UM encontro entre poesia, análise do discurso e narrativa de vida

Autores

  • Ida Lucia Machado Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil

Palavras-chave:

Análise do Discurso, Narrativas de vida, Manoel Bandeira

Resumo

Neste artigo, gostaríamos de responder às questões seguintes: a) O gênero poético (ou literário) pode ser abordado pela Análise do Discurso ? b) Nele podem ser pesquisadas histórias de vida ou fragmentos de tais histórias que nos remetem à vida vivida pelos seus autores? Para tanto, em uma primeira etapa, tentaremos explicar o instrumental teórico que embasa nossas reflexões. Em seguida, proporemos uma análise discursiva centrada em um corpus formado por alguns fragmentos da obra de Manuel Bandeira. De modo geral, temos como objetivo fazer avançar uma pesquisa iniciada já há alguns anos sobre as narrativas de vida (vistas pelo crivo de uma análise do discurso) e, mais especificamente, discorrer sobre um fato curioso: a tendência que o ser humano tem de misturar discursos, ou seja, falar de seu trabalho em um discurso que seria, a priori, mais ligado à sua vida particular.

Biografia do Autor

Ida Lucia Machado, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil

Professora e orientadora de teses em Análise do Discurso no Programa de Estudos Linguísticos da Faculdade de Letras da UFMG.

Referências

AUTHIER-REVUZ, J. Hétérogénéité montrée et hétérogénéité constitutive: éléments pour une approche de l’autre dans le discours. DRLAV – Revue Linguistique, n. 26, 1982.

BAKHTINE, M. La poétique de Dostoïevski. Paris: Seuil, 1970.

BAKHTINE, M. L’oeuvre de François Rabelais et la culture populaire au moyen âge et sous la renaissance. Paris: Gallimard, 1970.

BANDEIRA, M. Seleta em prosa e verso. MORAES, E. de (org., estudos e notas). Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1971.

BANDEIRA, M. Biografia. Disponível em: <http://educacao.uol.com.br/biografias/manuel-bandeira.htm>. Acesso em: 9 nov. 2015.

CHARAUDEAU, P. Petit traité de politique à l’usage du citoyen. Paris: Vuibert, 2008.

CHARAUDEAU, P. Para uma nova Análise do Discurso. In: CARNEIRO, A. D. (org.) O discurso da mídia. Rio de Janeiro : Oficina do Autor, 1996,p.5-43.

CHARAUDEAU, P. Ce que communiquer veut dire. Sciences Humaines, n. 51, p. 20-23, juin 1995.

CHARAUDEAU, P. Langage et discours. Paris: Hachette, 1983.

LHÉRÉTÉ, H. Les pouvoirs de l’imaginaire. Sciences Humaines, n. 273, p. 33, Juillet-Août 2015.

KAUFMANN, J.-C. Quand Je est un autre. Pourquoi et comment ça change en nous. Paris: Armand Colin, col. Pluriel, 2008.

MACHADO, I. L. A narrativa de vida como construção de identidade. In: LARA, G. P.; LIMBERTI, R. (Org.). Discurso e [des]igualdade social. São Paulo: Contexto, 2015. p.129-142.

MACHADO, I. L. Percursos de vida que se entremeiam a percursos teóricos. In: SANTOS, S. P.; MENEZES, W. A. Discurso, Identidade, Memória. Fortaleza: Expressão Gráfica Editora, 2015. p. 83-96.

MACHADO, I. L. O prefácio como uma prática discursiva em que diferentes vidas e obras se entrecruzam. In: Revista de Estudos Linguísticos. São Paulo, n. 43 (3), p.1129-1139, dez. 2014.

MACHADO, I. L. Parodie et analyse du discours. Paris: L’Harmattan, 2013.

MORAES, E. de. Uma vida só para a poesia. In : MORAES, E. de. Bandeira Seleta em prosa e verso (Org.). Rio de Janeiro : José Olympio, 1971, p. x-xiii.

RIPOLL, H. Comment devient-on un créateur? In: Sciences Humaines, n. 273, p. 50-51, Juillet-Août 2015.

Downloads

Publicado

2016-05-30

Como Citar

MACHADO, I. L. UM encontro entre poesia, análise do discurso e narrativa de vida. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, Belo Horizonte, p. 32–43, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/15769. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos - Seção temática