 2012[citado em 2016 fev. 25];46(1):151-7. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v46n1/v46n1a21.pdf

McHugh MD, Kutney-Lee A, Cimiotti JP, Sloane DM, Aiken LH. Nurses widespread job dissatisfaction, burnout and frustation with health benefits signal problems for patient care. Health Aff (MillWood). 2011[citado em 2016 fev. 25];30(2):202-10. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21289340

Kvist T, Voutilainen A, Mäntynen R, Vehviläinen-Julkunen K. The relationship between patients perceptions of care quality and three factors: nursing staff job satisfaction, organizational characteristics and patient age. BMC Health Serv Res. 2014[citado em 2016 fev. 25];14(466):1-10. Disponível em: http://bmchealthservres.biomedcentral.com/articles/10.1186/1472-6963-14-466

Hamaideh SH. Burnout, social support and job satisfaction among Jordanian mental health nurses. Issues Ment Health Nurs. 2011[citado em 2016 fev. 25];32(4):234-42. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21355758

Sharp TP. Job Satisfaction among psychiatric registered nurses in new England. J Psychiatr Ment Health Nurs. 2008[citado em 2016 fev. 25];15(5):374-8. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18454822

Munyewende PO, Rispel LC, Chirwa T. Positive practice environments influence job satisfaction of primary health care clinic nursing managers in two South african provinces. Human Resources Health. 2014[citado em 2016 fev. 25];12(27):1-14. Disponível em: https://human-resources-health.biomedcentral.com/articles/10.1186/1478-4491-12-27

Wisniewski D, Silva ES, Évora YDM, Matsuda LM. Satisfação profissional da equipe de enfermagem x condições e relações de trabalho: estudo relacional. Texto Contexto Enferm. 2015[citado em 2016 fev. 25];24(3):850-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v24n3/pt_0104-0707-tce-24-03-00850.pdf

Bandeira M, Pitta AMF, Mercier C. Escalas da OMS de avaliação da satisfação e da sobrecarga em serviços de saúde mental. J Bras Psiquiatr. 1999[citado em 2016 fev. 25];48(6):233-44. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid=0047-2085&lng=pt&nrm=iso

Conselho Nacional de Saúde (BR). Resolução nª 466, de 12 de Dezembro de 2012. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília: CNS; 2012. [citado em 2016 fev. 25]. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf

Vieira GLC, Mesquita TQO, Santos EO. Satisfação no trabalho entre técnicos de enfermagem em hospitais psiquiátricos de Minas Gerais - Brasil. REME - Rev Min Enferm. 2015[citado em 2016 fev. 25];19(1):1-6. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/994

Bruschini MCA. Trabalho e gênero no Brasil nos últimos 10 anos. Cad Pesq. 2007[citado em 2016 fev. 25];37(132):537-72. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/v37n132/a0337132.pdf

Fontoura N, Gonzales R. Aumento da participação das mulheres no mercado de trabalho: mudança ou reprodução da desigualdade? Bol Mercado Trabalho. 2009[citado em 2016 fev. 25];41:21-6. Disponível em: http://www.en.ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/mercadodetrabalho/05_NT_Aumento.pdf

Barbosa ALNH, Barbosa Filho FH. Diferencial de salários entre setores público e privado no Brasil: um modelo de escola endógena. Texto para Discussão. Brasília: IPEA; 2012.

Rebouças D, Abelha L, Legay LF, Lovosi GM. O trabalho em saúde mental: um estudo de satisfação e impacto. Cad Saúde Pública. 2008[citado em 2016 fev. 25];24(3):624-32. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v24n3/16.pdf

Rebouças D, Legay LF, Abelha L. Satisfação com o trabalho e impacto causado nos profissionais de serviço de saúde mental. Rev Saúde Pública. 2007[citado em 2016 fev. 25];41(2):244-50. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v41n2/5992.pdf

Camilo CA, Bandeira M, Leal RMAC, Scalon JD. Avaliação da satisfação e sobrecarga em um serviço de saúde mental. Cad Saúde Coletiva. 2012[citado em 2016 fev. 25];20(1):82-92. Disponível em:

Dias GC, Furegato ARF. Impacto do trabalho e satisfação da equipe multiprofissional de um hospital psiquiátrico. Rev Enferm UERJ. 2014[citado em 2016 fev. 25];24(1):1-7. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v24n1/v24n1a14.pdf

De Marco PF, Citero VA, Moraes E, Martins LAN. O impacto do trabalho em saúde mental: transtornos psiquiátricos menores, qualidade de vida e satisfação profissional. J Bras Psiquiatr. 2008[citado em 2016 fev. 25];57(3):178-83. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/235429650_O_impacto_do_trabalho_em_saude_mental_transtornos_psiquiatricos_menores_qualidade_de_vida_e_satisfacao_profissional_Job_impact_on_mental_health_workers_minor_psychiatric_disorders_quality_of_life_and_

Pelisoli C, Moreira AK, Kristensen CH. Avaliação da satisfação e do impacto da sobrecarga de trabalho em profissionais de saúde mental. Mental. 2007[citado em 2016 fev. 25];5(9):63-78. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-44272007000200005

Tenani MNF, Vannuchi MTO, Haddad MCL, Matsuda LM, Pissinati PSC. Satisfação profissional dos trabalhadores de enfermagem recém-admitidos em hospital público. REME - Rev Min Enferm. 2014[citado em 2016 fev. 25];18(3):592-7. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/994

Renner JS, Taschetto DVR, Baptista GL, Basso CR. Qualidade de vida e satisfação no trabalho: a percepção dos técnicos de enfermagem que atuam em ambiente hospitalar. REME - Rev Min Enferm. 2014[citado em 2016 fev. 25];18(2): 440-6. Disponível em: http://www.reme.org.br/exportar-pdf/938/v18n2a14.pdf

Schmoeller R, Trindade LL, Neis MB, Gelbcke FL, Pires DEP. Cargas de trabalho e condições de trabalho da enfermagem: revisão integrativa. Rev Gaúcha Enferm. 2011[citado em 2016 fev. 25];32(2):368-77. Disponível em: http://www.seer.ufrgs.br/RevistaGauchadeEnfermagem/article/viewFile/18828/12786

Publicado

05-06-2017

Como Citar

1.
Alves SR, Santos RP dos, Yamaguchi MU. Satisfação da equipe de enfermagem em serviços de saúde mental: um estudo comparativo entre profissionais de instituição pública e privada. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 5º de junho de 2017 [citado 24º de junho de 2024];21(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49901

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.