Programa de saúde vocal para professores do ensino superior

relato de experiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2021.33976

Palavras-chave:

Saúde vocal, Prevenção, Professores, Ensino superior

Resumo

A efetividade da comunicação em sala de aula passa pela utilização adequada da voz pelo professor. O recurso a esta estratégia pedagógica para transmitir conhecimentos aos seus estudantes coloca os professores entre os grupos profissionais que apresentam maior risco de desenvolver alterações vocais ao longo da sua carreira. Este trabalho tem como objetivo relatar a experiência de implementação de um programa de saúde vocal para um grupo de docentes do ensino superior. Para além da apresentação dos pressupostos, do funcionamento e da organização dos conteúdos deste programa, são ainda apresentados os principais resultados da percepção dos participantes em relação ao funcionamento da proposta. Os dados mostram que, globalmente, os participantes avaliaram de forma positiva o programa, apresentando contribuições para a melhoria de propostas futuras de iniciativas de prevenção e promoção da saúde vocal dos professores do ensino superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Susana Rodrigues, Universidade do Algarve (UAlg), Faro, Algarve, Portugal.

Docente na Universidade do Algarve desde 2008. Doutora em Linguística, na especialidade de Diagnóstico e Intervenção (2015). Pós-graduada em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança (2009). Licenciada em Terapia da Fala (2008). Principais áreas de investigação: fonética acústica, perturbações dos sons da fala e saúde ocupacional. Autora e co-autora de publicações e comunicações de âmbito nacional e internacional.

Ana Catarina Baptista, Universidade do Algarve (UAlg), Faro, Algarve, Portugal.

Docente na Universidade do Algarve desde 2007. Doutora em Linguística, na especialidade de Diagnóstico e Intervenção (2015). Mestre em Terapia da Fala (2008). Licenciada em Terapia da Fala (2005). Principais áreas de investigação:  desenvolvimento fonológico, otites médias, perturbações dos sons da fala e saúde ocupacional. Autora e co-autora de publicações e comunicações de âmbito nacional e internacional.

Referências

ADAMS, Jerome. The value of worker well-being. Public Health Reports, v. 134, n. 6, p. 583-586, 2019. DOI: https://doi.org/10.1177%2F0033354919878434.

ANGELILLO, M. et al. Prevalence of occupational voice disorders in teachers. Journal of Preventive Medicine and Hygiene, v. 50, n. 1, p. 26-32, 2009.

AZEVEDO, Luciana Lemos de et al. Recursos de expressividade usados por uma professora universitária. Distúrbios da Comunicação, São Paulo, v. 26, n. 4, p. 777-789, 2014.

BARBOSA, Naymme et al. A expressividade do professor universitário como fator cognitivo no ensino-aprendizagem. Ciências & Cognição, Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, p. 75-102, 2009.

BATISTA, Ana Paula. Fadiga vocal nos professores do primeiro ciclo do ensino básico. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências da Fala e da Audição) – Universidade de Aveiro, Aveiro, 2010.

BEHLAU, Mara. A voz do especialista. Rio de Janeiro: Revinter, 2001.

BEHLAU, Mara; PONTES, Paulo. Avaliação e tratamento das disfonias. São Paulo: Lovise, 1995.

BORRALHO, Liberata et al. Avaliação da saúde dos professores portugueses: o questionário de saúde docente. Revista da Associação Portuguesa de Psicologia, Lisboa, v. 34, n. 1, p. 195-213, 2020. DOI: https://doi.org/10.17575/psicologia.v34i1.1475.

FABRÍCIO, Mariana Zerbetto; KASAMA, Silvia Tieko; MARTINEZ, Edson Zangiacomi. Qualidade de vida relacionada à voz de professores universitários. Revista CEFAC, São Paulo, v. 12, n. 2, p. 280-287, 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-18462009005000062.

FERREIRA, Léslie Piccolotto; ARRUDA, Andrea; MARQUEZIN, Daniela Serrano. Expressividade oral de professoras: análise de recursos vocais. Distúrbios da Comunicação, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 223-237, 2012.

FERREIRA, Léslie Piccolotto et al. Professores universitários: descrição de características vocais e posturais. Distúrbios da Comunicação, São Paulo, v. 23, n. 1, p. 43-49, 2011.

FERREIRA, Léslie Piccolotto et al. Voz do professor: fatores predisponentes para o bem-estar vocal. Distúrbios da Comunicação, São Paulo, v. 24, n. 3, p. 379-387, 2012.

