EDITORIAL 27.1 | Editorial

Autores

  • Geraldo Márcio Santos FaE/UFMG
  • Charles Moreira Cunha FaE/UFMG

Palavras-chave:

Revista, Editorial, Trabalho & Educação, v.27, n.1

Resumo

A formação do Campo Trabalho e Educação confunde-se com as lutas sociais pela democracia no Brasil em fins dos anos 70 e início dos anos 80. Na década de 1970, muitos educadores levaram a radicalidade as possibilidades do reprodutivismo escolar e acabaram optando por uma prática de ensino fora do espaço escolar. A possibilidade de uma educação para além da reprodução da ordem social é fortemente influenciada pelo pensamento de Gramsci. Pela perspectiva gramsciana, tanto a escola não era um espaço exclusivo dareprodução, bem como não era o único espaço educativo. Ao privilegiar oprincípio educativo do trabalho, Gramsci oferece outras possibilidades de uma ação contra hegemônica, o que é corroborado na prática pelos acontecimentos na década de 1970 de organização e reorganização de muitos movimentos de cunho social no Brasil, muitos dos quais fora da escola. Estes movimentos têm em comum uma forte crítica ao regime militar e, consequentemente, um apelo pela redemocratização do País...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Charles Moreira Cunha, FaE/UFMG

Doutor em Educação pela FaE/UFMG, Professor Adjunto do Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino da FaE/UFMG.

Downloads

Publicado

2018-05-14

Como Citar

SANTOS, G. M.; CUNHA, C. M. EDITORIAL 27.1 | Editorial. Trabalho & Educação, [S. l.], v. 27, n. 1, p. 7–11, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9791. Acesso em: 8 mar. 2021.

Edição

Seção

EDITORIAL