Percepção das gestantes acerca dos fatores de risco para depressão na gravidez

Autores

  • Mônica Maria de Jesus Silva Universidade de São Paulo - USP, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - EERP, Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública, Ribeirão Preto SP , Brasil, Universidade de São Paulo - USP, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - EERP, Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública. Ribeirão Preto, SP - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-4532-3992
  • Maria José Clapis Universidade de São Paulo - USP, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - EERP, Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública, Ribeirão Preto SP , Brasil, Universidade de São Paulo - USP, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - EERP, Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública. Ribeirão Preto, SP - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-2896-3808

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2020.49935

Palavras-chave:

Enfermagem, Gravidez, Depressão, Fatores de Risco

Resumo

Objetivo: identificar os fatores de risco para a ocorrência da depressão na gravidez na percepção das gestantes. Método: estudo transversal e descritivo, com abordagem qualitativa, realizado no período de 12 a 27 de janeiro 2017, do qual participaram 15 gestantes por meio de quatro grupos focais promovidos no ambulatório de gestação de alto risco de um hospital público universitário. Para a coleta de dados os grupos focais foram gravados em áudio e posteriormente transcritos, seguindo um roteiro que continha questões referentes a dados socioeconômicos e obstétricos e cinco questões abertas relacionadas à percepção das gestantes sobre os fatores de risco para o desenvolvimento da depressão. A análise dos dados ocorreu segundo análise de conteúdo temática de Bardin e atendeu aos critérios consolidados para relatos de pesquisa qualitativa. Resultados: os depoimentos das gestantes permitiram identificar 10 fatores de risco para a depressão na gravidez, os quais foram distribuídos em fatores de risco socioeconômico; psíquico; obstétrico/materno; e psicossocial, que podem contribuir para estudos futuros na linha de conhecimento, para a qualificação da assistência pré-natal e promoção da saúde mental das gestantes e para o aperfeiçoamento das práticas de Enfermagem, beneficiando a profissão. Conclusão: segundo a percepção das gestantes, múltiplos fatores de risco contribuem para o desenvolvimento da depressão durante a gravidez. Os fatores de risco identificados contribuíram para a elaboração da escala de risco de depressão na gravidez e podem subsidiar o planejamento de ações de prevenção e diagnóstico precoce e promoção da saúde mental da mulher grávida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

World Health Organization (WHO). Mental health. Maternal mental health. Geneva: WHO; 2019[citado em 2019 maio 05]. Disponível em: https://www.who.int/mental_health/maternal-child/maternal_mental_health/en/

Ghaffar R, Iqbal Q, Khalid A, Saleem F, Hassali MA, Baloch N, et al. Frequency and predictors of anxiety and depression among pregnant women attending tertiary healthcare institutes of Quetta City, Pakistan. BMC Womens Health. 2017[citado em 2019 maio 21];25(17):51. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5526273/

World Health Organization (WHO). Mental health: informative folder. Geneva: WHO; 2018[citado em 2019 jan. 27]. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=category&layout=blog&id=1257&Itemid=826

Ogbo FA, Eastwood J, Hendry A, Jalaludin B, Agho K, Barnett B. Determinants of antenatal depression and postnatal depression in Australia. BMC Psychiatry. 2018[citado em 2019 jun. 5];20(18):49. Disponível em: https://bmcpsychiatry.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12888-018-1598-x

Kinser PA, Thacker LR, Lapato D, Wagner S, Roberson-Nay R, Jobe-Shields L, et al. Depressive Symptom Prevalence and Predictors in the First Half of Pregnancy. J Womens Health (Larchmt). 2018[citado em 2019 nov. 10];27(3):369-76. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5865242/

Bernard O, Gibson RC,Mccaw-Binns A, Reece J,Coore-Desai C, Shakespeare-Pellington S, et al. Antenatal depressive symptoms in Jamaica associated with limited perceived partner and other social support: a cross-sectional study. Plos ONE. 2018[citado em 2019 out. 5];3(3): e-0194338. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5858785/

Kumpulainen SM, Girchenko P, Lahti-pulkkinen M, Reynolds RM,Tuovinen S, Pesonen AK, et al. Maternal early pregnancy obesity and depressive symptoms during and after pregnancy. Psychol Med. 2018[citado em 2019 maio 5];48(14):2353-63. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29338797

Recto P, Champion JD. Psychosocial risk factors for perinatal depression among female adolescents: a systematic review. Issues Ment Health Nurs. 2017[citado em 2019 maio 14];38(8):633-42. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/pdf/10.1080/01612840.2017.1330908

Pasquali L. Princípios de elaboração de escalas psicológicas. ArchClinPsychiatry. 1998[citado em 2019 maio 18];25(5):206-13. Disponível em: http://mpet.ifam.edu.br/wp-content/uploads/2017/12/Principios-de-elaboracao-de-escalaspsicologicas.pdf

Hulley SB, Cummings SR, Browner WS, Grady DG, Newman TS. Delineando a pesquisa clínica: uma abordagem epidemiológica. 4ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2015.

