Reforma e reformulação do Mineirão planejamento, conceito e inspirações

Main Article Content

Priscila Augusta Ferreira Campos

Resumo

O estádio de futebol, um microcosmo social, reflete as mudanças sociais em fluxo. Escolhido como estádio-sede da Copa do Mundo de Futebol da FIFA em 2014, o estádio Mineirão (Belo Horizonte/MG) foi reformado e reformulado para atender às normativas da FIFA. Esse artigo objetiva apresentar e analisar a entrevista realizada com o arquiteto responsável pelo projeto executivo da reforma e reformulação do Mineirão. A entrevista que ocorreu em dezembro de 2014 foi transcrita e, aqui, trechos foram selecionados para a discussão que tangencia o assunto. Os dados demonstraram alguns dos elementos do processo de reformulação do Mineirão, entre eles o alinhamento com a escala global de construção e transformação dos estádios, o hibridismo entre planejamento, implementação e operacionalização do estádio e a influência do modelo europeu de futebol e do modelo estadunidense de gestão de estádios.


PALAVRAS-CHAVE: Estádio; Futebol; Copa do Mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Campos, P. A. F. (2021). Reforma e reformulação do Mineirão: planejamento, conceito e inspirações. FuLiA / UFMG, 5(2), 182–202. https://doi.org/10.35699/2526-4494.2020.22144
Seção
DOSSIÊ

Referências

BALE, John. Sport, Space and the City. Caldwell: The Blackburn Press, 1993.

BALE, John. Virtual Fandoms: Futurescapes of Football. Lecturas: educación física y deportes. Buenos Aires, v. 3, n.10, mayo-1998. Disponível em: https://www.efdeportes.com/efd10/jbale.htm. Acesso em: 10 jun. 2020.

BALE, John; MOEN, Olof. The Stadium and the City. Edinburg: Edinburgh University Press, 1995.

CAMPOS, Priscila Augusta Ferreira; AMARAL, Silvia Cristina Franco. A Copa do Mundo de Futebol de 2014 e o (novo) Mineirão. RUA [online], Campinas, v. 1, n. 19, p. 40-55, 2013.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, s/d.

FIFA. Estádios de futebol: recomendações e requisitos técnicos. 5. ed. 2011.

FRANK, Sybille; STEETS, Silke. Stadium worlds: football, space and the built environment. London: Routledge, 2010.

GORZ, André. O imaterial: conhecimento, valor e capital. São Paulo: Annablume, 2005.

GUSTIN, Miracy. Relatório cidade, trabalho e megaeventos esportivos: o caso dos trabalhadores do entorno do Mineirão. Belo Horizonte: Faculdade de Direito/UFMG, 2014.

LA CORTE, Carlos de. Estádios brasileiros de futebol: uma análise de desempenho técnico, funcional e de gestão. 2 v. 2007. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo.

LAGES, Carlos Eduardo; SILVA, Silvio Ricardo da; SILVA, Luciano Pereira da.; MASCARENHAS, Fernando. A copa do mundo de futebol em Belo Horizonte: impactos e legados. Motrivivência, Florianópolis, v. 27, n. 44, p. 79-92, maio-2015.

MASCARENHAS, Gilmar. Um jogo decisivo, mas que não termina: a disputa pelo sentido da cidade nos estádios de futebol. Cidades, v. 10, n. 17, p.142-70, 2013.

PARAMIO Juan Luis; BURAIMO, Babatunde; CAMPOS, Carlos. From Modern to Postmodern: The Development of Football Stadia in Europe. Sport in Society: Cultures, Commerce, Media, Politics, v. 11, n. 5, p. 517-34, set. 2008.

PEREIRA, Patrícia. Mineirão em cena: palco de sociabilidades e imagens. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais). Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2004.

ROLNIK, Raquel. O lazer humaniza o espaço urbano. In: SESC SP. (Org.). Lazer numa sociedade globalizada. São Paulo: SESC São Paulo/World Leisure, 2000, s/p.

SANTOS, André Carazza dos. Estádio Mineirão: orgulho e redenção do futebol mineiro. Efdeportes Revista Digital, Buenos Aires, v. 10, n. 87, 2005. Disponível em: https://www.efdeportes.com/efd87/minerao.htm. Acesso em: 10 jun. 2020

SANTOS, Milton. A natureza do espaço. São Paulo: Hucitec, 1996.

VAINER, Carlos B. Pátria, empresa e mercadoria: notas sobre a estratégia discursiva do Planejamento Estratégico Urbano. In: VAINER, Carlos, ARANTES, Otília; MARICATO, Ermínia. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, 2013, p. 75-103.