Proposta de análise fílmica do jogo atoral

Wilson Grey, ator-camafeu

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2022.35947

Palavras-chave:

estudos atorais, cinema brasileiro, história e estética do cinema

Resumo

Este artigo analisa o sistema de atuação do ator brasileiro Wilson Grey no cinema de acordo com a teoria do ator-autor (McGILLIGAN, 1975), destacando elementos que fazem a obra do intérprete ter uma impressão de constantes temáticas e formais. Grey tem a capacidade de perpassar por diversas fases do cinema brasileiro e, ao mesmo tempo, manter um jogo coerente e uniforme, segundo algumas premissas que visam a quebra com a transparência da atuação clássica e a reivindicação do gesto citacional e distanciado, construindo uma persona nos moldes das estrelas de cinema, embora ele não possa ser considerado inteiramente uma. Para descrever o ator, propomos a figura do ator-camafeu, um corpo que, à maneira da técnica de entalhar figuras em madeira ou outra superfície, salta do fundo da forma para chamar atenção para sua fisicalidade e superficialidade. Este artigo visa propor uma metodologia de análise fílmica que inclua o ator no centro das reflexões, alargando discussões a partir de questões ligadas à imagem e à construção narrativa.

Referências

ABIRACHED Robert. La crise du personnage dans le théâtre moderne. Paris: Gallimard, 1994.

BARON, Cynthia. Modern Acting. The Lost Chapter of American Film and Theatre. New York : Palgrave Macmillan, 2016.

BAZIN, André. Renoir français. Cahiers du Cinéma n. 8, janeiro de 1952, p. 9-29.

BERGALA, Alain. La non-direction d’acteurs selon Godard. Études Théâtrales n. 35, 2006, pp. 68-81. Disponível em https://www.cairn.info/revue-etudes-theatrales-2006-1-page-68.htm

BERGALA, Alain. L’acteur comme corps conducteur. In: Ontologia do ator cinematográfico, Jornada de Estudos Autorais do GRAC (Groupe de recherche sur l’acteur de cinema). Paris : 2009, Instituto Nacional de História da Arte.

BERNARDINO, Vanderlei. O ator do teatro de Arena no cinema novo. 2013, 92 pg, Dissertação (Mestrado em Meios e Processos Audiovisuais) – ECA-USP, São Paulo, 2013.

DE CORDOVA, Richard (1986). Genre and Performance: An Overview, In GRANT, Barry Keith. Film genre reader III. Austin : University of Texas Press, 2003, p. 130-140.

DE CORDOVA, Richard. The emergence of star system in America. In GLEDHLL, Christine. Stardom. Industrie of Desire. New York/London: Routledge, 1991.

GUIMARAES, Pedro. The Calculated Maladresse : Isabelle Huppert Dual Performance Style. In REES-ROBERTS, Nick; WALDRON, Darren. Isabelle Huppert. Stardom, Performance, Authorship. Londres : Bloombury, 2021, p. 21-40.

MATHIJS, Ernest. From being to acting. Performances in cult cinema. In TAYLOR, Aaron (org.).Theorizing film acting. New York/London : Routledge, 2012, pp. 135-151.

MORIN, Edgar. As Estrelas. Mito e Sedução no Cinema (1957). Rio de Janeiro : José Olympio, 1984, p. 25.

MOULLET Luc. Politique des acteurs. Paris : Editions de l’Etoile/Cahiers du Cinéma, 1993.

NACACHE Jacqueline. Le film hollywoodien classique. Paris : Nathan, 1995.

PARANAGUA Paulo A. À la recherche d’un star-system. In Le Cinéma Brésilien. Paris : Georges Pompidou, 1987.

RAMOS, Fernão, MIRANDA, Luiz Felipe (org.). Enciclopédia do Cinema Brasileiro. São Paulo : Senac, 2010.

SCHATZ, Thomas. Hollywood Genres, formulas, filmmaking and studio system. Boston : MacGraw Hill, 1981.

VIEIRA, João Luiz. A chanchada e o cinema carioca (1930-1950). In RAMOS, Fernão. SCHVARZMAN, Sheila (orgs.). Nova História do Cinema Brasileiro vol.1. São Paulo : Ed. Sesc, 2018.

Downloads

Publicado

2022-08-22

Como Citar

GUIMARÃES JUNIOR, P. M. . Proposta de análise fílmica do jogo atoral: Wilson Grey, ator-camafeu. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 12, n. 25, p. 6–35, 2022. DOI: 10.35699/2237-5864.2022.35947. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/35947. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos