Experiências e desafios docentes na formação dos fonoaudiólogos em diferentes cenários de prática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2021.24715

Palavras-chave:

Fonoaudiologia, Ensino, Cenários de aprendizagem

Resumo

O presente estudo se insere nas discussões acerca da formação dos fonoaudiólogos através da inserção discente em diferentes cenários de prática profissional. Ele teve como objetivo explicitar como os docentes se comunicam, constroem pactuações e assumem responsabilidades com os diferentes espaços de inserção de seus alunos na rede de saúde e com o processo de ensino. Trata-se de um estudo descritivo de abordagem qualitativa. O itinerário investigativo se pautou na realização de entrevistas semiestruturadas com os docentes do curso de graduação inseridos na rede de saúde do município. As respostas obtidas, quando confrontadas com os itinerários de trabalho, revelaram que o curso apresenta fragilidades em sua estrutura curricular e que o docente, ao conquistar cada campo de prática, pactua responsabilidades mútuas com os discentes, os diferentes serviços e com o seu próprio processo de trabalho, por aprenderem cotidianamente com as vivências, as dificuldades e os desafios enfrentados nos cenários de aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vivian de Carvalho Reis Neves, Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, Brasil.

Graduação em Fonoaudiologia pela Universidade Federal Fluminense. Especialização em Distúrbios de Fala e Linguagem. Mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade Federal Fluminense. Experiência nas áreas de Comunicação Humana e Saúde Coletiva com ênfase em: linguagem infantil; adultos e idosos com distúrbios neurológicos adquiridos de linguagem e cognição; formação em saúde, em especial, a formação sob a ótica da integração ensino, serviço e comunidade.

Lilian Koifman, Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, Brasil.

Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestrado e doutorado em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz. Professora Titular do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal Fluminense. Experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Formação em Saúde, atuando sob os temas: educação médica, currículo médico, reformulação curricular, formação em saúde e integralidade na saúde.

Referências

ANDRADE, Aline Fernanda, LIMA, Mirella Muzzi, MONTEIRO, Natália Pereira, SILVA, Vanessa de Lima. Avaliação das ações da Fonoaudiologia no NASF da cidade do Recife. Audiol Commun Res., v. 19, n.1, p. 52-60, 2014.

BAUMGARTEN, Alexandre; TOASSI, Ramona Fernanda Ceriotti. A formação do cirurgião-dentista no Sistema Único de Saúde: a produção do cuidado em saúde. Rev. Bras. Pesq. Saúde., v. 15, n. 4, p. 115-122, 2013. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/104456/000920004.pdf?sequence=1. Acesso em: 19 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CES 5, de 19 de fev. de 2002. Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Fonoaudiologia. Brasília: Diário Oficial da União, fev. 2002.

CAMPOS, Gastão Wagner de Souza. Papel da rede de atenção básica em saúde na formação médica – Diretrizes. Cadernos ABEM, v. 3, 2007. Disponível em: https://www.pucsp.br/prosaude/downloads/bibliografia/papel_rede_atencao_basica.pdf. Acesso em: 19 jul. 2020.

CAMPOS, Lays Cléria B.; DELLA BARBA, Patrícia Carla de S.; MARTINEZ, Claudia Maria S. A formação do terapeuta ocupacional com ênfase na atenção básica em saúde: o ponto de vista de docentes. Rev. Ter. Ocup., v. 24, n, 1, p. 9-17, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v24i1p9-17. Acesso em: 19 jul. 2020.

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA. Áreas de competência do fonoaudiólogo no Brasil. 2. edição. Brasília, 2007. Disponível em: http://www.fonoaudiologia.org.br/cffa/wp-content/uploads/2013/07/areas-de-competencia-do-fonoaudiologo-2007.pdf. Acesso em: 18 jul. de 2020.

COSTA, Nilce Maria da Silva Campos. Docência no ensino médico: por que é tão difícil mudar? Rev. Bras. de Educ. Med., v. 31, n. 1, p. 21-30, 2007. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0100-55022007000100004. Aceso em: 19 jul. 2020.

COSTA, Eula Maria de M. B.; BARA, Maria Teresa F.; GARCIA, Telma A. Momentos de avaliação e movimentos de mudança em um curso de farmácia. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 18, n. 3, p. 613-628, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1414-40772013000300006. Acesso em: 19 jul. 2020.

DEMO, Pedro. Metodologia Científica em Ciências Sociais. 3. edição revisada e ampliada. São Paulo: Atlas, 1995.

FAGUNDES, Norma Carapiá; BURNHAM, Teresinha Fróes. Discutindo a relação entre espaço e aprendizagem na formação de profissionais de saúde. Rev. Interface, v. 9, n. 16, p. 105-114, 2005. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832005000100009. Acesso em: 19 jul. 2020.