FERREIRA, Léslie Piccolotto et al. Intervenção fonoaudiológica com professores: análise de uma proposta realizada à distância. Distúrbios da Comunicação, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 234-245, 2019.

GUIMARÃES, Isabel. Os problemas de voz nos professores: prevalência, causas, efeitos e formas de prevenção. Revista Portuguesa de Saúde Pública, Lisboa, v. 22, p. 33-41, 2004.

GUIMARÃES, Isabel; ABBERTON, Evelyn. An investigation of the voice handicap index with speakers of portuguese: preliminary data. Journal of Voice, v. 18, n. 1, p. 71-82, 2004. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jvoice.2003.07.002.

HAZLETT, Dianne; DUFFY, Orla; MOORHEAD, Anne. Review of the impact of voice training on the vocal quality of professional voice users: implications for vocal health and recommendations for further research. Journal of Voice, v. 25, n. 2, p. 181-191, 2011. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jvoice.2009.08.005.

ILOMAKI, Irma et al. Effects of voice training and voice hygiene education on acoustic and perceptual speech parameters and self-reported vocal well-being in female teachers. Logopedics Phoniatrics Vocology, v. 33, n. 2, p. 83-92, 2008. DOI: https://doi.org/10.1080/14015430701864822.

JESUS, Saúl Neves. Influência do professor sobre os alunos. Porto: Edições ASA, 1996.

LEHTO, Laura. Occupational Voice: studying voice production and preventing voice problems with special emphasis on call-centre employees. 2007. Tese (Doutorado em Engenharia Elétrica e de Comunicação) – Helsinki University of Technology, Espoo, 2007.

LIMA-SILVA, Maria Fabiana Bonfim de et al. Distúrbios de voz em professores: autorreferência, avaliação perceptiva da voz e das pregas vocais. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, São Paulo, v. 17, n. 4, p. 391-397, 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-80342012000400005.

LOPES, Mônica et al. Fatores associados à saúde vocal e a qualidade de vida em professores. Revista CEFAC, São Paulo, v. 20, n. 4, p. 515-531, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-021620182048417.

MARTINS, Cristiana. Perturbações da voz profissional: da prevalência ao impacto económico. 2012. Dissertação (Mestrado em Gestão das Organizações, Ramo de Gestão de Empresas) – Associação de Politécnicos do Norte, Porto, 2012.

SALEMA, L.; MENDES, A.; RODRIGUES, A. Prevalência dos problemas de voz em professores dos segundo e terceiro ciclos do ensino básico e do ensino secundário. Revista Portuguesa de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, Lisboa, v. 44, n. 4, p. 379-397, 2006.

MORAIS, Edna Pereira Gomes de; AZEVEDO, Renata Rangel; CHIARI, Brasilia Maria. Correlação entre voz, autoavaliação vocal e qualidade de vida em voz de professoras. Revista CEFAC, São Paulo, v. 14, n. 5, p. 892-900, 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-18462012005000032.

NETO, F.; BARROS, J.; BARROS, A. Satisfação com a vida. In: ALMEIDA, L. S. et al. (ed.). A acção educativa: análise psicossocial. Leiria: ESEL/APPORT, 1990, p. 105-117.

NETTO, Brunella Rezende. Concepções de professores de IES sobre o desempenho comunicacional e expressivo articuladas à avaliação de discentes sobre esta performance. Revista CEFAC, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 25-39, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-18462012005000004.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Carta de Ottawa para a promoção da saúde. Genebra, 1986.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Ambientes de trabalho saudáveis: um modelo para ação: para empregadores, trabalhadores, formuladores de política e profissionais. Tradução do Serviço Social da Indústria (SESI). Brasília: SESI/DN, 2010.

PASA, Gulsen; OATES, Jennifer; DACAKIS, Georgia. The relative effectiveness of vocal hygiene training and vocal function exercises in preventing voice disorders in primary school teachers. Logopedics Phoniatrics Vocology, v. 32, n. 3, p. 128-140, 2007. DOI: https://doi.org/10.1080/14015430701207774.

PENTEADO, Regina Zanella; PEREIRA, Isabel Maria Teixeira. Qualidade de vida e saúde vocal de professores. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 41, n. 2, p. 236-43, 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-89102007000200010.

PENTEADO, Regina Zanella; ROSSI, Daniele. Vivência de voz e percepções de professores sobre saúde vocal e trabalho. Saúde em Revista, Piracicaba, v. 8, n. 18, p. 39-47, 2006.

