Arte e paisagem:

mover fronteiras, reencontrar a terra

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2022.36070

Palavras-chave:

Paisagem, Terra, Cidade, Poéticas Contemporâneas, Cosmogonias Ameríndias

Resumo

Este artigo revisita a noção de paisagem sob diferentes perspectivas, motivado em mover fronteiras conceituais por vezes muito rígidas e excludentes. Nesse movimento, um horizonte nos aproxima de outras percepções que sinalizam ser a paisagem uma experiência sensível do espaço. Nesse desejo de expansão conceitual, o estudo procura tocar em cosmogonias ameríndias com base nos escritos dos autores indígenas Ailton Krenak e David Kopenawa. Por fim, a partir de dois projetos artísticos interessados no enlace com a paisagem urbana, a vídeo-projeção Le petit pont, de Karina Dias, e BR-3, espetáculo do Teatro da Vertigem, procura-se evidenciar como a arte contemporânea repensa a noção de paisagem num exercício de reencontrar a terra: olhar a árvore, olhar o rio, olhar o céu.

Biografia do Autor

Karina Dias, Universidade de Brasília

Artiste visual e professora do Departamento de Artes Visuais da Universidade de Brasília, atuando na graduação e pós-graduação. Doutora em Artes pela Université Paris I – Panthéon Sorbonne. Pós-doutora em Poéticas Contemporâneas (UnB).

Referências

ARAÚJO, Antônio. Entrevista com Antônio Araújo. In: FERNANDES, Silvia; AUDIO, Roberto (orgs.). BR-3. São Paulo: Perspectiva: Editora da Universidade de São Paulo, 2006. p.19-29.

BERQUE, Augustin (Org.). Cinq propositions pour unr théorie du paysage. Seyssel: Éditions du Champs Vallon, 1994.

BESSE, Jean-Marc. O gosto do mundo: exercícios de paisagem. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2014.

BERQUE, Augustin; CONAN, Michel; DONADIEU, Pierre; LASSUS, Bernard; ROGER, Alain. Mouvance du jardin au territoire, cinquante mots pour le paysage. Paris: Editions de La Villete, 1999.

PEIXOTO, BRISSAC, Nelson. Paisagens Urbanas. São Paulo: SENAC: Marca D´Água, 1998.

CAUQUELIN, Anne. L’invention du paysage. Paris: Quadriage: PUF, 2000.

COLLOT, Michel. La poesie moderne et la structure d’horizon. Paris: PUF, 1989.

COLLOT, Michel. La pensée-paysage. Arles: Actes Sud: ENSP, 2011.

CONVERSA SELVAGEM - AILTON KRENAK E MARCELO GLEISER. [S. l.: s. n.], 2020. Publicado pelo canal SELVAGEM ciclo de estudos sobre a vida. 1 vídeo (70 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=xeAI7GDOefg. Acesso em: 5 abr. 2021.

CORBIN, Alain. L’homme dans le paysage. Paris: Les Editions Textuel, 2001

DARDEL, Eric. O Homem e a Terra: natureza da realidade geográfica. São Paulo: Perspectiva, 2011.

DEGUY, Michel. Reabertura após obras. Campinas: Editora UNICAMP, 2010.

DELEUZE, Gilles, PARNET, Claire. Dialogues. Paris: Flammarion, 1996.

DIAS, Karina. Entre visão e invisão: paisagem (por uma experiência da paisagem no cotidiano). Brasília, DF: Editora do Programa de Pós-Graduação em Arte da Universidade de Brasília, 2010.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Ser-crânio: lugar, pensamento, escultura. Belo Horizonte: C/Arte, 2009.

HEIDDEGER, Martin. Ensaios e conferências. Petrópolis: Vozes, 2008.

INGOLD, Tim. Estar vivo: ensaios sobre movimento, conhecimento e descrição. Petrópolis: Vozes, 2015.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL. Krenak. In: INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL. Povos Indígenas no Brasil. São Paulo: Instituto Socioambiental, 2021. Disponível em: https://pib.socioambiental.org/pt/Povo:Krenak. Acesso em: 03 jul. 2021.

KOPENAWA, David; ALBERT, Bruce. A queda do céu: palavras de um xamã yanomami. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

LIMA, Mariangela Alves de. Teatro da Vertigem empreende viagem transformadora pelo Rio Tietê. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 15 abr. 2006. Caderno 2.

MONTAIGNE, Michel de. Sur des vers de Virgile apud ROGER, Alain. Court traité du paysage. Paris: Gallimard, 1997

PARDAL, Sérgio. Um projeto além do teatro. In: FERNANDES, Silvia; AUDIO, Roberto (orgs.). BR-3. São Paulo: Perspectiva: Editora da Universidade de São Paulo, 2006. p.80-81.

PEGUY, Charles. Nas dobras do mundo: Paisagem e filosofia segundo Peguy. In: BESSE, Jean-Marc. Ver a terra: seis ensaios sobre paisagem e geografia. São Paulo: Perspectiva, 2006. p. 98.

PONGE, Francis. Le parti pris des choses. Paris: Poésie Gallimard, 1948.

PROUST, Marcel. La Prisonnière (1923). Paris: Gallimard, 1954.

RECLUS, Élisée. Histoire d’um ruisseau suivi de Histoire d’une montagne. Paris: Flammarion, 2017.

RILKE, Rainer Maria. Sur Le paysage (1902). In: RILKE, Rainer Maria. Le paysage. Tradução de Maurice Betz. Paris: Ed. Emile Paul Frères, 1942. p. 12-13.

RITTER, Joachim. Paysage, fonction de l’esthétique dans la société moderne. Besançon : Les Éditions de l´Imprimeur, 1997.

ROGER, Alain. Court traité du paysage. Paris: Gallimard, 1997.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1999.

SMITHSON, Robert. Uma sedimentação da mente. In: COTRIM, Cecília; FERREIRA, Glória (org.). Escritos de artistas anos 60/70. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006. p. 182 .

TORTOSA, Guy. Pour um art in situ . In: CLEMENT, Gilles. Les jardins planétaires. Paris: Éditions Jean-Michel Place, 1999. s/p. .

WAJCMAN, Gérard. Fenêtre chronique du regard et de l’intime. Lagrasse: Editions Du Verdier, 2004.

WHITE, Kenneth. Le Plateau de l’Albatros: introduction à la géopoetique. Paris : Grasset, 1994.

WHITE, Kenneth. La route bleue. Marseille: Le Mot et le Reste, 2013.

______________. Le poète cosmographe – Entretiens. Bordeaux: Presses Universitaires de Bordeaux, 1987.

Downloads

Publicado

2022-08-22

Como Citar

CARVALHO, F. W. de .; DIAS, K. Arte e paisagem: : mover fronteiras, reencontrar a terra. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 12, n. 25, p. 205–231, 2022. DOI: 10.35699/2237-5864.2022.36070. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/36070. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos