Brasil 3 x 1 Uruguai, semifinal da Copa de 70 (um relato-ensaio retrospectivo)

Main Article Content

Teodoro Rennó Assunção

Resumo

Como o título bem indica, este artigo é uma mistura de relato e ensaio interpretativo sobre a partida semifinal da Copa do Mundo de futebol de 1970 entre a seleção brasileira e a uruguaia, cujo resultado foi a vitória do Brasil por 3 a 1. Mas ele é também a tentativa de restituir detalhadamente, por meio de uma partida decisiva e difícil, não somente a maneira de jogar de uma equipe habilidosa e criativa no meio de campo e no ataque (dando destaque a um jogador taticamente importante, mas às vezes menos lembrado do que Pelé, Jairzinho ou Gérson, que é o Tostão, e à sua destreza ímpar nos passes), mas de restituir também o modo como no futebol os momentos ou as situações de uma partida podem mudar repentina e imprevisivelmente, demandando assim dos jogadores (além do preparo físico e da essencial vontade de ganhar) uma atenção à variação dos momentos e às chances únicas e decisivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Assunção, T. R. (2021). Brasil 3 x 1 Uruguai, semifinal da Copa de 70 (um relato-ensaio retrospectivo). FuLiA / UFMG, 5(3), 27–57. https://doi.org/10.35699/2526-4494.2020.26614
Seção
DOSSIÊ

Referências

BARTHES, Roland. A câmara clara: nota sobre a fotografia. Tradução de Júlio Castañon Guimarães. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

BENJAMIN, Walter. Pequena história da fotografia. In: BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas vol. 1, Magia e técnica, arte e política. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1985, p. 91-107.

BENVENISTE, Émile. Expression indo-européenne de l’éternité. Boulletin de la Société de Linguistique de Paris, Paris, v. 38, n. 1, p. 103-112, 1937.

BORGES, Jorge Luis. Funes, o memorioso. In: Ficções. Tradução de Carlos Nejar. In: BORGES, Jorge Luis. Obras completas, volume I (1923-1949). São Paulo: Editora Globo, 2000, 1ª edição: 1998, p. 539-546.

BORGES, Jorge Luis. O jardim de veredas que se bifurcam. In: Ficções. Tradução de Carlos Nejar. In: BORGES, Jorge Luis. Obras completas, volume I (1923-1949). São Paulo: Editora Globo, 2000, 1ª edição: 1998, p. 524-533.

CLODOALDO. Eu deixei a Itália quase que nocauteada para que nós pudéssemos fazer o gol. In: Favorita e no auge, seleção brasileira goleia e fatura a Jules Rimet. Folha de São Paulo. São Paulo, 21/06/2020, Série “O Tri de 70”, Esporte. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2020/06/serie-o-tri-de-70.shtml. Acesso em: 18 de julho de 2020.

DILCHER, Roman. Chapter VII: The Divine Game. In: DILCHER, Roman. Studies in Heraclitus. Hildesheim: Olms, 1995, p. 145-157.

FRIEDLÄNDER, Paul. Lachende Götter. Die Antike, Berlin, v. 10, p. 209-226, 1934.

GÉRSON. Como é que você vai admitir que o Pelé jogue 45 minutos mal? In: Fantasma do Maracanazo aparece, mas Brasil reage e vai à final. Folha de São Paulo. São Paulo, 17/06/2020, Série “O Tri de 70”, Esporte. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2020/06/serie-o-tri-de-70.shtml. Acesso em: 18 de julho de 2020.

GUEZ, Olivier. Éloge de l’esquive. Paris: Bernard Grasset, 2014.

HOMERO. Ilíada. Tradução, introdução e notas de Christian Werner. São Paulo: Ubu Editora/SESI-SP Editora, 2018.

KRACAUER, Siegfried. Theory of Film: The Redemption of Physical Reality. London/New York: Oxford University Press, 1960.

MARCOVICH, Miroslav. Heraclitus: Greek text with a short commentary. Sankt Augustin: Academia Verlag, 2001.

PIGLIA, Ricardo. Epílogo. In: PIGLIA, Ricardo. Formas breves. Buenos Aires: Mondadori, 2014, 1ª edição: 2000, p. 139-140.

RENNÓ ASSUNÇÃO, Teodoro. Breve nota sobre o tempo trágico no futebol. Letras Clássicas, Faculdade de Letras da Universidade de São Paulo, São Paulo, nº 12, p. 259-262, dez. 2008.

RODRIGUES, Sérgio. O drible. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

TORRES, Carlos Alberto. Fui com tudo, cheguei na passada certa, com a certeza de que iria fazer o gol. In: Favorita e no auge, seleção brasileira goleia e fatura a Jules Rimet. Folha de São Paulo. São Paulo, 21/06/2020, Série “O Tri de 70”, Esporte. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2020/06/serie-o-tri-de-70.shtml. Acesso em: 18 de julho de 2020.

TOSTÃO. Foi o dia em que eu vi o Zagalo mais bravo na minha vida, ele ficou possesso. In: Fantasma do Maracanazo aparece, mas Brasil reage e vai à final. Folha de São Paulo. São Paulo, 17/06/2020, Série “O Tri de 70”, Esporte. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2020/06/serie-o-tri-de-70.shtml. Acesso em: 18 de julho de 2020.

TOSTÃO. Na folga podia ir a festinhas, tomar uma cervejinha ou ir pra igreja rezar. In: Bastidores da Copa: relatos divertidos e curiosos de quem esteve lá. Folha de São Paulo. São Paulo, 21/06/2020, Série “O Tri de 70”, Esporte. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2020/06/serie-o-tri-de-70.shtml. Acesso em: 18 de julho de 2020.

TOSTÃO. Tempos vividos, sonhados e perdidos: Um olhar sobre o futebol. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

TOSTÃO. Tostão: “Fuimos revolucionarios”. El País. Madrid, 21/06/2020, 50 Aniversario de la final del Mundial de México, Deportes. Disponível em: https://elpais.com/deportes/2020-06-20/tostao-fuimos-revolucionarios.html. Acesso em: 22 de novembro de 2020.

TOUSSAINT, Jean-Philippe. La Mélancolie de Zidane. Paris: Les Éditions de Minuit, 2006.