Conformismo, crise e populismo

o colapso da democracia contemporânea sob a perspectiva agonística de Chantal Mouffe

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2525-8036.2023.45658

Palavras-chave:

Democracia, Populismo, Autoritarismo

Resumo

O presente artigo pretende analisar a atual crise democrática global com base na perspectiva agonística de Chantal Mouffe. Em um primeiro momento, apresenta-se tanto a crítica da pensadora belga ao modelo de democracia deliberativa quanto os fundamentos do modelo alternativo defendido por ela. Busca-se, com isso, contrapor as reflexões de Mouffe a respeito das dimensões do "político" e do papel das “paixões” às visões dogmáticas sobre a polarização política. Parte-se, então, para um exame acerca do “populismo de esquerda”, estratégia política proposta pela autora em face do atual momento político. Este tipo de populismo, ao contrário daquele de cunho autoritário e ultranacionalista que se encontra em alta, não adota uma concepção excludente de povo. Zelando por uma ética retórica, tem como principal objetivo o aprofundamento do projeto democrático e o rompimento com a ordem neoliberal. Mais adiante, a discussão é trazida para o âmbito nacional. Visando pôr à prova o diagnóstico de Mouffe, retomam-se os eventos políticos que culminaram na atual crise política brasileira e na chegada de Jair Bolsonaro ao poder.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Pedro Monteiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Graduando pela Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (FND/UFRJ), Brasil. Monitor bolsista de Teoria do Direito e estagiário no Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro. Atualmente, pesquisa sobre crise da democracia e estudos jurídicos críticos. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-1049-8861. Contato: joaopedrobm99@gmail.com.

Referências

ARAUJO, Cicero; BELINELLI, Leonardo; SINGER, André. Estado e democracia: uma introdução ao estudo da política. 1. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2021.

BOBBIO, Norberto. Direita e Esquerda. Trad. Marco Aurélio Nogueira. 1. ed. São Paulo: Editora Unesp, 1995.

CARVALHO, Laura. Valsa brasileira: do boom ao caos econômico. 1. ed. São Paulo: Todavia, 2018.

EMPOLI, Giuliano Da. Os engenheiros do Caos. Trad. Arnaldo Bloch. 1. ed. São Paulo: Vestígio, 2019.

FISHER, Mark. Realismo capitalista: é mais fácil imaginar o fim do mundo do que o fim do capitalismo?. Trad. Rodrigo Gonçalves, Jorge Adeodato, Maikel da Silveira. 1. ed. São Paulo: Autonomia Literária, 2020.

FREUD, Sigmund. O mal-estar na civilização. Trad. Paulo César de Souza. 1. ed. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2011.

HARVEY, David. O neoliberalismo: história e implicações. Trad. Adail Sobral, Maria Stela Gonçalves. 2. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2011.

KALIL, Isabela. Quem são e no que acreditam os eleitores de Jair Bolsonaro [relatório de pesquisa]. Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, 2018.

LACLAU, Ernesto. A razão populista. Trad. Carlos Eugênio Marcondes de Moura. São Paulo: Três Estrelas, 2013.

LEVITSKY, Steven; ZIBLATT, Daniel. Como as democracias morrem. Trad. Renato Aguiar. 1. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2018.

MOUFFE, Chantal. Por um populismo de esquerda. Trad. Daniel de Mendonça. São Paulo: Autonomia Literária, 2019.

MOUFFE, Chantal. Sobre o político. Trad. Fernando Santos. 1. ed. São Paulo: WMF Martins fontes, 2015.

MOUFFE, Chantal. The democratic paradox. 1st ed. [S. l]: Verso, 2000.

NOBRE, Marcos. Imobilismo em Movimento: da abertura democrática ao governo Dilma. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

NOBRE, Marcos. Marcos Nobre: Se Lula ganhar e voltar ao modelo pemedebista, Bolsonaro se elege em 2026. Entrevista concedida a Guilherme Magalhães. JOTA, São Paulo, 28 jul. 2022. Disponível em: https://www.jota.info/eleicoes/marcos-nobre-se-lula-voltar-ao-modelo-pemedebista-bolsonaro-se-elege-em-2026-28072022/. Acesso em: 15 dez. 2022.

NUNES, Rodrigo. Do transe à vertigem: ensaios sobre bolsonarismo e um mundo em transição. São Paulo: Ubu Editora, 2022.

REBOUL, Olivier. Introdução à Retórica. Trad. Ivone Castilho Benedeti. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

SINGER, André. Os sentidos do lulismo: reforma gradual e pacto conservador. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

Downloads

Publicado

25-08-2023

Como Citar

MONTEIRO, J. P. Conformismo, crise e populismo : o colapso da democracia contemporânea sob a perspectiva agonística de Chantal Mouffe. Revista de Ciências do Estado, Belo Horizonte, v. 8, n. 2, p. 1–21, 2023. DOI: 10.35699/2525-8036.2023.45658. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revice/article/view/e45658. Acesso em: 22 maio. 2024.