O uso de tecnologia no ensino e na aprendizagem de Cálculo Diferencial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2018.2444

Palavras-chave:

Tecnologia, Desmos, Derivadas, Gráfico de funções

Resumo

Este trabalho apresenta o relato de experiência sobre a utilização de tecnologia no ensino e na aprendizagem dos conceitos de cálculo diferencial. Explorou-se a visualização gráfica do software Desmos em uma turma de 15 alunos, na disciplina de Cálculo I do curso de Agronomia de uma Instituição de Ensino Superior do Rio Grande do Sul. O objetivo foi verificar as contribuições do uso do Desmos para o ensino de derivadas de primeira e segunda ordem, e o comportamento de funções por meio do uso da visualização proporcionada pelo programa. Foram apresentadas atividades desenvolvidas com auxílio do Desmos para a compreensão dos conceitos das derivadas de primeira e segunda funções de uma variável real e o seu comportamento. Os resultados demonstram que o uso da visualização gráfica possibilita um caminho facilitador no ensino e na aprendizagem de conceitos abstratos da matemática, presentes em definições e teoremas, em especial no caso das derivadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisele Scremin, Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES), Lajeado, Rio Grande do Sul, Brasil.

Mestranda do curso de pós-graduação em Ensino de Ciências Exatas, pela Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES), de Lajeado/RS. Possui especialização em Tecnologias da Informação e Comunicação aplicadas à Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (2017), graduação em Matemática pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (2009).

Marli Teresinha Quartieri, Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES), Lajeado, Rio Grande do Sul, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade Vale do Rio dos Sinos/RS. É professora titular da UNIVATES. Tem experiência na área de Ensino de Matemática. Atua nos cursos de graduação e pós-graduação (Mestrado em Ensino de Ciências Exatas e Mestrado e Doutorado em Ensino).

Eniz Conceição Oliveira, Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES), Lajeado, Rio Grande do Sul, Brasil.

Doutora em Química pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É professora titular da UNIVATES. Tem experiência na área de Ensino de Química. Atua nos cursos de graduação e pós-graduação (Mestrado e Doutorado em Ambiente e Desenvolvimento, Mestrado em Ensino de Ciências Exatas e Mestrado e Doutorado em Ensino).

Jorge Luis Palacios Felix, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus Cerro Largo, Rio Grande do Sul, Brasil.

Doutor em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e pós-doutor em Matemática Aplicada pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). É professor adjunto da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus Cerro Largo. Atua nos cursos de graduação e pós-graduação (Mestrado em Ambiente e Tecnologias Sustentáveis).

Downloads

Publicado

2018-12-10

Como Citar

SCREMIN, G.; QUARTIERI, M. T.; OLIVEIRA, E. C.; FELIX, J. L. P. O uso de tecnologia no ensino e na aprendizagem de Cálculo Diferencial. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 8, n. 2, p. 119–139, 2018. DOI: 10.35699/2237-5864.2018.2444. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/2444. Acesso em: 24 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos