As condições estruturantes da siderurgia mineira: recursos naturais, Estado e elite instruída

  • Ralfo Matos Universidade Federal de Minas Gerais
  • Ediméia Maria Ribeiro de Mello Centro Universitário UNA
Palavras-chave: Elite instruída, Estado, Planejamento, Mineração e siderurgia em Minas Gerais

Resumo

O objeto deste artigo é a formação do espaço minero siderúrgico em Minas Gerais. Sabe-se que a presença do minério de ferro no Quadrilátero Ferrífero, isoladamente, é fator insuficiente para esta realização. Este recurso mineral é mobilizado pela elite instruída (em leis e técnica), atuante no Estado, para dinamizar a região deprimida em que se encontra. Vinculada regionalmente e dotada de mentalidade progressista, esta elite, por meio de seu expertize em planejamento, consegue superar os entraves ao desenvolvimento regional. Sua experiência e o modelo de planejamento e intervenção de Estado desenvolvido por ela são implantados em Minas e compartilhados com o governo central. De suas ações resultam a industrialização nacional e, em Minas Gerais, a implantação de Belo Horizonte, o complexo minero-siderúrgico e uma potente estrutura estatal de apoio à industrialização, com amplas realizações. Este artigo foca o período que transcorre entre o século XVIII e a década de 1960.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ralfo Matos, Universidade Federal de Minas Gerais
Professor Titular do Departamento de Geografia do IGC/UFMG.
Ediméia Maria Ribeiro de Mello, Centro Universitário UNA
Professora do Centro Universitário UNA.
Publicado
2012-12-21
Como Citar
Matos, R., & Mello, E. M. R. de. (2012). As condições estruturantes da siderurgia mineira: recursos naturais, Estado e elite instruída. Revista Geografias, 60-75. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/geografias/article/view/13342
Seção
Artigos