Atividade antimicrobiana e antiaderente in vitro do extrato de rosmarinus officinalis linn. (alecrim) sobre microrganismos cariogênicos

  • Pollianna Muniz Alves UFRN
  • Jozinete Vieira Pereira UEPB
  • Jane Sheila Higino Universidade Federal de Pernambuco- UFPE
  • Maria do Socorro Vieira Pereira UFPB
  • Lélia Maria Guedes Queiroz UFRN

Resumo

A atividade antimicrobiana e antiaderente in vitro do extrato do alecrim (Rosmarinus officinalis Linn.) foram avaliadas sobre Streptococcus mitis, S. mutans, S. sanguis, S. sobrinus e L. casei. O estudo foi realizado utilizando-se técnicas bacteriológicas. Os ensaios foram realizados pelas técnicas de ágardifusão
em placas para determinação da Concentração Inibitória Mínima (CIM) e técnica dos tubos inclinados para a Concentração Inibitória Mínima de Aderência (CIMA). Os resultados mostraram a potencialidade da Rosmarinus officinalis Linn. na inibição do crescimento bacteriano e síntese de glucano, sugerindo a sua utilização, como meio alternativo, no controle de bactérias cariogênicas.
Descritores: Cariogênicos. Uso terapêutico. Rosmarinus officinalis. Biofilme.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pollianna Muniz Alves, UFRN
Doutoranda em Patologia Oral, UFRN
Jozinete Vieira Pereira, UEPB
Profª de Estomatologia, Dept. Odontologia, UEPB
Jane Sheila Higino, Universidade Federal de Pernambuco- UFPE
Profª do Dept. Farmácia, UFPE
Maria do Socorro Vieira Pereira, UFPB
Profª de Genética dos Microrganismos, Dept. Biologia, UFPB
Lélia Maria Guedes Queiroz, UFRN
Profa. do Programa de Pós-Graduação em Patologia Oral, UFRN

Referências

1- Cerri A, Marti DPFL, Werneck CE. Noções sobre o uso da clorexidina na prevenção e controle das doenças bucais infecciosas. J Bras Endodontia 2000; 1:35-8.
2 - Pereira CV. Ação de amostras de Streptococcus mutans e Streptococcus sobrinus sobre diferentes carboidratos com ênfase dentária –estudo in vitro. RFOUPF. 1999; 4:33-9.
3- Pereira JV, Pereira MSV, Sampaio FC et al. Efeito antibacteriano e antiaderente in vitro do extrato da Punica granatum Linn. sobre
microrganismos do biofilme dental. Rev Bras Farmaco. 2006; 16:88-93.
4- Almeida PF. Microbióta estreptocócica associada com a formação inicial da placa dental. Rev Ciênc Med Biol. 2002; 1:33-41.
5- Modesto A, Lima KC, Uzeda M. Atividade antimicrobiana de três dentrifícios utilizados na higiene oral de bebês: estudo in vitro. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2001; 55:43-8.
6- Peres DHDF. Prevalência de Streptococcus do grupo mutans (Egm) em crianças de 8 a 60 meses nas creches de Joinville-SC. J Bras
Odontopediatr Odontol Bebê 2003; 6:36-40.
7- Monfrin RCP, Ribeiro MC. Avaliação in vitro de anti-sépticos bucais sobre a microbiota da saliva. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2000; 54:400-7.
8- Jardim Jr EG, Pedrini D, Xavier, EA, Jardim, PS. Eficácia do listerine sobre a placa. RGO 1998; 46:70-8.
9- Stefani CM, Lima AFM. Avaliação dos efeitos clínicos da aplicação de gel de clorexidina em pacientes sob tratamento ortodôntico. Rev
Periodontia. 1996; 5:300-5.
10- Castro SL. “In vivo” Study efficacy of anti septics on microaerobic microorganisms of the oral cavity. Rev Dent. 2001; 1:1-9.
11- Rodrigues Jr. AL. Redução do Índice de placa com Listerine. Avaliação do índice de placa em relação ao uso de Listerine e/ou escovação. RGO 1998; 46:101-8.
12- Gebara ECE, Zardetto CGDC, Mayer MPA. Estudo in vitro da ação antimicrobiana de substâncias naturais sobre S.mutans e
S.sobrinus. Rev Assoc Paul Cir Dent. 1996;10:251-6.
13- Haslam E. Natural polyphenols (vegetable tannins) as drugs: posssible modes of action. J Natural Products 1996; 59:205-15.
14- Alonso. Tratado de fitomedicina: bases clínicas y farmacológicas. Buenos Aires: ISIS Ediciones SRL, 1998.
15- ArrudaTA. Estudo etnofarmacobotânico e atividade antimicrobiana de plantas medicinais. (Dissertação). Campina Grande, Paraíba:
Universidade Estadual da Paraíba. 2002. 94p.
16- Amorim JA. Fitoterapia popular e saúde da comunidade: diagnóstico para proposta de integração nos serviços de saúde em Campina
Grande, PB, Brasil. (Tese) Bauru, São Paulo: Universidade de São Paulo. 1999. 170p.
17- Pereira JV, Pereira MSV, Higino JS, Sampaio FC, Alves PM, Araújo, CRF. Estudos com o extrato da Punica Granatum Linn. (romã):
efeito antimicrobiano in vitro e avaliação clínica
de um dentrifício sobre microrganismos do
biofilme dental. Rev Odonto Ciênc. 2005;
20:262-9.
18- Sampaio FC. Fitoterapia em Odontologia.
Memento fitoterápico. As plantas como
alternativa terapêutica; conhecimentos
populares e científicos. João Pessoa:
Universitária, 1997. 202p.
19- Alves PM, Pereira JV, Higino JS, Pereira MSV,
Queiroz LMG. Atividade antimicrobiana e
antiaderente in vitro da aroeira-do-sertão sobre
o biofilme dental. RBO 2006; 63:271-4.
20- Van Loveren C, Buijs JF, Ten Cate JM, 2000.
The effect of triclosan toothpaste on enamel
demineralization in a bacterial demineralization
model. J Antimicrob Chemother. 2000; 45:153-8.
Publicado
2016-03-14
Como Citar
Alves, P. M., Pereira, J. V., Higino, J. S., Pereira, M. do S. V., & Queiroz, L. M. G. (2016). Atividade antimicrobiana e antiaderente in vitro do extrato de rosmarinus officinalis linn. (alecrim) sobre microrganismos cariogênicos. Arquivos Em Odontologia, 44(2). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3464
Seção
Artigos