Reflexões sobre a prática da interdisciplinaridade através da metodologia Project Based Learning

um estudo de caso no ensino de Engenharia

Palavras-chave: Interdisciplinaridade, Educação Superior, Ensino na Engenharia, Aprendizagem Baseada em Projetos

Resumo

Este trabalho objetiva apresentar os resultados de uma pesquisa de mestrado que buscou compreender como os professores da Educação Superior, envolvidos em projetos interdisciplinares, que trabalham com a metodologia Project Based Learning, concebem e vivenciam a interdisciplinaridade. Tratou-se de uma pesquisa qualitativa, do tipo estudo de caso, centrada em métodos e técnicas de recolha de dados que contemplaram os seguintes instrumentos: análise documental, entrevista semiestruturada e observação participante. As análises dos dados foram realizadas por meio dos princípios da análise de conteúdo. O conceito interdisciplinar trazido nesta investigação ancorou-se em uma perspectiva baseada na interdisciplinaridade para além da justaposição de disciplinas, pautada em uma relação entre conhecimentos e entre sujeitos, em que o diálogo, a parceria e o planejamento surgem como eixos fundamentais na construção de propostas pedagógicas interdisciplinares. Concluiu-se que, apesar das dificuldades enfrentadas pelos docentes no desenvolvimento de uma proposta interdisciplinar, eles revelam que a proposta possibilita uma aprendizagem significativa, que contribui para a formação do aluno, desvelando-se necessária para a formação integral do sujeito, demonstrando com isso a relevância da sua utilização na Educação Superior.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Waydja Cybelli Cavalcanti Correia, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife, PE, Brasil.

Mestre em Educação, Cultura e Identidades pela Universidade Federal Rural de Pernambuco -UFRPE em parceria com a Fundação Joaquim Nabuco - FUNDAJ. Especialista em Educação Infantil pela Universidade Católica de Pernambuco - UNICAP. Pedagoga formada pela UFRPE. Atualmente coordena o Núcleo de Acessibilidade da UFRPE e Participa do Grupo de Estudos em Educação Ambiental, Docência e Questões Contemporâneas - GEEADC.

Gilvaneide Ferreira Oliveira, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife, PE, Brasil.

Doutora em Ciências da Educação e pós-doutora em Autonomia Docente e Transdisciplinaridade. Vinculada à UFRPE, docente do Programa de pós-graduação em Educação, Culturas e Identidades - PPGECI e líder do Grupo de Estudos em Educação Ambiental, Docência e Questões Contemporâneas - GEEADC.

Referências

AUSUBEL, David Paul. A aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Edições 70. São Paulo. 2011.

BRASIL, Lei de Diretrizes e Bases. Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996.

CUNHA, Maria Isabel da; ZANCHET, Beatriz Atrib. Educação e Linguagem. Sala de aula universitária e inovações: construindo saberes docentes. Educação & Linguagem. São Bernardo do campo, v. 10. n. 15, p. 227-249, jan-jun. 2007.

FAZENDA, Ivani. A Interdisciplinaridade: um projeto em parceria. São Paulo: Loyola, 1993.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes de. Dicionário em construção: Interdisciplinaridade. São Paulo: Cortez, 2002.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes de. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. 14. ed. São Paulo: Papirus Editora, 2007.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes de. Integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: Efetividade ou ideologia. São Paulo: Edições Loyola, 6. ed. 2011.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 8. ed. Rio de Janeiro: paz e Terra. 1998.

FLORES, Maria Assunção; SIMÃO, Ana Maria Veiga. Competências desenvolvidas no contexto do Ensino Superior: a perspectiva dos diplomados. In: Atas das V Jornadas de Redes de Investigación en Docencia Universitaria. Alicante, Espanha: Universidade de Alicante, 2007.

GHEDIN, Evandro. Professor reflexivo: da alienação da técnica à autonomia da crítica. In: PIMENTA, Selam Garrido; GHEDIN, Evandro (org). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 3 ed. São Paulo: Cortez, 2005.

JACOBS, Heidi H. Interdisciplinary Curriculum: Design andimplementation. Association for Supervision and Curriculum Development, 1989.

JAPIASSÚ, Hilton. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago,1976.

LAVILLE, Christian; DIONNE, Jean. A construção do Saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artmed; Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.

LUCK, Heloísa. Pedagogia da interdisciplinaridade. Fundamentos teórico - metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2001.

MARGETSON, D. Whyisproblem-basedlearning e challenge? In: David Boud e Grahame Feletti (ed.). The Challenge of Problem-Based Learning. 2. Ed. edition. London: Kogan Page Limited, p. 36-44, 1997.

MASETTO, Marcos Tarcísio. Competência pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus, 2003.

MOREIRA, Marco Antonio. Aprendizagem significativa. Brasília: Ed. da UnB, 1998.

MORIN, Edgar. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. 6. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

PIAGET, Jean. Para onde vai a educação? 6. ed. Rio de Janeiro: Ed. UNESCO, 1978.

PRINCE, M. Does Active Learning Work? A Review of the Research. Journal of Engineering Education, v. 93, n. 3, p. 223-231, 2004.

RAYNAUT, Claude; ZANONI, Magda. Reflexões sobre princípios de uma prática

interdisciplinar na pesquisa e no ensino superior. In: PHILIPP JÚNIOR, Arlindo; SILVA NETO, Antonio J. (ed.) Interdisciplinaridade em ciência, tecnologia & inovação. Barueri, SP: Manole, 2011.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Métodos quantitativos e qualitativos. In: RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa Social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999, p. 70-89.

SANTOMÉ, Jurgo Torres. Globalização e interdisciplinaridade: o currículo integrado. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul Ltda., 1998.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências. Porto: Edições Afrontamento. 16. ed. 2010.

SCHÖN, Donald A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

SCHMUCK, R. Learning to Cooperate, Cooperating to learn: basic concepts. In: SLAVIN, R.; SHARAN, S.; KAGAN, S.; HERTZ-LAZAROWITZ, R.; WEBB, C.; SCHMUCK, R. (ed.). Learning to Cooperate, Learning to Learn. New York: Plenum Press, 1985

TAVARES, Dirce Encarnación. A interdisciplinaridade na contemporaneidade - qual o sentido? In: FAZENDA. Ivani Catarina Arantes. (org). O Que é Interdisciplinaridade? São Paulo: Cortez, 2008.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Alegre: Artmed, 2007.

Publicado
2020-02-07
Como Citar
CORREIA, W. C. C.; OLIVEIRA, G. F. Reflexões sobre a prática da interdisciplinaridade através da metodologia Project Based Learning . Revista Docência do Ensino Superior, v. 10, p. 1-17, 7 fev. 2020.
Seção
Artigos