Análises física e fisiológica de sementes de Campomanesia xanthocarpa O. Berg e Eugenia involucrata DC. (Myrtaceae) em diferentes temperaturas e substratos

Palavras-chave: Biometria, Cerejeira, Guabiroba, Germinação, Análise de sementes

Resumo

Estudos voltados para os aspectos físicos de sementes e desempenho germinativo de espécies florestais nativas é de relevante interesse para tecnologistas de sementes e viveiristas. Por isso, objetivou-se avaliar a germinação de sementes de C. xanthocarpa e E. involucrata em diferentes temperaturas e substratos, bem como mensurar as características físicas e biométricas de suas sementes. Biometria, grau de umidade (GU) e peso de mil sementes (PMS) compuseram os aspectos físicos avaliados. Os testes de germinação foram conduzidos em três temperaturas (20, 25 e 30 °C) e três substratos (areia, vermiculita e papel mata-borrão) para C. xanthocarpa; e três temperaturas (20, 25 e 30 °C) e dois substratos (areia e vermiculita) para E. involucrata; avaliando-se aspectos de viabilidade e vigor de sementes. Os PMS para C. xanthocarpa e E. involucrata foram de 35,0 g (GU=25,6%) e 471,5 g (GU=52,1%), com 24.783 e 2.121 sementes por quilograma cada. As dimensões das sementes de C. xanthocarpa são 7,97 x 5,55 x 2,02 mm, e 12,81 x 10,02 x 7,49 mm em E. involucrata. A germinação e expressão do vigor em sementes de C. xanthocarpa e E. involucrata foram favorecidas nas temperaturas de 30 e 25 °C, limiar em que se obteve menores tempos médio de germinação (4,4 e 9,3 dias) e maiores índices de velocidade de germinação (4,8 e 1,3), com viabilidade de 99 e 76%. Portanto, a germinação de sementes de C. xanthocarpa e E. involucrata deve ser conduzida em substrato de vermiculita e temperaturas de 30 e 25 °C, respectivamente.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Bewley, J. D.; Bradford, K. J.; Bilhorst, H. W. M.; Nonogaki, H. 2013. Seeds physiology of development, germination and dormancy. 3. ed. New York: Springer.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 2009. Regras para análise de sementes. Brasília: Secretaria de Defesa Agropecuária. MAPA/ACS. Disponível em: https://cutt.ly/EyjBvi0

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 2013. Instruções para a análise de sementes de espécies florestais. Brasília: MAPA/ACS. Disponível em: https://cutt.ly/tyjBnF6

Carvalho P. E. R. 2009. Cerejeira Eugenia involucrata. Colombo: EMBRAPA (Comunicado Técnico, 224). Disponível em: https://cutt.ly/WyjBmV7

Carvalho, N. M.; Nakagawa, J. 2012. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 5. ed. Jaboticabal: FUNEP.

Cripa, F. B.; Freitas, L. C. N.; Grings, A. C.; Bortolini, M. F. 2014. Tetrazolium test for viability e stimation of Eugenia involucrata DC. and Eugenia pyriformis Cambess. seeds. Journal of Seed Science, 36: 305-311. Doi: https://doi.org/10.1590/2317-1545v36n3991

Herzog, N. F. M.; Malavasi, M. M.; Malavasi, U. C. 2012. Fruit morfometry and germination of Campomanesia xanthocarpa O. Berg seeds. Semina: Ciências Agrárias, 33: 1359-1366. Doi: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2012v33n4p1359

Labouriau, L. F. G. 1983. Germinação das sementes. Washington: Secretaria da OEA.

Laboriau, L. G.; Agudo, M. 1987. On the physiology of seed germination in Salvia hispanica L. I. temperature effects. Anais da Academia Brasileira de Ciências, 59: 37-56.

Lorenzi, H. 2000. Árvores Brasileiras. 5. ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum de estudos da flora.

