Dilemas decisórios no parlamento brasileiro (2015-2017): uma abordagem da sociologia da ética

Autores

  • Theófilo Codeço Machado Rodrigues Professor Substituto no Departamento de Ciência Política da UFRJ. Mestre em Ciência Política pela UFF e Doutor em Ciências Sociais pela PUC-Rio. http://orcid.org/0000-0003-1709-1546

DOI:

https://doi.org/10.35699/2525-8036.2017.5045

Resumo

O presente artigo enquadra analiticamente alguns recentes acontecimentos da política parlamentar brasileira, entre 2015 e 2017, sob a ótica da sociologia da ética. A primeira seção identifica o referencial teórico e os pressupostos analíticos da sociologia da ética a partir de autores como Kant, Stuart Mill e Weber. Os conceitos weberianos de “ética da convicção” e “ética da responsabilidade” presidem a argumentação. As seções seguintes sintetizam quatro estudos de caso no parlamento brasileiro onde dilemas decisórios dos partidos políticos podem ser compreendidos pela lupa da sociologia da ética: a eleição de Eduardo Cunha para a presidência da Câmara dos Deputados em 2015; a cassação de Cunha no Conselho de Ética; a eleição do deputado Rodrigo Maia para a presidência da Câmara em 2016; e a reeleição de Maia em 2017. Por fim, algumas considerações acerca da validade metodológica e explicativa dessa abordagem aqui proposta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-31

Como Citar

RODRIGUES, T. C. M. Dilemas decisórios no parlamento brasileiro (2015-2017): uma abordagem da sociologia da ética. Revista de Ciências do Estado, Belo Horizonte, v. 2, n. 2, 2017. DOI: 10.35699/2525-8036.2017.5045. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revice/article/view/5045. Acesso em: 18 ago. 2022.