Como será o torcedor de futebol pós-pandemia? indicativos do Rio Grande do Sul de novas identidades torcedoras

Conteúdo do artigo principal

Rodrigo Koch

Resumo

A partir de estudos recentes sobre hábitos dos torcedores de futebol contemporâneos que dão indicativos sobre mudanças em curso ou que se aproximam – e que talvez tenham sido aceleradas pela pandemia – este artigo faz breves análises sobre possíveis transformações na configuração dos aficionados. Foram utilizados como base referencial estudos acadêmicos e pesquisas de opinião dos últimos anos, além de palestras realizadas em formatos online e material disponível na mídia. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica documental, que se vale também de imagens e sons, com posterior análise de discurso. São lançadas algumas hipóteses que poderão ou não se confirmar num futuro próximo, assim que o público retornar aos estádios pós-pandemia. Percebe-se que há um crescimento e aceleramento de categorias que apresentam torcedores com vínculos líquidos e fugazes, ou sem vínculos; fato que poderá alterar consideravelmente o cenário futuro dos torcedores ou aficionados do futebol.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
KOCH, R. Como será o torcedor de futebol pós-pandemia? : indicativos do Rio Grande do Sul de novas identidades torcedoras. FuLiA/UFMG , Belo Horizonte/MG, Brasil, v. 6, n. 1, p. 28–49, 2021. DOI: 10.35699/2526-4494.2021.33134. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/fulia/article/view/33134. Acesso em: 13 jun. 2024.
Seção
DOSSIÊ
Share |

Referências

ALABARCES, Pablo. Cidadania e narrativas nacionais do futebol argentino contemporâneo. Eco-Pós. Brasil, v. 5 (1), p. 27-36, 2002.

Análise Econômico-Financeira dos Clubes Brasileiros de Futebol. 11ª edição. Demonstrações Financeiras de 2019. Itaú BBA. Diretoria Geral de Atacado, jul. 2020.

ANDRADE, Paula Deporte; COSTA, Marisa Vorraber. Usos e possibilidades do conceito de pedagogias culturais nas pesquisas em estudos culturais em educação. Textura, Canoas, v. 17 (34), p. 48-63, 2015.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BAUMAN, Zygmunt. Identidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas híbridas. São Paulo: EDUSP, 2003.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. Lisboa: Edições Antipáticas, 2005.

EUROPEAN CLUB ASSOCIATION. Fan of the Future: Defining Modern Football Fandon. Nyon, Switzerland: ECA, 2020.

GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis/RJ: Vozes, 2002.

GIULIANOTTI, Richard. Sociologia do futebol: dimensões históricas e socioculturais do esporte das multidões. São Paulo: Nova Alexandria, 2010.

GIULIANOTTI, Richard. Fanáticos, seguidores, fãs e flâneurs: uma taxonomia de identidades do torcedor no futebol. Recorde, v. 5 (1), p. 1-35, 2012.

GURGEL, Anderson. O futebol como agente da globalização. Revista de Economia & Relações Internacionais, São Paulo, v. 6 (12), p. 48-64, 2008.

HALL, Stuart. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 22 (2), p. 15-46, 1997.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

KOCH, Rodrigo. Marcas da futebolização na cultura e na educação brasileira. Dissertação (Mestrado em Educação). ULBRA, Programa de Pós-Graduação em Educação, Canoas/RS, 2012.

KOCH, Rodrigo. Indícios de uma euro-futebolização no Sul do Brasil. FuLiA, v. 3, p. 146-169, 2018.

KOCH, Rodrigo. Identidades em construção: um olhar sobre a Futebolização da juventude no Ensino Médio. Tese (Doutorado em Educação). UFSM, Programa de Pós-Graduação em Educação, Santa Maria/RS, 2018.

KOCH, Rodrigo. Futebolização: identidades torcedoras da juventude pós-moderna. Brasília/DF: Trampolim Editora/Ministério da Cidadania, 2020.

LIPOVETSKY, Gilles. Da leveza: rumo a uma civilização sem peso. Barueri/SP: Manole, 2016.

MELO, Natália Rodrigues de; DUARTE, Cristiane Rose de Siqueira; UGLIONE, Paula. O grande palco futebolístico: ambiência, memória e ressignificações do Maracanã. Brasília/DF: Trampolim Editora e Eventos Culturais Eirelli/Ministério da Cidadania, 2020.

MORAES, Roque. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela Análise Textual Discursiva. Ciência & Educação, v. 9 (2), p. 191-211, 2003.

Podcast – Dinheiro em Jogo #94 – As tribos de cada esporte: quem são os torcedores de futebol, vôlei, automobilismo, MMA e e-sports. (Rodrigo Capelo [Globo.com] e Rafael Plastina [Sport Track]). Ge – globoesporte.com, transmitido e disponibilizado, mar. 2021.

QUEIROZ, Felipe Pereira. O preço da emoção: futebol, economia e torcer. Brasília/DF: Trampolim Editora e Eventos Culturais Eirelli/Ministério da Cidadania, 2020.

ROMANO, Filipe Soares; UVINHA, Ricardo Ricci. Legados de megaeventos: Arena Corinthians na perspectiva do turismo esportivo. Brasília/DF: Trampolim Editora e Eventos Culturais Eirelli/Ministério da Cidadania, 2020.

SILVA, Juremir Machado da. A sociedade midíocre. Porto Alegre: Sulina, 2012.

STEINBERG, Shirley. Kindercultura: a construção da infância pelas grandes corporações. In: Silva, L. H.; Azevedo, J. C.; & Santos, E. S. (Orgs.). Identidade social e a construção do conhecimento. Porto Alegre: SMED, 1997.

Webinar: Seminário Internacional de Estudos do Futebol e Direitos do Torcedor – Mesa 4: Futebol, Mídia e Torcidas (Marina Dantas [UFMG], Irlan Simões [UERJ], Breiller Pires [ESPN Brasil] e Rodrigo Koch [UERGS]). Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade de Brasília, 06 nov. 2020.

Webinar: Futebol, Sociologia e Comunicação – reflexões sobre a obra de Ronaldo Helal – Mesa 1: Argentinos e franceses: os ‘outros’ do futebol brasileiro (Pablo Alabarces [UBA] e Bernardo Borges Buarque de Hollanda [FGV]). Laboratório de Estudos em Mídia e Esporte da Universidade Estadual do Rio de Janeiro; e Laboratório de Estudos do Esporte da Fundação Getúlio Vargas, 03 mar. 2021.