Comida de rua como cartão postal do Rio de Janeiro

Debates sobre o caso dos food trucks e sua proposta artesanal

Autores

  • Gabriela Elis da Cunha Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-770X.2023.40665

Palavras-chave:

Comida de rua, Artesanal, Food trucks, Rio de Janeiro

Resumo

Este  artigo  busca  traçar  algumas considerações  sobre  minha  investigação de Mestrado, na qual me propus a refletir sobre a comida de rua artesanal ofertada pela atividade dos food trucks no Rio de Janeiro. Para tanto, apresento nesta escrita apontamentos sobre como aspectos legais e econômicos foram importantes para a ascensão da atividade e para forjar implicações nas relações sociais em torno do processo cultural da alimentação. A pesquisa leva em consideração as transformações que a comida de rua artesanal até ser disseminada entre os frequentadores de food trucks.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, R. M. R. M. Memória Social: itinerários poéticos-conceituais. Morpheus (UNIRIO. Online), v. 1, p. 41-67, 2016. Disponível em: <http://www.memoriasocial.pro.br/painel/pdf/publ_19.pdf> . Acesso em: 20 set. 2021.

BRILLAT-SAVARIN, J. A. A Fisiologia do Gosto. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2011.

CASEMIRO, I. de P. Marco referencial da gastronomia como cultura no estado do Rio de Janeiro: o “mise-en-place” para a gastronomia carioca está posto? Desdobramentos e perspectivas no âmbito da gastronomia e da cultura para o Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Gastronomia, Florianópolis, v. 2, n. 1, jan./jul. 2019, p. 48-67.

Autor. Gastronomia sobre rodas, memória e patrimônio: os food trucks no Rio de Janeiro. Dissertação (Mestrado em Memória Social) – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Memória Social, Rio de Janeiro, 2020.

DAMATTA, R. O que faz o Brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1986.

DUTRA, Rogéria. Nação, região, cidadania: a construção das cozinhas regionais no projeto nacional brasileiro. Campos. Revista de Antropologia Social. Curitiba, Universidade Federal do Paraná, 2004.

FERREIRA, H. C. H. ; OLIVEIRA, MARIA AMÁLIA SILVA ALVES DE . Turismo, comida e patrimônio: políticas públicas no âmbito de áreas protegidas. PAPERS DO NAEA (UFPA) , v. 29, p. 92-108, 2020.

FERRAZ, C. P.; ALVES, A. P. Da etnografia virtual à etnografia online. Deslocamentos dos estudos qualitativos em rede digital. 41º Encontro Anual ANPOCS, 2017, Caxambu. Anais do 41º Encontro Anual ANPOCS, 2017, p. 1-25.

FIRJAN. Mapeamento da indústria criativa no Brasil. Rio de Janeiro, 2016.

GEERTZ, Clifford. Uma descrição densa: por uma teoria interpretativa da cultura. In: GEERTZ, CLIFFORD. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Guanabara, 1989.

GIMENES-MINASSE, Maria Henriqueta S. G. Para turista ver (e provar): dos usos do patrimônio gastronômico no contexto do turismo. Tessituras, Pelotas, v. 3, n. 2, p. 175-194, jul./dez. 2015.

GONÇALVES, J. R. A. Antropologia dos objetos: coleções, museus e patrimônios. Rio de Janeiro: Editora Garamond Ltda., 2007.

MACIEL, M. E. Olhares antropológicos sobre a alimentação: identidade cultural e alimentação. In: CANESQUI, A. M.; GARCIA, R. W. D. (Orgs.). Antropologia e nutrição: um diálogo possível. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2005.

MENESES, U.; CARNEIRO, H. A História da Alimentação: balizas historiográficas. Anais do Museu Paulista, v. 5, p. 9-91, jan./dez. 1997.

OLIVEIRA, Maria Amália Silva Alves de; Autor. Desdobramentos do Processo de Patrimonialização da Paisagem Carioca na Alimentação: o caso dos foods trucks. CADERNO VIRTUAL DE TURISMO (UFRJ), v. 20, p. 123-137, 2020.

PERINI, K. P.; GUIVANT, J. S. Comer em food trucks à luz da Teoria das Práticas. Estudos Sociedade e Agricultura, v. 25, n. 2, p. 305-326, jun. 2017.

PERTILE, K. Comida de rua: relações históricas e conceituais. Revista Rosa dos Ventos, v. 5, n. 2, p. 301-310. 2013.

PLANO DA SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA: políticas, diretrizes e ações, 2011 – 2014 Brasília, Ministério da Cultura, 2011. 148 p.

PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO. Instituto Rio Patrimônio da Humanidade. Relatório de Gestão 2009-2016. Rio de Janeiro: Paisagens Cariocas entre a Montanha e o Mar. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Dossi%C3%AA%20portugu%C3%AAs%2028%20mar%C3%A7o%202011%20RJ.pdf>. Acesso em: 14 abr. 2018.

RIO DE JANEIRO. Lei Nº 7180 de 28 de Dezembro 2015. Estabelece, no Âmbito do Estado do Rio de Janeiro, O Marco Referencial da Gastronomia como Cultura e dá Outras Providências. Rio de Janeiro, RJ, dez 2015. Disponível em: < http://www3.alerj.rj.gov.br/lotus_notes/default.asp?id=53&url=L2NvbnRsZWkubnNmL2IyNGEyZGE1YTA3Nzg0N2MwMzI1NjRmNDAwNWQ0YmYyLzA2MDMzZjI0YzM2OTdkYWI4MzI1N2YzMTAwNWIxZDM2P09wZW5Eb2N1bWVudCZFeHBhbmRTZWN0aW9uPS00JTJDLTUlMkMtMiNfU2VjdGlvbjQ=>. Acesso em: 07 set. 2019.

Downloads

Publicado

2023-10-31

Como Citar

CUNHA, G. E. da. Comida de rua como cartão postal do Rio de Janeiro: Debates sobre o caso dos food trucks e sua proposta artesanal. Revista da UFMG, Belo Horizonte, v. 29, n. 3, 2023. DOI: 10.35699/2316-770X.2023.40665. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistadaufmg/article/view/40665. Acesso em: 3 mar. 2024.