GIA e PO RO: Práticas artísticas colaborativas e a produção pública do espaço urbano

  • Ludmila Britto Universidade Federal da Bahia - UFBA
  • Marcelo Faria Universidade Estadual de Feira de Santana – BA.
Palavras-chave: Cidade, Multiterritorialidade, Práticas Colaborativas

Resumo

O texto pretende discutir a importância da ação de alguns coletivos artísticos como parte importante de produção social do espaço nas cidades contemporâneas. Compreende a cidade como um conjunto de territórios – como multiterritorialidade –, dotada de fronteiras definidos a partir de múltiplas trajetórias que nela se manifestam. Investiga algumas ações dos coletivos PORO e GIA e procura interpretar sua importância como ação contra hegemônica de produção do espaço, abrindo possibilidades novas de interpretação e apropriação espacial da cidade, concebendo-a como espaço público.

Biografia do Autor

Ludmila Britto, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Ludmila Britto é artista visual e pesquisadora em Artes Visuais. É doutora em História da Arte pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia – PPGAV-UFBA. É professora de História da Arte da  Universidade Federal da Bahia-UFBA. É integrante do GIA – Grupo de Interferência Ambiental.

 

Marcelo Faria, Universidade Estadual de Feira de Santana – BA.
Marcelo Faria é mestre em Geografia Humana pela USP, Doutor em Educação pela FACED – UFBA. Professor adunto B do Departamento de Educação da Universidade Estadual de Feira de Santana-BA.
Publicado
2019-11-22
Como Citar
BRITTO, L.; FARIA, M. GIA e PO RO: Práticas artísticas colaborativas e a produção pública do espaço urbano. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, p. 148-171, 22 nov. 2019.
Seção
Artigos - Seção temática