PEREIRA, Débora Silva de Castro. O ato de aprender e o sujeito que aprende. Construção Psicopedagógica, São Paulo, v. 18, n. 16, p. 112-128, 2010.

PEREIRA, Isabel Maria Teixeira Bicudo et al. Escolas promotoras de saúde: onde está o trabalhador professor? Saúde em Revista, Piracicaba, v. 5, n. 11, p. 29-34, 2003.

PHYLAND, Debra; MILES, Anna. Occupational voice is a work in progress: active risk management, habilitation and rehabilitation. Current Opinion in Otolaryngology & Head and Neck Surgery, v. 27, n. 6, p. 439-447, 2019. DOI: https://doi.org/10.1097/MOO.0000000000000584.

PINHO, Sílvia Maria Rebelo. Fundamentos em Fonoaudiologia: tratando os distúrbios da voz. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

PIZOLATO, Raquel Aparecida et al. Práticas e percepções de professores, após a vivência vocal em um programa educativo para a voz. Odonto, São Bernardo do Campo, v. 20, n. 39, p. 35-44, 2012.

PORTUGAL. Decreto Regulamentar nº 76, de 17 de julho de 2007. Diário da República: série 1, n. 136, 2007. Disponível em: https://dre.pt/pesquisa/-/search/636180/details/maximized. Acesso em: 22 jul. 2021.

ROMANO, Cristiane Conceição et al. A expressividade do docente universitário durante a sua atuação na sala de aula: análise dos recursos verbais utilizados e suas implicações para a enfermagem. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 19, n. 5, p. 1188-1196, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-11692011000500017.

SERVILHA, Emilse Aparecida Merlin; BERNARDO, Bianca. Qualificação vocal por professores e fonoaudiólogos: similitudes e divergências. Distúrbios da Comunicação, São Paulo, v. 21, n. 1, p. 47-53, 2009.

SERVILHA, Emilse Aparecida Merlin; COSTA, Aline Teixeira Fialho da. Conhecimento vocal e a importância da voz como recurso pedagógico na perspectiva de professores universitários. Revista CEFAC, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 13-26, 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-0216201514813.

SERVILHA, Emilse Aparecida Merlin; MONTEIRO, Ana Paula da Silva. Estratégias para obter a atenção discente no contexto universitário: o papel da voz do professor. Distúrbios da Comunicação, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 225-235, 2007.

SERVILHA, Emilse Aparecida Merlin; PEREIRA, Pamela Machado. Condições de trabalho, saúde e voz em professores universitários. Revista de Ciências Médicas, Campinas, v. 17, n. 1, p. 21-31, 2008.

SERVILHA, Emilse Aparecida Merlin; ROCCON, Priscila de França. Relação entre voz e qualidade de vida em professores universitários. Revista CEFAC, São Paulo, v. 11, n. 3, p. 440-448, 2009. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-18462009005000029.

SMITH, Elaine et al. Frequency and effects of teachers' voice problems. Journal of Voice, v. 11, n. 1, p. 81-87, 1997. DOI: https://doi.org/10.1016/S0892-1997(97)80027-6.

SOCIEDADE PORTUGUESA DE TERAPIA DA FALA. Dicionário Terminológico de Terapia da Fala. Lisboa: Papa-Letras, 2020.

REHMAN, Atia Ur et al. Prevalence and risk factors for occupational voice problems in teachers. Asian Journal of Allied Health Sciences, Laore, v. 2, n. 2, p. 33-36, 2017. DOI: https://doi.org/10.52229/ajahs.v2i2.297.

VASCONCELOS, Daniela; LEAL, Marina. Perfil dos pacientes atendidos no setor de fonoaudiologia – área de voz do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco. Anais da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco, Pernambuco, v. 49, n. 2, p. 86-91, 2004.

VILKMAN, Erkki. A survey on the occupational and health arrangements for voice and speech professionals in Europe. In: DEJONCKERE, Philippe (ed.). Occupational Voice: care and cure. Amsterdã: Kugler, 2001. p. 129-137.

VILKMAN, Erkki. Occupational safety and health aspects of voice and speech professions. Folia Phoniatrica et Logopaedica, Basiléia, v. 56, n. 4, p. 220-253, 2004. DOI: https://doi.org/10.1159/000078344.

Downloads

Publicado

2021-09-03

Como Citar

RODRIGUES, S.; BAPTISTA, A. C. . Programa de saúde vocal para professores do ensino superior: relato de experiência. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 11, p. 1–23, 2021. DOI: 10.35699/2237-5864.2021.33976. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/33976. Acesso em: 26 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos