O TRABALHO NAS ESCOLAS DE EPT / The work in the Vocacional and Technological Education schools

Autores

  • Ailton Vitor Guimarães CEFET-MG
  • Antônia Vitória Soares Aranha FaE/UFMG

Palavras-chave:

Trabalho, Educação profissional e tecnológica, EPT

Resumo

Este artigo tem como objetivo indicar os significados acerca do trabalho encontrados no cotidiano de escolas de Educação Profissional e Tecnológica (EPT) e resulta de pesquisa cujo objeto tomado como referência de estudo constituiu-se nas relações entre educação, lazer e trabalho identificadas no interior dessas escolas. Toma-se como princípio de pesquisa a dialética materialista, considerando um processo segundo a qual se leva em conta a totalidade investigada a partir de um processo de concretização pelo qual se identificam as contradições encontradas num movimento recíproco recíproco, de correlações em espiral, por meio do qual se busca apreender a realidade pesquisada. No percurso metodológico cumprido, cujo foco foram as relações que os sujeitos estabelecem nas atividades e nas manifestações culturais relacionadas e/ou próximas ao lazer e inseridas nos processos educacionais/formativos das escolas de EPT, revelaram-se os modos de entender e de viver o trabalho pelos sujeitos das práticas e dos processos educacionais de duas escolas: o Coltec (Colégio Técnico da Universidade Federal de Minas Gerais) e os Campi I e II do Cefet-MG (Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais). Os procedimentos metodológicos utilizados podem ser descritos em dois movimentos de pesquisa interligados e integrados: pesquisa bibliográfica e documental, levando em conta a análise da produção acadêmica relacionada à problemática proposta; e pesquisa de campo, propriamente dita, por meio de observação direta do ambiente escolar e de entrevistas semiestruturadas com alunos e professores. Do ponto de vista dos alunos, pode-se dizer que o trabalho é algo que eles projetam para um futuro próximo, algo que o trabalho escolar que realizam poderá potencializar em termos da formação que recebem na escola e do que está em pauta nessa formação; identificamos que os espaços e os tempos escolares quase reproduzem os espaços e os tempos da dinâmica de um possível posto de trabalho. Para os professores, ressalta-se o entendimento do trabalho como algo complexo, algo que nos constitui, uma contribuição qualquer que implica a contrapartida do salário, o que, no fim das contas, remete ao entendimento de trabalho produtivo, abrindo-se espaço para as tensões em relação ao debate sobre a abordagem do trabalho em educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ailton Vitor Guimarães, CEFET-MG

Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação: Conhecimento e Inclusão Social, da FaE/UFMG; Mestre em Tecnologia/Educação Tecnológica pelo CEFET-MG; Especialista em Lazer e Licenciatura Plena em Educação Física, ambos pela UFMG. Professor do Ensino Básico, Ténico e Tecnológico do CEFET-MG.

Antônia Vitória Soares Aranha, FaE/UFMG

Doutora em Educação pela PUCSP, Mestre em Educação e Graduação em Química pela UFMG. Professora Titular da Faculdade de Educação da UFMG.

Downloads

Publicado

2015-12-11

Como Citar

GUIMARÃES, A. V.; ARANHA, A. V. S. O TRABALHO NAS ESCOLAS DE EPT / The work in the Vocacional and Technological Education schools. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 24, n. 1, p. 85–109, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9413. Acesso em: 26 nov. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>