Kinalski DDF, Paula CC, Padoin SMM, Neves ET, Kleinubing RE, Cortes LF. Focus group on qualitative research: experience report. Rev Bras Enferm. 2017[citado em 2019 ago. 12];70(2):424-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v70n2/pt_0034-7167reben-70-02-0424.pdf

Bardin L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2010.

Tong A, Sainsbury P, Craig J. Consolidated criteria for reporting qualitative research (COREQ): a 32-item checklist for interviews and focus groups. Int J Qual Health Care. 2007[citado em 2019 maio 12];19(6):349-57.Disponível em: https://academic.oup.com/intqhc/article/19/6/349/1791966

Sattler MC, Jelsma JGM, Bogaerts A, Simmons D, Desoye G, Corcoy R, et al. Correlates of poor mental health in early pregnancy in obese European women. BMC Pregnancy Childbirth. 2017[citado em 2019 nov. 11];17(1):404. Disponível em: https://bmcpregnancychildbirth.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12884-017-1595-y

Aryal KK, Alvik A, Thapa N, Mehata S, Roka T, Thapa P, et al. Anxiety and depression among pregnant women and mothers of children under one year in Sindupalchowk District. J Nepal Health Res Counc. 2018[citado em 2019 nov.8];16(2):195-204. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29983437

Bawahab JA, Alahmadi JR, Ibrahim AM. Prevalence and determinants of antenatal depression among women attending primary health care centers in Western Saudi Arabia. Saudi Med J. 2017[citado em 2019 dez. 10];38(12):1237-42. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29209674

Abajobir. AA, Alati R, Kisely S, Najman J. Are past adverse pregnancy outcomes associated with maternal anxiety and depressive symptoms in a sample of currently pregnant women? Ethiop J Health Sci. 2017[citado em 2019 dez. 10];27(4):351-62. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5615024/

Carvalho AC, Silva ME, Matos BM, Bottino CM, Abrahão AR, Cohrs FM, et al. Depression in women with recurrent miscarriages - an Exploratory Study. Rev Bras Ginecol Obstet. 2016[citado em 2019 dez. 11];38(12):609-14. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v38n12/0100-7203-rbgo-38-12-00609.pdf

Heazell AE, Siassakos D, Blencowe H, Burden C, Bhutta ZA, Cacciatore J. et al. Stillbirths: economicandpsychosocialconsequences. Lancet. 2016[citado em 2019 out. 10];387(1):604-16. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26794073

Gold KJ, Leon I, Boggs ME, Sen A. Depression and posttraumatic stress symptoms after perinatal loss in a population-based sample. J Womens Health (Larchmt). 2016[citado em 2019 out. 10];25(1):263-9. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26258870

Yu XY, Hu Y, Li YC, Feng SW. Application of the triage assessment system for psychological assessment for pregnant women with a deadly fetal abnormality. Int J Nurs Pract. 2015[citado em 2019 dez. 10];21(1):102-6. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24758197

Kestler-Peleg M, Lavenda O. The perceived risk of pregnancy as a mediator of the association between prenatal depression and depression 5 years after giving birth. Psychiatry Res. 2018[citado em 2019 out. 14];263(1):80-1. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29502042

Koss J, Bidzan M, Smutek J, Bidzan L. Influence of perinatal depression on labor-associated fear and emotional attachment to the child in high-risk pregnancies and the first days after delivery. Med Sci Monit. 2016[citado em 2019 nov. 10];22(1):1028-37. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4818031/

Islam MJ, Broidy L, Baird K, Mazerolle P. Intimate partner violence around the time of pregnancy and postpartum depression: The experience of women of Bangladesh. PLoS ONE. 2017[citado em 2019 nov. 16];12(5):e0176211. Disponível em: https://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0176211

Suzuki S, Yamada F, Eto M. Influence of intimate partner violence on mental status in Japanese women during the first trimester of pregnancy. J Matern Fetal Neonatal Med. 2018[citado em 2019 nov. 10];31(11):1524-6. Disponível em: doi: 10.1080/14767058.2017.1317739

Publicado

16-10-2020

Como Citar

1.
Silva MM de J, Clapis MJ. Percepção das gestantes acerca dos fatores de risco para depressão na gravidez. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 16º de outubro de 2020 [citado 26º de maio de 2024];24(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49935

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.