DIÁLOGOS ENTRE EDUCAÇÃO E TRABALHO

SENTIDOS E CONCEPÇÕES DO CURRÍCULO INTEGRADO EM UMA PROPOSTA DE PROEJA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2020.19945

Palavras-chave:

Currículo integrado, PROEJA, Educação e trabalho

Resumo

Propõe-se, neste artigo, discutir a respeito de uma proposta de currículo integrado do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA), tendo por base os discursos de Técnicos Administrativos em Educação integrantes de uma comissão de estudos voltada à viabilidade e à implementação do Programa em um campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia no Rio Grande do Sul. Tem-se por objetivos refletir e analisar as respostas desses servidores, de modo a evidenciar os  sentidos que atribuem ao currículo integrado do PROEJA. Dentre os principais referenciais destacam-se Arroyo (1998; 2007; 2016), Sacristán (2017) e Santomé (1998). Do ponto de vista metodológico, parte-se de abordagens da pesquisa qualitativa, tendo por instrumento de coleta de dados um questionário. Os dados foram analisados sob orientação da Análise de Conteúdo proposta por Bardin (2016). Optou-se por considerar, também, algumas contribuições teórico-conceituais da Análise de Discurso representada por Orlandi (1996; 2009; 2012). Ressalta-se, como principais resultados, que há uma memória histórica e institucional que fala, nos dizeres dos servidores, e que, embora veiculem vozes singulares e representativas dos lugares que ocupam na instituição, os mesmos produzem sentidos sobre politecnia e currículo integrado, orientados por concepções que visam a formação integral dos sujeitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Silveira Pereira, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS)

Licenciado em Letras – Língua Portuguesa e Licenciaturas pelo Centro Universitário Cenecista de Osório. Mestrando em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação (Mestrado – Profissional) PPGED/ UERGS, Unidade Litoral Norte. Técnico Administrativo em Educação – IFRS, Campus Osório.

Referências

ACHARD, Pierre. Memória e produção discursiva do sentido In: ACHARD, P. et al. (Org.) Papel da memória. Tradução e introdução José Horta Nunes. Campinas: Pontes, 2007.

AMORIM, Rodrigo de Freitas. Formação do trabalhador no Proeja: entre os laços e embaraços do discurso oficial aos diálogos/Proeja no Instituto Federal de Goiás. 2016. 215 f. Dissertação (Programa de Pós-graduação em Educação (RC)) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.

ARAUJO, Ronaldo Marcos de Lima; FRIGOTTO, Gaudêncio. Práticas pedagógicas e ensino integrado. Revista Educação em Questão, v. 52, n. 38, p. 61–80, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/viewFile/7956/5723. Acesso em: 28 out. 2018.

ARAUJO, Ronaldo Marcos de Lima.; RODRIGUES, Doriedson do Socorro; SILVA, Gilmar Pereira da. Ensino Integrado como projeto político de transformação social. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 23, n. 1, p. 161-186, abr. 2014. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9302. Acesso em: 17 mar. 2020.

ARROYO, Miguel Gonzales. Trabalho – Educação e Teoria Pedagógica. In: Frigotto, Gaudêncio (Org.). Educação e Crise do Trabalho: Perspectivas de Final de Século. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 1998. p. 138 – 165.

ARROYO, Miguel Gonzales. Indagações sobre Currículo: Direitos e o Currículo. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria da Educação Básica, 2007.

ARROYO, Miguel Gonzales. Currículo, território em disputa [livro eletrônico]. 5 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2016.

AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. HETEROGENEIDADE(S) ENUNCIATIVA(S). Cadernos de Estudos Linguísticos, v. 19, p. 25-42, 1990. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php-/cel/article/view/8636824. Acesso em: 30 jun. 2019.

BARBARA, Maristela Miranda; MIYASHIRO, Rosana; GARCIA, Sandra Regina de Oliveira (org.). Experiências de educação integral da CUT: práticas em construção. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.

BARCELOS, Valdo. Educação de Jovens e Adultos: currículo e práticas pedagógicas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BRASIL. Decreto n. 5.840, de 13 de julho de 2006. Institui, no âmbito federal, o Programa Nacional de Integração Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos – PROEJA, e dá outras providências. Brasília, DF, 2006.

BRASIL. Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na modalidade da Educação de Jovens e Adultos. Documento Base, Brasília: agosto de 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf2/proeja_medio.pdf. Acesso em: 28 out. 2018.

BRASIL. Plano de Desenvolvimento Institucional do IFRS. Aprovado pelo Conselho Superior, conforme Resolução n.º 84, de 11 de dezembro de 2018. Porto Alegre, 2018. Disponível em: https://ifrs.edu.br/wp-content/uploads/2019/07/PDI-FINAL-2018_Arial.pdf. Acesso em: 27 mar. 2020.

CIAVATTA, Maria; RUMMERT, Sonia Maria. As implicações políticas e pedagógicas do currículo na educação de jovens e adultos integrada à formação profissional. Educ. Soc., Campinas, v. 31, n. 111, p. 461-480, jun. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302010000200009&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 26 mar. 2020.

CIAVATTA, Maria. O Ensino Integrado, a Politecnia e a Educação Omnilateral. Por que lutamos? Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 23, n. 1, p. 187-205, abr. 2014. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9303. Acesso em: 17 mar. 2020.

COSTA, Maria Adélia da. Afinal, o que é currículo? In: COSTA, Maria Adélia da; BAMBIRRA, Maria Raquel; COUTINHO, Eduardo Henrique Lacerda (Org.). Currículo integrado: Concepções, perspectivas e expectativas. Belo Horizonte, MG: CEFET-MG, 2011. p. 33-45.

