Fatores condicionantes da produção e escoamento de sedimentos na bacia do Rio Maracujá – Quadrilátero Ferrífero/MG

  • Luiz Fernando de Paula Barros
  • Antônio Pereira Magalhães Júnior Universidade Federal de Minas Gerais
  • Aline Almeida Raposo
Palavras-chave: Turbidez, Geomorfologia Fluvial, Quadrilátero Ferrífero, Rio Maracujá

Resumo

O presente trabalho objetiva levantar e analisar condicionantes naturais e antrópicos na produção e escoamento de sedimentos na bacia do Rio Maracujá. Para isso, foram mapeados segmentos assoreados e amostradas taxas de turbidez do Rio Maracujá e de alguns de seus afluentes. As informações obtidas foram relacionadas com dados morfométricos, de usos e de coberturas do solo da bacia. A fim de se observar efeitos da sazonalidade foram feitas três campanhas de amostragem de água para análise da turbidez, a qual foi definida por um turbidímetro. As atividades de mapeamento e processamento de dados para a obtenção dos parâmetros morfométricos foram realizadas no software ArcGIS 9.2, tendo sido utilizadas uma imagem Ikonos e bases topográficas e hidrográficas digitalizadas de cartas do IBGE em escala de 1:50.000. Os resultados revelam um forte controle litoestrutural na produção e escoamento de sedimentos. Os maiores valores de turbidez foram encontrados nos afluentes a montante de um degrau no relevo na área do Embasamento Cristalino, onde também foram encontrados os principais segmentos assoreados e a maior concentração de voçorocamentos ativos. No entanto, no alto Maracujá o intenso assoreamento verificado se dá, sobretudo, em razão das atividades de garimpo e mineração de topázio imperial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Fernando de Paula Barros,
Mestrando em Geografia e Análise Ambiental; IGC/UFMG.
Antônio Pereira Magalhães Júnior, Universidade Federal de Minas Gerais
Doutor em Desenvolvimento Sustentável pela UnB.
Aline Almeida Raposo,
Graduanda em Geografia; IGC/UFMG.
Publicado
2010-12-01
Seção
Artigos