FORTE, Franklin Delano Soares et al. Reorientação na formação de cirurgiões dentistas: o olhar dos preceptores sobre estágios supervisionados no Sistema Único de Saúde (SUS). Rev. Interface, v. 19, n. 1, p. 831-843, 2015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622014.1013. Acesso em: 19 jul. 2020.

GOMES, Andréia Patrícia et al. Atenção Primária à Saúde e Formação Médica: entre Episteme e Práxis. Rev. Bras. Educ. Med., v. 36, n. 4, p. 1-9, 2012. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0100-55022012000600014. Acesso em: 20 jul. 2020.

ISAIA, Silvia Maria Aguiar. Desafios à docência superior: pressupostos a considerar. In: RISTOFF, Dilvo; SEVEGNANI, Palmira (org.). Docência na educação superior. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira; 2006. p. 63-84. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/documents/186968/489018/Doc%C3%AAncia+na+Educa%C3%A7%C3%A3o+Superior/997400de-a6c1-4aa7-a06c-b586dc4d6412?version=1.1. Acesso em: 20 jul. 2020.

LAMERS, Juliana Maciel de Souza et al. Mudanças curriculares na educação superior em Odontologia: inovações, resistências e avanços conquistados. Revista da ABENO, v. 16, n. 4, p. 2-18, 2016. Disponível em: http://revodonto.bvsalud.org/scielo.php?pid=S1679-59542016000400002&script=sci_arttext. Acesso em: 20 jul. 2020.

LIMA, Bárbara Patrícia da Silva; VILELA, Rosana Quintella Brandão. Características e desafios docentes na supervisão de estágio em fonoaudiologia. Rev. CEFAC., v. 16, n. 6, p. 1962-1971, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rcefac/v16n6/1982-0216-rcefac-16-06-01962.pdf. Acesso em: 25 out. 2020.

LIPAY, Maíra Somenzari; ALMEIDA, Elizabeth Crepaldi. A fonoaudiologia e sua inserção na saúde pública. Rev. Ciênc. Med., Campinas, v. 16, n. 1. p. 31-41. 2007. Disponível em: https://seer.sis.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/cienciasmedicas/article/view/1073. Acesso em: 25 out. 2020.

MOREIRA, Mirna Dorneles; MOTA, Helena Bolli. Os caminhos da fonoaudiologia no Sistema Único de Saúde – SUS. Rev. CEFAC., v. 11, n. 3, p. 516-521, 2009. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1516-18462009000300021. Acesso em: 25 out. 2020.

NEVES, Vivian de Carvalho Reis; KOIFMAN, Lilian. Formação em saúde através da inserção em cenários de prática profissional: perfil de egressos. Diversitates International Journal., v. 10, n. 2, p. 29-43, 2018. Disponível em: http://www.diversitates.uff.br/index.php/1diversitates-uff1/article/view/257/141. Acesso em: 25 out. 2020.

SAIPPA-OLIVEIRA G. Saberes e esquemas de ação docente em saúde coletiva. 2010. 165 f. Tese (Doutorado em Saúde Pública) – Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fiocruz, Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/2554/1/ENSP_Tese_Saippa_Gilson.pdf. Acesso em: 2 nov. 2020.

SANTOS, Jéssica Andrade Pinheiro; ARCE, Vladimir Andrei Rodrigue; MAGNO, Liz Duque; FERRITE, Silvia. Oferta da Fonoaudiologia na rede pública municipal de saúde nas capitais do Nordeste do Brasil. Audiol., Commun. Res., v. 22, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2317-6431-2015-1665. Acesso em: 25 out. 2020.

SOUZA, Ana Luiza de; CARCERERI, Daniela Lemos. Estudo qualitativo da integração ensino-serviço em um curso de graduação em Odontologia. Interface (Botucatu) [online]., v. 15, n. 39, p. 1071-1084, 2011. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832011005000025. Acesso em: 20 jul. 2020.

TRAJMAN, Anete et al. A preceptoria na rede básica da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro: opinião dos profissionais de saúde. Rev. Bras. Educ. Med., v. 33, n. 1, p. 24-32, 2009. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0100-55022009000100004. Acesso em: 20 jul. 2020.

ZANIN, Loíse Elena, ALBUQUERQUE, Izabelle Mont'alverne Napoleão; MELO, Daniel Hardy. Fonoaudiologia e estratégia de saúde da família: implicação da dimensão estrutural na qualidade da atenção à saúde fonoaudiológica. Audiol. Commun. Res., v. 20, n. 3, p. 255-261, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2317-6431-2015-1546. Acesso em: 25 out. 2020.

Downloads

Publicado

2021-03-30

Como Citar

NEVES, V. de C. R.; KOIFMAN, L. . Experiências e desafios docentes na formação dos fonoaudiólogos em diferentes cenários de prática. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 11, p. 1–20, 2021. DOI: 10.35699/2237-5864.2021.24715. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/24715. Acesso em: 25 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos