Interdisciplinaridade entre Psicologia e Direito

grupo de estudos como ferramenta de aprendizagem

  • Jéssica Beatriz Silva Lopes Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-7141-1566
  • Elisa Soares Maia Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-0469-106X
  • Laura Cristina Eiras Coelho Soares Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-0859-7625
Palavras-chave: Psicologia Jurídica, Grupo de Estudos, Interdisciplinaridade

Resumo

O artigo propõe-se a apresentar a metodologia de Grupo de Estudos como uma ferramenta de aprendizagem durante a graduação. A relação entre Psicologia e Direito tem passado por transformações que necessitam ser atualizadas no âmbito da formação dos profissionais dessas áreas. Com vistas à criação de um espaço de diálogo interdisciplinar nas graduações de Psicologia e de Direito, desenvolveu-se a proposta de um Grupo de Estudos vinculado a um projeto de extensão, que pudesse unir discentes das duas áreas. A articulação entre esses saberes apresenta um percurso histórico de aproximações e tensões que encontram expressão durante as atividades didáticas propostas no grupo. A cada edição do grupo, os resultados favoráveis têm sido observados na prática dos estagiários e extensionistas que atuam na Divisão de Assistência Judiciária da universidade, indicando a importância do Grupo de Estudos como ferramenta de aprendizagem a respeito de temáticas pertinentes à Psicologia Jurídica e ao trabalho em equipe interdisciplinar.

Biografia do Autor

Jéssica Beatriz Silva Lopes, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Graduanda em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Bolsista no Programa Bolsa de Extensão da Pró-Reitoria de Extensão da UFMG e extensionista no Projeto de Atendimento Interdisciplinar no plantão da Divisão de Assistência Judiciária, de agosto de 2016 a dezembro de 2017.

Elisa Soares Maia, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Graduanda em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atuante como extensionista voluntária no Projeto de Atendimento Interdisciplinar no plantão da Divisão de Assistência Judiciária, de agosto de 2016 a dezembro de 2016.

Laura Cristina Eiras Coelho Soares, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Professora adjunta de Psicologia Social do Departamento de Psicologia da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da UFMG. Doutora e mestra em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Referências

ARANTES, Esther M. de M. Mediante quais práticas a Psicologia e o Direito pretendem discutir a relação? Anotações sobre o mal-estar. In: COIMBRA, Cecília; AYRES, Lygia; NASCIMENTO, Maria Lívia(Org.). PIVETES: Encontros entre a Psicologia e o Judiciário. Curitiba: Juruá, 2008. p. 131-148.

BRAGAGNOLO, Regina I. Impasses do serviço de mediação familiar no cenário das violências conjugais. In: ROVINSKI, Sônia; CRUZ, Roberto (org.). Psicologia Jurídica:Perspectivas teóricas e processos de intervenção. São Paulo: Vetor, 2009. p. 259-268.

BRITO, Leila M. T. de; DIUANA, Solange. Adoção por cônjuge – reais vantagens, quando? Revista Brasileira de Direito de Família,Porto Alegre, v. 4, n. 13, 2002, p. 42-52.

BRITO, Leila M. T. de. Alianças desfeitas, ninhos refeitos: mudanças na família pós-divórcio. In: BRITO, Leila M. T. de (org.). Famílias e separações: perspectivas da psicologia jurídica. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2008a. p. 17-48.

BRITO, Leila M. T de. Paternidades contestadas: a definição da paternidade como um impasse contemporâneo. Belo Horizonte: Editora Del Rey, 2008b. p. 1-11, 87-104.

BRITO, Leila M. T. de; GONSALVES, Emmanuela N. Guarda compartilhada: Alguns argumentos e conteúdos da jurisprudência. Revista Direito GV, São Paulo, v. 9, n. 1, p. 299-318, jan./jun. 2013.

CARDOSO, Fernanda S.; BRITO, Leila M. T. Possíveis impasses da Lei Maria da Penha à convivência parental. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 529-546, 2015.

CARVALHO, Marlisa J. de; BERLIM, Cynthia S. Assessoria em Psicologia Jurídica: análise de demandas a partir de uma experiência de extensão universitária. Revista Conhecimento Online, Novo Hamburgo, a. 6, v. 1, p. 1-9, 2014. Disponível em: <http://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistaconhecimentoonline/article/view/204>. Acesso em: 10 jan. 2018.

CARVALHO, Marina W. V de. Interfaces entre Psicologia e Direito: desafios da atuação na defensoria pública. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 33, n. spe., p. 90-99, 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932013000500010&lng=en&tlng=>. Acesso em: 06 ago. 2017.

COIMBRA, Cecília; AYRES, Lygia; NASCIMENTO, Maria Lívia do. Construindo uma Psicologia no Judiciário. In: COIMBRA, Cecília; AYRES, Lygia; NASCIMENTO, Maria Lívia do (org.). PIVETES: Encontros entre a Psicologia e o Judiciário. Curitiba: Juruá, 2008. p. 25-38.

GARCIA JR., Carlos Alberto S.; VERDI, Marta Inês M. Interdisciplinaridade e complexidade: uma construção em ciências humanas. Revista Internacional Interdisciplinar INTERthesis, v. 12, n. 2, p. 01-17, 2015.

GONÇALVES, Hebe S. Infância e violência no Brasil. Rio de Janeiro: NAU Editora; FAPERJ, 2003. p. 144-168.

LIMA, Mônicaet al. Bacharelados Interdisciplinares da Universidade Federal da Bahia: considerações sobre a implantação do projeto. Athenea Digital. Revista de Pensamiento e Investigación Social, v. 15, n. 3, p. 127-147, 2015. Disponível em: <https://doi.org/10.5565/rev/athenea.1628>. Acesso em: 16 ago. 2017.

MAZZILLI, Sueli. Ensino, pesquisa e extensão: reconfiguração da universidade brasileira em tempos de redemocratização do Estado. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação – Periódico científico editado pela ANPAE, [s.l.], v. 27, n. 2, dez. 2011. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/index.php/rbpae/article/view/24770>. Acesso em: 19 dez. 2017.

OLIVEIRA, Camila F. B. de; BRITO, Leila M. T. de. Judicialização da vida na contemporaneidade.Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 33, n. spe, p. 78-89, 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932013000500009&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 20 dez. 2017.

PEREIRA, Elvio Q.; NASCIMENTO, Elimar P. A interdisciplinaridade nas universidades brasileiras. Redes, Santa Cruz do Sul, v. 21, n. 1, p. 209-232, jan./abr. 2016.

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO. Faculdade de Direito da PUC-SP. Escritório Modelo Dom Paulo Evaristo Arns: contencioso. São Paulo, [s.d.]. Disponível em: <http://escritoriomodelo.pucsp.br/index.php/contencioso>. Acesso em: 10 set. 2017.

RINALDI, Alessandra A. Adoção unilateral: função parental e afetividade em questão. Acervo, [S.l.], v. 30, n. 1, p. 223-239, jun. 2017. Disponível em: <http://revista.arquivonacional.gov.br/index.php/revistaacervo/article/view/774/793>. Acesso em: 20 dez. 2017.

SCARAMUSSA, Roberta. Saúde Mental e produção de subjetividade: o discurso de profissionais do SUS sobre a loucura. In: XV ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSICOLOGIA SOCIAL, Maceió, 2009. Anais... Maceió: ENBRAPSO, 2009. Grupo de Trabalho. Disponível em: <http://www.abrapso.org.br/siteprincipal/images/Anais_XVENABRAPSO/297.%20sa%DAde%20mental%20e%20produ%C7%C3o%20de%20subjetividade.pdf>. Acesso em: 20 dez. 2017.

SILVA, Evani Z. M. da. Psicologia Jurídica: um percurso nas varas de família do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 33, n. 4, p. 902-917, 2013.

SOARES, Laura C. E. C. Padrasto/madrasta e multiparentalidade: a filiação nas tramas do Judiciário. In: BELO, Fábio Roberto R. (org.). Íon, de Eurípides: interpretações psicanalíticas. Petrópolis: KBR, 2016. v. 1. p. 171-186.

SOARES, Laura C. E. C.; CARDOSO, Fernanda S. O ensino de Psicologia na graduação em Direito: uma proposta de interlocução. Psicologia Ensino & Formação, v. 7, n. 1, p. 59-69, 2016.

SOARES, Laura C. E. C.; MOREIRA, Lisandra E. Contornos da judicialização: reflexões sobre famílias recasadas e abandono afetivo. Psicologia em Estudo, v. 21, n. 3, p. 497-508, 2016.

SOUSA, A. M.; AMENDOLA, M. F. Falsas denúncias de abuso sexual infantil e Síndrome da Alienação Parental (SAP): distinções e reflexões necessárias. In: BRITO, Leila M. T. de (org.). Escuta de Crianças e adolescentes: reflexões, sentidos e práticas. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2012, v. 1, p. 87-118.

SOUSA, A. M.; SAMIS, E. M. Conflitos, diálogos e acordos em um serviço de Psicologia Jurídica. In: BRITO, Leila M. T. de (Org.). Famílias e separações: perspectivas da psicologia jurídica. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2008. p. 113-136.

THIESEN, Juares da S. A interdisciplinaridade como um movimento articulador no processo ensino-aprendizagem. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 13, n. 39, p. 545-554, 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782008000300010&lng=pt&tlng=pt>. Acesso em: 19 set. 2017.

UNIVERSIDADE DE FORTALEZA. Centro de Ciências Jurídicas. Escritório de Prática Jurídica – EPJ. Fortaleza, [s.d.]. Disponível em: <http://www.unifor.br/index.php?option=com_content&view=article&id=344&Itemid=749>. Acesso em: 10 set. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Pró-Reitoria de Extensão. Proposta de Formação Transversal em Direitos Humanos. Belo Horizonte, [2016 ou 2017]. Disponível em: <https://www2.ufmg.br/proex/Noticias/Destaques/Formacao-em-Direitos-Humanos>. Acesso em: 10 set. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO. Pró-Reitoria de Extensão. NIAC: Núcleo Interdisciplinar de Ações para Cidadania. Rio de Janeiro, [2014?]. Disponível em: <http://niac.pr5.ufrj.br>. Acesso em: 10 set. 2017.

Publicado
2018-12-10
Como Citar
LOPES, J. B. S.; MAIA, E. S.; SOARES, L. C. E. C. Interdisciplinaridade entre Psicologia e Direito. Revista Docência do Ensino Superior, v. 8, n. 2, p. 44-59, 10 dez. 2018.
Seção
Artigos