Luz, I. J.; Krupek, R. A. 2014. Fenologia reprodutiva, biometria do fruto e semente de Campomanesia xanthocarpa O. Berg. (Myrtaceae). Estudos de Biologia, 36: 115-124. Doi: http://dx.doi.org/10.7213/estud.biol.36.086.AO12

Maguire, J. D. 1962. Speed of germination aid seedling emergence and vigor. Crop Science, 2: 176-177.

Marcos Filho, J. 2015. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. 2. ed. Londrina: ABRATES.

Nicácio, A. E.; Rotta, E. M.; Boeing, J. S.; Barizão, E. O.; Kimura, E.; Visentainer, J. V.; Maldaner, L. 2017. Antioxidant activity and determination of phenolic compounds from Eugenia involucrata DC. fruits by UHPLC-MS/MS. Food Analytical Methods, 10: 2718-2728. Doi: https://doi.org/10.1007/s12161-017-0840-3

Oliveira, F. N.; França, F. D.; Torres, B. T.; Nogueira, N. W.; Freitas, R. M. O. 2016. Temperaturas e substratos na germinação de sementes de pereiro-vermelho (Simira gardneriana M.R. Barbosa & Peixoto). Revista Ciência Agronômica, 47: 658-666. Disponível em: https://cutt.ly/yyjBTNH

Pereira, K. T. O.; Santos, B. R. V.; Benedito, C. P.; Lopes, E. G.; Aquino. G. S. M. 2015. Germinação e vigor de sementes de Moringa oleifera Lam. em diferentes substratos e temperaturas. Revista Caatinga, 28: 92-99. Disponível em: https://cutt.ly/wyjBUg4

Prado A. P. 2009. Aspectos autoecológicos e silviculturais de Eugenia involucrata DC. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, 134 f. Dissertação de Mestrado. Disponível em: https://cutt.ly/YyjBI3S

Sant' Anna, L. S.; Merlugo, L.; Ehle, C. S.; Limberger, J.; Fernandes, M. B.; Santos M. C.; Mendez, A. S.; Paula, F. R.; Moreira, C. M. 2017. Chemical composition and hypotensive effect of Campomanesia xanthocarpa. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine. 2017: 1-11. Doi: https://doi.org/10.1155/2017/1591762

Santos, C. M. R.; Ferreira, A. G.; Áquila, M. E. A. 2004. Características de frutos e germinação de sementes de seis espécies de Myrtaceae nativas do Rio Grande do Sul. Ciência Florestal, 12: 13-20. Doi: https://doi.org/10.5902/198050981802

Sausen, T. L.; Löwe, T. R.; Figueiredo, L. S.; Buzatto, C. R. 2009. Avaliação da atividade alelopática do extrato aquoso de folhas de E. involucrata e A. sellowiana. Polibotânica, 27: 145-158. Disponível em: https://cutt.ly/jyjBSUz

Silva, F. A. S.; Azevedo, C. A. V. 2016. The Assistat software version 7.7 and its use in the analysis of experimental data. African Journal of Agricultural Research, 11: 3733-3740. Doi: https://doi.org/10.5897/AJAR2016.11522

Vallilo, M. I.; Moreno, P. R. H.; Oliveira, E.; Lamardo, L. C. A.; Garbelotti, M. L. 2008. Chemical composition of Campomanesia xanthocarpa Berg -Myrtaceae fruit. Food Science and Technology, 28: 231-237. Doi: https://doi.org/10.1590/S0101-20612008000500035

Publicado
2020-07-31
Como Citar
Carvalho, B. S., Felix, F. C., Matos, D. C. P., & Kratz, D. (2020). Análises física e fisiológica de sementes de Campomanesia xanthocarpa O. Berg e Eugenia involucrata DC. (Myrtaceae) em diferentes temperaturas e substratos. Caderno De Ciências Agrárias, 12, 1-7. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.20458
Seção
ARTIGOS ORIGINAIS