COSTA, Maria Adélia da. O currículo da Educação Profissional Técnica de Nível Médio: desafios para integração. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S.l.], v. 1, n. 18, p. e7948, fev. 2020. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/7948. Acesso em: 18 mar. 2020.

CAMARA, Rosana Hoffman. Análise de conteúdo: da teoria à prática em pesquisas sociais aplicadas às organizações. Gerais, Rev. Interinst. Psicol., Belo Horizonte, v. 6, n. 2, p. 179-191, jul. 2013. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-82202013000200003&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 13 jan. 2019.

CAMPOS, Claudinei José Gomes. Método de análise de conteúdo: ferramenta para a análise de dados qualitativos no campo da saúde. Rev. bras. enferm., Brasília, v. 57, n. 5, p. 611-614, out. 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-Acesso em 13 jan. 2019.

CIAVATTA, Maria. A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. In.: FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTTA, Maria; RAMOS, Marise (Orgs.). Ensino Médio Integrado: Concepção e contradições. São Paulo: Cortez, 2005. p. 83 – 105.

FORTES, Clarissa Corrêa. Interdisciplinaridade: Origem, Conceito e Valor. 2009. Disponível em: https://www.pos.ajes.edu.br/arquivos/referencial_20120517101727.pdf. Acesso em: 06 jan. 2019.

FREIRE, Ana Maria Araújo. A leitura do mundo e a leitura da palavra em Paulo Freire. Cad. Cedes., v. 35, n. 96, p. 291-298, mai-ago., 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ccedes/v35n96/1678-7110-ccedes-35-96-00291.pdf. Acesso em: 14 jan. 2019.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Concepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médio. In.: FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTTA, Maria; RAMOS, Marise (Orgs.). Ensino Médio Integrado: Concepção e contradições. São Paulo: Cortez, 2005. p. 57 – 82.

FRITSCH, Rosangela; HEIJMANS, Rosemary. O “novo paradigma da politecnia” na experiência do ensino médio politécnico no Rio Grande do Sul. Educação Unisinos. v. 22, n. 2, abril-junho de 2018.

GARCIA, Sandra Regina de Oliveira. A Educação Profissional integrada ao Ensino Médio no Paraná: avanços e desafios. 2009. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009.

GOODSON, Ivor F. Currículo: teoria e história. 15 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.

GRABOWSKI, Gabriel; KUENZER, Acácia Zeneida. Educação Profissional: desafios para a construção de um projeto para os que vivem do trabalho. Perspectiva, v. 24, n. 1, p. 297–318, 2006. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/10762. Acesso em 1 jan. 2019.

HOUAISS, Antonio; VILLAR, Marco de Salles; FRANCO, Francisco Manoel de Mello. Pequeno Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. 1. ed. São Paulo: Moderna, 2015.

MORAES, Francisco de; KÜLLLER, José Antonio. Currículos integrados no Ensino Médio e na Educação Profissional: desafios, experiências e propostas. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2016, 400p.

MOURA, Dante Henrique; LIMA FILHO, Domingos Leite; SILVA, Mônica Ribeiro. Politecnia e formação integrada: confrontos conceituais, projetos políticos e contradições históricas da educação brasileira. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v. 20, n. 63, p. 1057-1080, dez. 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141324782015000401057&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 06 jan. 2019.

NEVES, Maria Helena de Moura. Gramática de usos do português. 2 ed. São Paulo: Unesp, 2011.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Interpretação: Autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. São Paulo: Vozes, 1996.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de discurso: Princípios e Procedimentos. 8 ed. Campinas: Pontes, 2009.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Discurso e leitura. 9 ed. São Paulo: Editora Cortez, 2012.

RAMOS, Marise. Possibilidades e desafios na organização do currículo integrado. In.: FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTTA, Maria; RAMOS, Marise (Orgs.). Ensino Médio Integrado: Concepção e contradições. São Paulo: Cortez, 2005. p. 106 – 127.

SACRISTÁN, José Gimeno. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3. ed. Porto Alegre: Penso, 2017.

SANT'ANNA, Sita Mara Lopes. Os sentidos nas perguntas dos professores da Educação de Jovens e Adultos. 2009. 200 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Globalização e Interdisciplinaridade: o currículo integrado. Tradução Cláudia Schilling. Porto Alegre: Artes Médias, 1998.

SAVIANI, Demerval. Sobre a concepção de politecnia. Rio de Janeiro: FIOCRUZ. Politécnico da Saúde Joaquim Venâncio, 1989.

SAVIANI, Dermeval. Trabalho e Educação: fundamentos históricos e ontológicos. Revista Brasileira de Educação, Campinas, 2007, v. 12, n. 34. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v12n34-/a12v1234.pdf. Acesso em: 26 mar. 2020.

SOARES, Leôncio. As especificidades na formação do educador de jovens e adultos: um estudo sobre propostas de EJA. Educação em revista, Belo Horizonte, v. 27, n. 2, p. 303 – 322, ago. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-46982011000200014&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 23 jul. 2019.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

Downloads

Publicado

2020-09-04

Como Citar

PEREIRA, G. S.; SANT`ANNA, S. M. L. DIÁLOGOS ENTRE EDUCAÇÃO E TRABALHO: SENTIDOS E CONCEPÇÕES DO CURRÍCULO INTEGRADO EM UMA PROPOSTA DE PROEJA. Trabalho & Educação, [S. l.], v. 29, n. 2, p. 149–168, 2020. DOI: 10.35699/2238-037X.2020.19945. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/19945. Acesso em: 28 nov. 2020.

Edição

Seção

ARTIGOS