Características de crescimento e desenvolvimento do milho crioulo com diferentes adubações orgânicas

Autores

  • Fátima de Souza Gomes Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano, Campus de Guanambi. Guanambi, Ba. Brasil https://orcid.org/0000-0003-2963-8342
  • Rafael Alves Santos Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano, Campus de Guanambi. Guanambi, Ba. Brasil http://orcid.org/0000-0002-3509-169X
  • Diogo Barreto Magalhães Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano, Campus de Guanambi. Guanambi, Ba. Brasil https://orcid.org/0000-0002-0800-9136
  • Felizarda Viana Bebé Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano, Campus de Guanambi. Guanambi, Ba. Brasil https://orcid.org/0000-0001-5459-6303

DOI:

https://doi.org/10.35699/2447-6218.2019.15949

Palavras-chave:

Estercos, Sustentabilidade, Zea mays L

Resumo

A sociedade torna-se cada vez mais consciente em relação às externalidades apresentadas pela agricultura convencional, assim, a demanda por sistemas que degradem menos o meio ambiente é crescente. Neste contexto, objetivou-se caracterizar o desempenho agronômico do milho em solo adubado com diferentes adubações orgânicas. O delineamento experimental foi em blocos aleatorizados 5 tratamentos e 15 repetições, totalizando 75 unidades experimentais. Os tratamentos foram: testemunha (sem adubo); esterco bovino (40 t ha-1); esterco aviário (5 t ha-1); esterco caprino (65 t ha -1) e misto (bovino+aviário+caprino) (36 t ha-1). Aos 14, 21, 28 e 35 dias após o plantio (DAP) foi mensurada a altura da planta, número de folhas e diâmetro do colmo; a altura da primeira espiga no colmo aos 80 DAP. Os resultados demonstram que para os caracteres avaliados, os menores valores foram observados no tratamento com esterco bovino. A adubação mista proporcionou aumento no número de folhas. O esterco de caprinos promoveu maior diâmetro do colmo e número de espiga/planta. O peso da espiga/planta foi incrementado com o uso do esterco caprino e do esterco misto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Araújo, P. M.; Nass, L. L. 2002. Caracterização e avaliação de populações de milho crioulo. Scientia Agricola, Piracicaba, 59: 589-593. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90162002000300027.

Barroso, A. A. F.; Gomes, E. E.; Lima, A. E. O.L.; Palácio, H. A. Q.; Lima, C. A. L. 2011. Avaliação da qualidade da água para irrigação na região Centro Sul no Estado do Ceará. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, 15:588-593. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141543662011000600008&lng=en&nrm=iso Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662011000600008

Carpentieri-Pípolo, V.; Souza, A. de,; Silva, D. A. da,; Barreto, T.P.; Garbuglio, D.D.; Ferreira, J.M. 2010. Avaliação de cultivares de milho crioulo em sistema de baixo nível tecnológico. Acta Scientiarum Agronomy, Maringá, 32: 229-233. Doi: http://dx.doi.org/10.4025/actasciagron.v32i2.430. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciAgron/article/view/430/430

Coimbra, R. R.; Miranda, G. V.; Cruz, S. D.; Melo, A. V. M.; Eckert, F. R. 2010. Caracterização e divergência genética de populações de milho resgatadas do Sudeste de Minas Gerais. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, 41: 159-166. Doi: http://dx.doi.org/10.5935/1806-6690.20100021. Disponível em: http://ccarevista.ufc.br/seer/index.php/ccarevista/article/view/347/420

Companhia Nacional de Abastecimento - CONAB. Acompanhamento da safra brasileira de grãos - Monitoramento agrícola – Cultivos de inverno (safra 2015) e de verão (safra 2015/16), Brasília, DF, 3: 01-154, jan. 2016. Disponível em: https://www.conab.gov.br/info-agro/safras/graos/monitoramento-agricola/item/download/13271_230de7f306720eca64005771374db84f

Cunha, F. L. 2013. Sementes da paixão e as políticas públicas de distribuição de sementes na Paraíba. Seropédica, RJ: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 184 f. Dissertação (mestrado). Disponível em: http://aspta.org.br/files/2013/10/Dissertacao-Mestrado-FlaviaLondres-vf.pdf

Duraes, F. O. M.; Magalhaes, R. C.; Costa, J. D.; Fancelli, A. L. 1995. Fatores ecofisiológicos que afetam o comportamento do milho em semeadura tardia (safrinha) no Brasil central. Scientia Agrícola, Piracicaba, 52: 491-501. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90161995000300014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-90161995000300014&script=sci_abstract&tlng=pt

Eicholz, E. D.; Pereira, L. R. 2016. Produtividade de variedades de milho de polinização aberta no RS. Anais do Congresso Nacional de Milho e Sorgo: Milho e Sorgo as inovações mercados e segurança Alimentar, Bento Gonçalves, Brasil, 17. Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/149417/1/Eberson-1310.pdf

