Convivendo com a criança autista: sentimentos da família

Autores

  • Leiner Resende Rodrigues Minas Gerais, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Curso de Graduação em Enfermagem , Brasil
  • Mariana de Oliveira Fonseca Minas Gerais, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Curso de Graduação em Enfermagem , Brasil
  • Fernanda Ferreira Silva Santa JulianaMinas Gerais, Secretaria de Saúde, Programa de Saúde da Família , Brasil

Palavras-chave:

Transtorno Autístico, Família, Estresse Psicológico, Relações Profissional-Família

Resumo

Os objetivos com este estudo consistiram em identificar o significado do autismo para familiares de crianças portadoras desse transtorno e o envolvimento deles no tratamento/acompanhamento dessas crianças. Para tanto, foi utilizada a metodologia qualitativa, sendo encontradas como unidades temáticas a dificuldade de comunicação e socialização da criança autista, referida como a dificuldade do portador de autismo em usar a linguagem para se comunicar ou de perceber as outras pessoas; sentimentos diversos da mãe em relação ao(à) filho(a) autista; bem como o envolvimento e a dependência da família em relação aos cuidados com a criança autista. Pôde-se perceber que é essencial que profissionais da área da saúde estejam cientes dos problemas mais comuns enfrentados pelos pais de crianças autistas, para que possam assisti-los em relação ao sofrimento que experimentam, bem como do sofrimento da criança e da família.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-09-2008

Como Citar

1.
Rodrigues LR, Fonseca M de O, Silva FF. Convivendo com a criança autista: sentimentos da família. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 1º de setembro de 2008 [citado 19º de julho de 2024];12(3). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/50602

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)