População e Dinâmica Migratória na Região de Influência da Bacia do Rio Doce

  • Carlos Lobo
  • Marly Nogueira
  • Ricardo Alexandrino Garcia
  • André Simplício Carvalho
  • Guilherme Pinto

Resumo

As evidências históricas deixam claro a relevância dos movimentos espaciais da população na organização do território e formação da economia nacional. Em vários momentos no tempo a dinâmica migratória serviu como fonte catalisadora de profundas transformações econômicas e sociais nas regiões de origem e destino, não apenas como mão de obra disponível para as atividades econômicas. Tendo como base essa premissa, esse trabalho tem como objetivo a avaliação da magnitude e principais características da mobilidade espacial da população na Região de Influência da Bacia do Rio Doce, tendo como base os fluxos migratórios intermunicipais de data fixa identificados no Censo Demográfico de 2000 e 2010. Em geral, os resultados indicaram que grande parte dos municípios dessa região apresenta um quadro geral de perdas demográficas, com elevado predomínio dos fluxos de emigração. De modo diferenciado, dadas as especificidades regionais, essa dinâmica exerce forte influência na estruturação do espaço urbano regional, seja pela reconfiguração de centralidades, ou por redefinição na rede de influências para além da bacia.
Publicado
2016-08-08
Seção
Artigos