Distribuição vertical e diversidade de coleópteros em povoamento de Pinus taeda L. (Pinaceae)

Autores

  • Mateus Alves Saldanha Universidade Federal de Santa Maria. Centro de Ciências Rurais. Departamento de Defesa Fitossanitária. Santa Maria, RS. Brasil. https://orcid.org/0000-0002-1788-8179
  • Ervandil Corrêa Costa Universidade Federal de Santa Maria. Centro de Ciências Rurais. Departamento de Defesa Fitossanitária. Santa Maria, RS. Brasil. https://orcid.org/0000-0001-7348-8826
  • Leonardo Mortari Machado Universidade do Estado de Santa Catarina. Centro de Ciências Agroveterinárias. Lages, SC. Brasil. https://orcid.org/0000-0001-9824-8087
  • Dayanna do Nascimento Machado Universidade Federal de Santa Maria. Centro de Ciências Rurais. Departamento de Defesa Fitossanitária. Santa Maria, RS. Brasil https://orcid.org/0000-0001-9837-5369
  • Jéssica Maus Silva Universidade Federal de Santa Maria. Centro de Ciências Rurais. Departamento de Defesa Fitossanitária. Santa Maria, RS. Brasil https://orcid.org/0000-0003-4564-0389
  • Leandra Pedron Universidade Federal de Santa Maria. Centro de Ciências Rurais. Departamento de Defesa Fitossanitária. Santa Maria, RS. Brasil https://orcid.org/0000-0002-0712-241X
  • Camila Fonseca Galvan Universidade Federal de Santa Maria. Centro de Ciências Rurais. Departamento de Defesa Fitossanitária. Santa Maria, RS. Brasil https://orcid.org/0000-0002-2995-3038
  • Bruna Casanova Silva Universidade Federal de Santa Maria. Centro de Ciências Rurais. Departamento de Defesa Fitossanitária. Santa Maria, RS. Brasil https://orcid.org/0000-0002-7524-8479

DOI:

https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.21654

Palavras-chave:

Armadilha de interceptação de voo, Monitoramento de insetos, Padrão de voo

Resumo

O padrão de voo dos insetos pode ser considerado um importante fator biológico no manejo de potenciais insetos-praga. Deste modo, este trabalho objetivou verificar a altura preferencial de voo dos coleópteros associados a um plantio de Pinus taeda L pertencente ao Centro de Pesquisa em Florestas, em Santa Maria, Rio Grande do Sul. Para isto, foram instaladas armadilhas de interceptação de voo distribuídas nas  alturas de 0,5; 1,0; 1,5; 2,0; 2,5; 3,0; 3,5; 4,0; 4,5; 5,0; 5,5 e 6,0 metros acima da superfície do solo, com três repetições e com um espaço de 30 metros entre as repetições. Foram coletados 570 indivíduos, distribuídos em 34 famílias e 116 espécies, com o acme populacional no início de novembro de 2011. As famílias Cerambycidae, Curculionidae, Trogossitidae e Scarabaeidae apresentaram a maior abundância. Euetheola humilis (Burmeister, 1847) destacou-se, com 42 indivíduos amostrados no período de novembro de 2011 a maio de 2012, predominantemente, nas alturas de 3,5 m, 4,5 m e 5,0 m. Não foram encontradas diferenças estatísticas entre as diferentes alturas e a abundância total de coleópteros, demonstrando que, neste estudo, os insetos da Ordem Coleoptera não possuem preferência por uma altura de voo em povoamento de Pinus taeda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Alvares, C. A.; Sentelhas, P. C.; Stape, J. L. 2017. Modeling monthly meteorological and agronomic frost days, based on minimum air temperature, in Center-Southern Brazil. Theor Appl Climatol 134, 177–19. Doi: https://doi.org/10.1007/s00704-017-2267-6.

Bernardi, O.; Garcia, M. S.; Cunha, U. S.; Back, E. C. U.; Bernardi, D.; Ramiro, A. R.; Finkenauer, E. 2008. Ocorrência de Euetheola humilis (Burmeister) (Coleoptera: Scarabaeidae) em Eucalyptus saligna Smith (Myrtaceae), no Rio Grande do Sul. Neotropical entomology. v. 37 n.1. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1519-566X2008000100017.

Bernardi, O.; Garcia, M. S.; Silva, E. J. E.; Zazycki, L. C. F.; Bernardi, D.; Miorelli, D.; Ramiro, G. A.; Finkenauer, E. 2010. Coleópteros coletados com armadilhas luminosas e etanólicas em plantio de Eucalyptus spp. no sul do Rio Grande do Sul. Ciência Florestal, v. 20, n. 4, p. 579 – 588. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/cienciaflorestal/article/view/2416.

Bertim, V. M. Flutuação populacional de degradadores da madeira em função da altura de coleta. 2013. Seropédica: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 28 p. Monografia Bacharel em Engenharia Florestal. Disponível em: http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/13986.

Carvalho, A. G.; Trevisan, H. Novo Modelo de Armadilha para Captura de Scolytinae e Platypodinae (Insecta, Coleoptera) Floresta e Ambiente, v. 22, n. 4, p. 575-578, 2015.

Dorval, A.; Peres Filho, O; Marques, E. N.; Moura, R. G. Coleópteros em plantios de Eucalyptus citriodora e E. urophylla em Cuiabá, estado de Mato Grosso. 2007. Revista da Agricultura. V. 82, n. 3. Doi: https://doi.org/10.37856/bja.v82i3.1460.

Flechtmann, Carlos & H.T.Z, Couto & C.L, Gaspareto &, Evoneo. 1995. Scolytidae em Reflorestamento com Pinheiros Tropicais. Piracicaba: IPEF, 1995. 201 p. Disponível em: https://www.ipef.br/publicacoes/manuais/manual_pragas_v4.pdf.

Freitas, F. A.; Zanuncio, T. V.; Lacerda, M. C.; Zanuncio, J. C. 2002. Fauna de coleoptera coletada com armadilhas luminosas em plantio de Eucalyptus grandis em Santa Bárbara, Minas Gerais. Rev. Árvore. vol.26, n.4, pp.505-511. Doi: https://doi.org/10.1590/S0100-67622002000400014.

Ganho, N. G.; Marinoni, R. C. 2006. A variabilidade espacial das famílias de Coleoptera (Insecta) entre fragmentos de Floresta Ombrófila Mista Montana (Bioma Araucária) e plantação de Pinus elliottii Engelmann, no Parque Ecológico Vivat Floresta, Tijucas do Sul, Paraná, Brasil. Rev. Bras. Zool. Curitiba, v.23, n.4. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-81752006000400024

Hammer, O.; Harper, D. A. T.; Ryan, P. D. 2001. PAST: Paleontological statistics software package for education and data analysis. Palaeontologia Electronica, v. 4, n. 1, 9 p. Disponível em: https://palaeo-electronica.org/2001_1/past/past.pdf.

IBA – INDÚSTRIA BRASILEIRA DE ÁRVORES. 2019. Relatório 2019. 80 p., 2019.

LEMES, P. G.; ANJOS, N. dos.; CORDEIRO, G. Injúrias e oviposição de Oncideres impluviata (Germar) (Col.: Cerambycidae) em Piptadenia gonoacantha (Mart.) Macbr. Comunicata Scientiae, Bom Jesus, v. 2, n. 1, p. 53-56, 2011. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/267034296_Injurias_e_oviposicao_de_Oncideres_impluviata_Germar_Col_Cerambycidae_em_Piptadenia_gonoacantha_Mart_Macbr.

Machado, L. M. 2013. Determinação da altura de voo de escolitídeos em mata nativa e em povoamento de Pinus taeda. 56 p. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria. Dissertação Mestrado. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/8709/MACHADO,%20LEONARDO%20MORTARI.pdf.

Machado, L. M.; Costa, E. C. 2017. Altura de voo de escolitíneos (Coleoptera, Scolytinae) em povoamento de Pinus taeda L. no Sul do Brasil. Ciência Florestal, v. 27, n. 2, p. 669-678. Doi: http://dx.doi.org/10.5902/1980509827751.

Morón, M. A. 2004. Melolontídeos edafícolas. In: SALVADORI, J. R.; ÁVILA, C. J.; SILVA, M. T. B (Eds). Pragas de solo no Brasil. Passo Fundo: Embrapa Trigo. Dourados: Embrapa Agropecuária Oeste. Cruz Alta: Fundacep Fecotrigo, p.133- 166.

Murari, A. B.; Costa, E. C.; Boscardin, J.; Garlet, J. 2012. Modelo de armadilha etanólica de interceptação de voo para captura de escolitíneos (Curculionidae: Scolytinae). Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 32, n. 69, p. 115-117. Doi: 10.4336/2012.pfb.32.69.115

Peres Filho, O.; Dorval, A.; Berti Filho, E. 2006. A entomofauna associada à Teca, Tectona grandis Linn. f. (Verbenaceae), no estado de Mato Grosso. Piracicaba: IPEF, 58 p.

Peres Filho, O.; Barbosa, J. I.; Souza, M. D.; Dorval, A. 2012. Altura de voo de bostriquídeos (Coleoptera: Bostrichidae) coletados em Floresta Tropical Semidecídua, Mato Grosso. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 32, n. 69, p. 101-107, 2012. Doi: 10.4336/2012.pfb.32.69.101.

Pinto, R.; Junior, J. S. Z.; Zanuncio, J. C.; Barbosa, M. C. 2004. Coleópteros coletados com armadilhas luminosas em plantio de Eucalyptus urophylla na região Amazônica Brasileira. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 14, n. 1. Doi: https://doi.org/10.5902/198050981787.

Zanuncio, J. C.; Bragança, M. A. L.; Laranjeiro, A. J.; Fagundes, M. 1993. Coleópteros associados a eucaliptocultura nas regiões de São Mateus e Aracruz, Espirito Santo. Ceres, Vicosa, v. 41, n. 22, p. 584-90. Disponível em: http://www.ceres.ufv.br/ojs/index.php/ceres/article/view/2230.

Downloads

Publicado

2020-10-31

Como Citar

Saldanha, M. A. ., Costa, E. C. ., Machado, L. M., Machado, D. do N. ., Silva, J. M., Pedron, L., Galvan, C. F., & Silva, B. C. (2020). Distribuição vertical e diversidade de coleópteros em povoamento de Pinus taeda L. (Pinaceae). Caderno De Ciências Agrárias, 12, 1–11. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.21654

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS