Inseminação artificial e acompanhamento da gestação em uma cadela da raça Bull Terrier com histórico de agressividade

relato de caso

Palavras-chave: Reprodução canina, Citologia vaginal, Ciclo estral

Resumo

O objetivo desse trabalho é relatar uma inseminação artificial (IA) e posterior acompanhamento gestacional realizados em uma cadela da raça Bull Terrier com histórico de agressividade durante o estro. Foi atendida uma cadela da raça Bull Terrier com 14 meses de idade com sinais aparentes de estro, que demonstrou agressividade e intolerância à aproximação do macho na monta natural, sendo sugerido realizar a IA. A citologia vaginal confirmou a fase de estro, com mais de 80% de células queratinizadas anucleadas. O sêmen do macho doador foi coletado por manipulação digital e posteriormente analisado, apresentando qualidade em todos os parâmetros espermáticos avaliados. Foi realizada inseminação artificial intravaginal com sêmen fresco, e o mesmo procedimento foi repetido 48 horas, depois de uma segunda citologia vaginal confirmando que o animal ainda estava em estro. Essa repetição da IA teve o intuito de abranger melhor a duração do estro, aumentando a chance de prenhês. Após 51 dias da última IA foi realizada uma ultrassonografia para confirmar a gestação, sendo possível observar a presença de fetos vivos, cuja viabilidade foi comprovada pela presença de batimentos cardíacos entre 230 a 257 bpm. O parto ocorreu 58 dias após a última inseminação, com duração de aproximadamente oito horas e nascimento de cinco filhotes, todos vivos e saudáveis. Foi possível concluir que IA após confirmação de estro por citologia vaginal, e o acompanhamento gestacional, são ferramentas importantes da biotecnologia da reprodução, capazes de proporcionar a utilização de animais na atividade reprodutiva, em casos onde a monta natural não é possível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Castro, V. M. et al. 2011. Acompanhamento da Gestação em Cadelas pelo exame Ultrassonográfico. Revisão de Literatura. Veterinária e Zootecnia, 18(1): 9–18. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/141240.

Colégio Brasileiro de Reprodução Animal - CBRA. 2013. Manual para Exame Andrológico e Avaliação do Sêmen Animal. 3 ed. Belo Horizonte, Brasil.

Costa, E. C. F. et al. 2009. Estimativa da fase do ciclo estral por citologia vaginal em cadelas (canis familiaris, linnaeus, 1758) da região de Ituverava-sp. Nucleus Animalium, 1(2). Doi: 10.3738/1982.2278.310.

Dar, R. R. et al. 2017. Exfoliative Vaginal Cytology (EVC) as a tool for determining breeding time in the bitch a case study. Journal of Entomology and Zoology Studies, 5(6):1446-1448. Disponível em: http://www.entomoljournal.com/archives/2017/vol5issue6/PartT/5-6-140-949.pdf.

Davidson, A. P.; Baker, T. W. 2009. Reproductive ultrasound of the Bitch and Queen. Topics in Companion Animal Medicine, 24(2): 55-63. Doi: https://doi.org/10.1053/j.tcam.2008.11.002.

Duffy, D. L. et al. 2008. Breed differences in canine aggression. Applied Animal Behaviour Science, 114: 441–460. Doi: 10.1016/j.applanim.2008.04.006.

England, G. C. W. et al. 2010. Heritability of semen characteristics in dogs. Theriogenology, 74(7): 1136–1140. Doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.theriogenology.2010.05.012.

Feldman, E. C.; Nelson, R. W. 1996. Breeding, Pregnancy, and Parturition. p. 547-571. In: FELDMAN, E.C.; NELSON, R.W. Canine and feline endocrinology and reproduction. Saunders Company, Philadelphia.

Freitas, J. G.; Silva, A. R. 2008. Diagnóstico de gestação em cadelas. Revista Brasileira de Reprodução Animal, 32(1): 58-66. Disponível em: http://www.cbra.org.br/pages/publicacoes/rbra/download/RB144%20pag58.pdf.

Fukushima, F. B.et al. 2010. Site of Intrauterine Artificial Insemination in the Bitch does not Affect Sperm Distribution within the Uterus. Reproduction in Domestic Animals, 45: 1059–1064. Doi: 10.1111/j.1439-0531.2009.01493.x.

Karger S. et al. 2016. Prognostic value of a pre-freeze hypo-osmotic swelling test on the post-thaw quality of dog semen. Animal Reproduction Science, 166: 141-147. Doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.anireprosci.2016.01.015.

Lamm, C. G.; Makloski, C. L. 2012. Current advances in gestation and parturition in cats and dogs. Veterinary Clinics of North America: Small Animal Practice, 42(3): 445-456. Disponível em: https://www.vetsmall.theclinics.com/article/S0195-5616(12)00011-3/abstract.

Lopate, C. 2008. Estimation of gestational age and assessment of canine fetal maturation using radiology and ultrasonography: a review. Theriogenology, 70(3): 397-402. Doi: https://doi.org/10.1016/j.theriogenology.2008.05.034.

Mason, S. J. 2018. Current review of artificial insemination in dogs. Veterinary Clinic Small Animals, 48(4): 567-580. Doi: https://doi.org/10.1016/j.cvsm.2018.02.005.

Setyawan, E. M. N., et al. 2016. Spermine reduces reactive oxygen species levels and decreases cryocapacitation in canine sperm cryopreservation. Biochemical and Biophysical Research Communication, 479(4):927–32. Doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.bbrc.2016.08.091.

Silva, A. R. et al. 2001. Criopreservação do sêmen canino: revisão. Ciência Animal, 11(2): 119-129. Disponível em: http://www.uece.br/cienciaanimal/dmdocuments/Artigo7.2001.2.pdf.

Silva, A. R. et al. 2003. Principais aspectos ligados à aplicação da inseminação artificial na espécie canina. Revista Portuguesa de Ciências Veterinárias, 98: 53-60. Disponível em: http://www.spcv.pt/download/Vol98/Vol98-n546.pdf.

Tesi, M. et al. 2018. Variables affecting semen quality and its relation to fertility in the dog: A retrospective study. Theriogenology, 118:34–39. Doi: https://doi.org/10.1016/j.theriogenology.2018.05.018.

Uchoa, D. C. S. et al. 2012. Criopreservação de sêmen e inseminação artificial em cães. Ciência Animal, 22 (1). Disponível em: http://www.uece.br/cienciaanimal/dmdocuments/CONERA_PALESTRA%20(10).pdf.

Veiga, C. C. P. et al. 2013. Avaliação pré-natal ultrassonográfica e radiográfica no diagnóstico de anencefalia em cão – relato de caso. Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 35(2): 101-104. Disponível em: http://rbmv.org/index.php/BJVM/article/download/596/460.

Vieira, M. M. F. et al. 2012. Detecção do ciclo estral por meio de citologia vaginal de cadelas atendidas no hospital veterinário da Univiçosa/Facisa. Anais do IV SIMPAC, Viçosa, MG, Brasil. Disponível em: https://academico.univicosa.com.br/revista/index.php/RevistaSimpac/article/download/207/369.

Publicado
2020-06-28
Como Citar
Monteiro, K., Bergmann, L. J., Ferreira, B. C., Lira , G. M., Marques, T. F. R., Fonseca, T. C., Beraldo, E., & Murgas, L. D. S. (2020). Inseminação artificial e acompanhamento da gestação em uma cadela da raça Bull Terrier com histórico de agressividade. Caderno De Ciências Agrárias, 12, 1-5. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.16292
Seção
COMUNICAÇÕES CIENTÍFICAS