DAS LÁGRIMAS À INDIFERENÇA: O “OCASO DA VANGUARDA” EM DOIS FILMES BRASILEIROS

  • Luís Alberto Rocha Melo Universidade Federal de Juiz de Fora
Palavras-chave: Historiografia Audiovisual, Melodrama, Cinema Experimental

Resumo

Este artigo apresenta dois estudos de caso inseridos na pesquisa “Historiografia audiovisual do cinema no Brasil”: os longas-metragens Cinema de lágrimas (Nelson Pereira dos Santos, 1995) e Avanti Popolo (Michael Wahrmann, 2014). Ambos tematizam o ocaso de determinadas concepções de vanguarda que marcaram a história recente do cinema brasileiro. Cinema de lágrimas estabelece um contraponto à “tradição moderna” instituída pelo Cinema Novo, deslocando o marco zero para o melodrama latino-americano dos anos 1930-50. Em Avanti Popolo, o alvo é a geração que ficou conhecida sob o signo da contracultura e do experimentalismo dos anos 1970.

Biografia do Autor

Luís Alberto Rocha Melo, Universidade Federal de Juiz de Fora
Professor-adjunto IV do Bacharelado em Cinema e Audiovisual e do Programa de Pós-Graduação em Artes, Cultura e Linguagens (PPG-ACL) no Instituto de Artes e Design da Universidade Federal de Juiz de Fora (IAD/UFJF). Foi coordenador do PPG-ACL de 2015 a 2018. Mestre em Comunicação, Imagem e Informação pela Universidade Federal Fluminense (Niterói, 2006), com a dissertação "Argumento e roteiro: o escritor de cinema Alinor Azevedo". Doutor em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense (Niterói, 2011), com a tese "Cinema independente: produção, distribuição e exibição no Rio de Janeiro (1948-1954)". Através do Grupo de Pesquisa Historiografia Audiovisual, do qual é líder, desenvolve a pesquisa Historiografia Audiovisual do Cinema no Brasil, financiada pelo CNPq e pela Fapemig (https://historiografiaaudiovisual.com.br/). É um dos autores do livro em dois volumes Nova História do Cinema Brasileiro (org. Fernão Ramos e Sheila Schvarzman, Ed. SESC, 2018). Organizou, com Alessandra Brum e Sérgio Puccini, o livro Cinema em Juiz de Fora (Ed. UFJF, 2017). Assina diversos capítulos para livros, no Brasil e no exterior, e textos para catálogos de mostras. De 2001 a 2013 foi redator da revista eletrônica de cinema Contracampo (contracampo.com.br). De janeiro de 2012 a janeiro de 2014 integrou a equipe de redatores da nova fase da revista impressa Filme Cultura (filmecultura.com.br). 
Publicado
2019-05-17
Como Citar
ROCHA MELO, L. A. DAS LÁGRIMAS À INDIFERENÇA: O “OCASO DA VANGUARDA” EM DOIS FILMES BRASILEIROS. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, p. 102 - 122, 17 maio 2019.
Seção
Artigos - Seção aberta