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA. 2017. Manual de métodos de análise de solos. 3ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos. Disponível em: http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/181717/1/Manual-de-Metodos-de-Analise-de-Solo-2017.pdf

Emygdio, B. M.; Silva, S. D. dos A. E.; Porto, M. P.; Teixeira, M. C. C.; Oliveira, A. C. B. De. 2008. Fenologia e características agronômicas de variedades de milho recomendadas para o RS. Pelotas: Embrapa Clima Temperado. Circular Técnica, 74: 234. Disponível em: https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/746790/1/Circular74.pdf

Ferreira, A. O.; Sá, J. C. M.; Nascimento, C. G.; Briedis, C.; Ramos, F. S. 2010. Impacto de resíduos orgânicos de abatedouro de aves e suínos na produtividade do feijão na região dos campos gerais – PR – Brasil. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, 5: 15-21. Disponível em: https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RVADS/article/view/340/398

Ferreira, C. F. 2009. Diagnose nutricional de diferentes cultivares de milho (Zea mays L.) de diferentes níveis tecnológicos. Curitiba: Universidade Federal Paraná, 114p. Dissertação, Mestrado em Ciências do Solo. Disponível em: http://www.pgcisolo.agrarias.ufpr.br/dissertacao/2009_02_27_ferrerira.pdf

Ferreira, D. F. 2011. Sisvar: um sistema computacional de análise estatística. Revista Ciência e Agrotecnologia, 35: 1039-1042. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542011000600001.

Macedo, R. B.; S. D. dos A. E.; Porto, M. P.; Teixeira, M. C. C. 2016. Cultura do Milho sob Manejo Orgânico e Tratamentos Alternativos de Sementes. Cadernos de Agroecologia, 11: 23-29, dez. Disponível em: http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/21294.

Milane, L. V.; Coradi, P. C.; Camilo, L. J.; Andrade, M. G. O. 2015. Alterações na qualidade física em grãos de milho durante armazenamento em ambiente natural e refrigerado. Anais do Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola – CONBEA, São Pedro-SP, 14. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/330971062_alteracoes_na_qualidade_fisica_em_graos_de_milho_durante_armazenamento_em_ambiente_natural_e_refrigerado.

Miranda, G. V.; Souza, L. V.; Fidelis, R. R.; Godoy, C. L.; Coimbra, R. R.; Melo, A. V. de; Guimarães, L. J. M. 2003. Potencial de melhoramento e divergência genética de cultivares de milho-pipoca. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, 38: 681-688. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-204X2003000600003.

Paziani, S. F.; Duarte, A.P.; Nussio, L.G.; Gallo, P.B.; Bittar, C.M.M.; Zopollatto, M.; Reco, P.C. 2009. Características agronômicas e bromatológicas de híbridos de milho para produção de silagem. Revista Brasileira de Zootecnia, 38: 411-417. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-35982009000300002.

Rodrigues, T. R. D.; Broetto, L.; Oliveira, P. S. R.; Rubio, F. 2012. Desenvolvimento da cultura do milho submetida a fertilizantes orgânicos e minerais. Bioscience Journal, Uberlândia, 28: 509-514. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/13243

Sampaio, E. V. S. B.; Resende, O.; Marçal, K. A. F.; Oliveira, D. E. C.; Simon, G. A. 2014. Eficiência da adubação orgânica com esterco bovino e com Egeria densa. Revista Brasileira Ciência do Solo, Viçosa, 31: 995-1002. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832007000500016.

Santos, M. da S.; Barros, M. K. L. V.; Barros, H. M. M.; Barosi, K. X.; Chicó, L. R. 2017. Sementes crioulas: Sustentabilidade no semiárido paraibano. Revista Agrarian Academy, Centro Científico Conhecer - Goiânia, 4: 403. Doi: http://dx.doi.org/10.18677/Agrarian_Academy_2017a39

Silveira, D. C.; Monteiro, V. B.; Tragnago, J. L.; Bonetti, L. P. 2015. Caracterização agromofologica de variedades de milho crioulo (Zea mays L.) na região noroeste do Rio Grande do Sul. Revista Ciência e Tecnologia, Rio Grande do Sul, 1: 01-11. Disponível em: http://revistaeletronica.unicruz.edu.br/index.php/cienciaetecnologia/article/view/592

Vieira, M. A. Camargo, M. K.; Daros, E.; Zagonel, J.; Koehler, H. S. 2010. Cultivares de milho e população de plantas que afetam a produtividade de espigas verdes. Acta Scientiarum Agronomy, 32: 81-86. Doi: http://dx.doi.org/10.4025/actasciagron.v32i1.987

Downloads

Publicado

2019-12-08

Como Citar

Gomes, F. de S., Santos, R. A., Magalhães, D. B., & Bebé, F. V. (2019). Características de crescimento e desenvolvimento do milho crioulo com diferentes adubações orgânicas. Caderno De Ciências Agrárias, 11, 1–8. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2019.15949

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS