Falando francamente: o futebol na visão dos escritores, nas Minas Gerais dos anos 1940

Main Article Content

Marcelino Rodrigues da Silva

Resumo

No segundo semestre de 1949, a Folha de Minas Literária (semanário de “letras, ciências e artes” editado pelo importante jornal Folha de Minas) publicava, geralmente em sua última página, a coluna “Falando francamente”, na qual o jornalista Walter Alvares entrevistava personalidades de destaque na vida literária mineira. Num certo momento da entrevista, entre questões sobre os hábitos de escrita e o panorama literário mineiro e nacional, o jornalista lançava repentinamente ao entrevistado a seguinte pergunta: “Gostas de futebol?”; emendando logo em seguida: “Qual o time?” As entrevistas, como um todo, e as respostas a essas perguntas, dadas por nomes como Henriqueta Lisboa, Murilo Rubião, Emílio Moura e João Dornas Filho, oferecem uma oportunidade singular para investigar o modo como o futebol era visto pelos escritores e intelectuais brasileiros daquela época. O que se pretende neste trabalho, portanto, é uma análise preliminar desse material, tendo como pano de fundo as reflexões de Milton Pedrosa, em seu famoso ensaio “O futebol na literatura brasileira” (1967), com vistas a uma discussão mais ampla sobre as relações entre o esporte, a cultura e a literatura no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Silva, M. R. da. (2018). Falando francamente: o futebol na visão dos escritores, nas Minas Gerais dos anos 1940. FuLiA / UFMG, 2(2), 81–89. https://doi.org/10.17851/2526-4494.2.2.81-89
Seção
DOSSIÊ
Biografia do Autor

Marcelino Rodrigues da Silva, FALE

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (1990), mestrado em Estudos Literários pela Universidade Federal de Minas Gerais (1997), doutorado em Estudos Literários pela Universidade Federal de Minas Gerais (2003) e pós-doutorado em Estudos Culturais pelo Programa Avançado de Cultura Contemporâea - PACC/UFRJ (2009). É professor adjunto da Faculdade de Letras da UFMG, atuando na área de Teoria da Literatura e Literatura Comparada, vice-diretor do Centro de Estudos Literários e Culturais/Acervos de Escritores Mineiros e pesquisador do FULIA (Núcleo de Estudos sobre Futebol, Linguagem e Artes) e do NEAEM (Núcleo de Estudos dos Acervos de Escritores Mineiros). Tem experiência na área de Letras, com ênfase nas relações entre Literatura, História e memória cultural, e publicou diversos trabalhos sobre o imaginário e a cultura do futebol no Brasil e em Belo Horizonte.

Referências

FOLHA DE MINAS LITERÁRIA. Belo Horizonte, 1949. [Seleção] Disponível em: . Acesso em 07 mai. 2017.

LIMA, Rachel Esteves. A entrevista como gesto (auto)biográfico. In:

SOUZA, Eneida Maria de; MIRANDA, Wander Melo (Org). Crítica e coleção. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011, p. 32-44.

LINHARES, Joaquim Nabuco. Itinerário da imprensa de Belo Horizonte 1895-1954. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro e Ed. UFMG, 1995.

PEDROSA, Milton. O futebol na literatura brasileira. In: PEDROSA, Milton (Org). Gol de letra: o futebol na literatura brasileira. Rio de Janeiro: Gol, 1967, p. 9-34.

ROXO, Trigo. Venenos da torcida. Folha de Minas Esportiva, Belo Horizonte, 26 set. 1949, p. 4. Disponível em: . Acesso em: 07 maio 2017.