Esta é uma versão desatualizada publicada em 2024-04-01. Leia a versão mais recente.

Mulheres, águas, vento e geo-grafia

Autores

  • Elisa Quintero PUC Minas

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-2046.2024.48803

Palavras-chave:

Mulheres., Cinema documentário., Comunidades relacionais., Tecnologias da bolsa., Contracolonização.

Resumo

Este artigo é sobre a presença de duas mulheres, em dois documentários, filmados em comunidades habitadas pelo vento. O objetivo é seguir e descrever seus percursos nas imagens para pensar com (HARAWAY, 2023) elas sobre o cuidado na manutenção da vida contra o fim do mundo. A grafia de seus corpos na paisagem e o uso da tecnologia da bolsa convida a refletir sobre uma presença relacional (ESCOBAR, 2014), aterrada que reconhece os seres dos quais dependem (LATOUR, 2020). A conclusão é que seus modos de vida desafiam o entendimento moderno-colonial e sua presença no cinema potencializa uma grafia contracolonial (BISPO DOS SANTOS, 2023), uma geo-grafia (PORTO GONÇAVES, 2002) feita de intrincados entrelaçamentos de vidas que coabitam os lugares.

Referências

ARACATI. Direção: Aline Portugal e Julia De Simone. CE/Brasil, RJ/Brasil: Embaúba Play, 2015. (62 min). Disponível em: https://embaubaplay.com/catalogo/aracati/

AS VILAS Volantes: o verbo contra o vento. Direção: Alexandre Veras. CE/Brasil: Doc Tv, 2005. 1 disco DVD. (54 min).

BARROS, Geovana Mendes; CAVALCANTE, Leandro Vieira; CHAVES, Maria Lucenir Jerônimo. A questão indígena na formação socioespacial do Vale do Jaguaribe, Ceará. Revista Geotemas, Pau dos Ferros, v. 11, p. e02113, 2021. Disponível em: http://periodicos.apps.uern.br/index.php/GEOTemas/article/view/3231. Acesso em: 11 nov. 2023.

CHIEREGATI, Luciana. Posfácio. In: LE GUIN, Ursula K. A teoria da bolsa de ficção. São Paulo: n-1 edições, 2021.

COSTA, Alyne de Castro. Guerra e Paz no Antropoceno: uma análise da crise ecológica segundo a obra de Bruno Latour. Orientadora: Deborah Danowski. 2014. 133 páginas. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Filosofia. Departamento de Filosofia da PUC RIO, Rio de Janeiro, 2014.

DE LA CADENA, Marisol. Natureza incomum: histórias do antropo-cego. In: Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, n.69, p.95-117, abr. 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-901X.voi69p95-117. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rieb/article/view/145635/139582. Acesso em 11 nov. 2023.

DESPRET, Vinciane. Um brinde aos mortos: Histórias daqueles que ficam. São Paulo: n-1 edições, 2023.

ESCOBAR, Arturo. Sentir/pensar con la tierra. Nuevas lecturas sobre desarrolho, territorio y diferencia. Medellín: Ediciones UNAULA, 2014.

FAUSTO, Juliana. A bolsa de Le Guin. In: LE GUIN, Ursula K. A teoria da bolsa de ficção. São Paulo: n-1 edições, 2021, p. 5-15.

FURTADO, José Levi; LIMA, Anna Erika; FREITAS, Bernadete. As bases geo-históricas do Baixo Jaguaribe. In: RIGOTTO, Raquel (org.). Agrotóxicos, trabalho e saúde: vulnerabilidade e resistência no contexto da modernização agrícola no baixo Jaguaribe/CE. Fortaleza: Edições UFC; 2011, p. 111-143.

HARAWAY, Donna. Ficar com o problema: fazer parentes do Chthuluceno. São Paulo: n-1 edições, 2023.

LATOUR, Bruno. Onde Aterrar? – Como se orientar politicamente no Antropoceno. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2020.

LE GUIN, Ursula k. A teoria da bolsa de ficção. São Paulo: n-1 edições, 2021.

PORTO GONÇALVES, Carlos Walter. Da geografia às geo-grafias: um mundo em busca de novas territorialidades. In: La Guerra Infinita: Hegemonía y terror mundial. Buenos Aires: CLACSO, 2002, p. 217-255.

TSING, Anna. O Cogumelo no Fim do Mundo: sobre a possibilidade de vida nas ruínas do capitalismo. São Paulo: N-1 edições, 2022.

Downloads

Publicado

2024-04-01

Versões

Como Citar

QUINTERO, E. Mulheres, águas, vento e geo-grafia. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, Belo Horizonte, v. 14, n. 30, p. 131–145, 2024. DOI: 10.35699/2238-2046.2024.48803. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/48803. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê