A resistência de comunidades na luta pelo território em ambientes de extração minerária

Autores

  • Juliana Benício Xavier Possui graduação em Direito pela Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop). Pós-graduada em Direito Público pelo Instituto de Educação Continuada da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Mestre em Direito Público pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). http://orcid.org/0000-0003-2814-7875
  • Larissa Pirchiner de Oliveira Vieira Doutoranda no Programa de pós-graduação em Sociologia e Direito (PPGSD) da Universidade Federal Fluminense (UFF). http://orcid.org/0000-0001-6927-6476

DOI:

https://doi.org/10.35699/2525-8036.2017.5052

Resumo

Este estudo pretende analisar a experiência de resistência de comunidades atingidas por megaempreendimento minerário, o Projeto Minas-Rio, nos municípios de Conceição do Mato Dentro e Alvorada de Minas, em Minas Gerais, como a materialização de contradição existente dentro do modo de produção capitalista, com foco no papel do Estado frente à propriedade privada. A análise é desenvolvida a partir de conceitos marxistas replicados por David Harvey no livro 17 Contradições e o fim do capitalismo, lançado em 2016. Parte-se do pressuposto que contradições podem constituir fontes fecundas para a superação desse modelo econômico de acumulação, o que permite dizer que os processos de resistência resultantes da expansão do capital nos locais mencionados abrem espaço para o pensamento utópico como meio para se alcançar uma vida decente para todos os seres, pautada pela igualdade real.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-31

Como Citar

XAVIER, J. B.; VIEIRA, L. P. de O. A resistência de comunidades na luta pelo território em ambientes de extração minerária. Revista de Ciências do Estado, Belo Horizonte, v. 2, n. 2, 2017. DOI: 10.35699/2525-8036.2017.5052. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revice/article/view/5052. Acesso em: 9 ago. 2022.