Instagram® como ciberespaço para avaliação formativa de estudantes de Enfermagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2023.41164

Palavras-chave:

aprendizagem, atenção primária à saúde, enfermagem, ensino, rede social

Resumo

Objetivo: Descrever a experiência da utilização do Instagram® como ciberespaço para avaliação formativa. Método: Relato de experiência liderada por docente, que supervisionou estágio curricular obrigatório de dez estudantes de enfermagem, em uma unidade básica de saúde do Distrito Federal. A página no Instagram® foi criada para produção de conteúdos digitais voltados às temáticas da atenção primária. Resultados: Após escolha do tema, os estudantes produziram 50 postagens criativas, lúdicas, interativas e informativas, fundamentadas em referências atualizadas. Antes da postagem, os conteúdos eram avaliados e corrigidos pela docente e pelo grupo de estudantes envolvidos. Considerações finais: Essa experiência permitiu ampliar ações de educação para saúde realizadas pelo enfermeiro. A motivação e empolgação para o estudo e a produção do conteúdo para a rede social, promoveram aprendizagem significativa e manteve o estudante protagonista no seu processo de ensino-aprendizagem. Esse método avaliativo pode ser replicado por outras universidades, garantindo a interdisciplinaridade e proporcionando uma formação dinâmica e interativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Domitília Bonfim de Macêdo Mihaliuc, Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), Brasília, DF, Brasil.

Enfermeira pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Especialista em Enfermagem do Trabalho pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Mestre em Enfermagem pela Universidade de Brasília. Enfermeira na Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal. Docente no Curso de Graduação em Enfermagem da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS).

Michelly Morato de Sousa Fama, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF, Brasil.

Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Católica de Brasília (UCB). Mestrado em Ensino de Ciências pela Universidade de Brasília (UnB). Doutoranda em Ensino de Ciências pela Universidade de Brasília (UnB). Docente de Ciências e Biologia e Coordenadora da Área de Ciências da Natureza,  Colégio Cor Jesu, Rede Sagrado Coração de Jesus.

Geisa Sant’Ana, Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), Brasília, DF, Brasil.

Enfermeira pela Universidade de Brasília (UnB). Mestre pela em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília (UnB). Doutora em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília (UnB). Atualmente aposentada como Enfermeira da Secretaria de Estado da Saúde do Distrito Federal e Docente da Escola Superior de Ciências da Saúde.

Walterlânia Silva Santos, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF, Brasil.

Enfermeira pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Doutorado em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Pós-doutorado na Ryerson University (Toronto/Canadá). Professora Adjunta da Universidade de Brasília Faculdade Ceilândia (UnB/FCE). Líder do Grupo de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde: Gestão, Gerência e Cuidado.

Simone Souza Nascimento, Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), Brasília, DF, Brasil.

Enfermeira pela Faculdade Anhanguera de Anápolis. Especialista em Docência Universitária pela Faculdade Católica de Anápolis; Saúde Pública com Ênfase em Gestão Hospitalar pela Faculdade Ávila; Enfermagem do Trabalho, Auditoria em Serviços de Enfermagem e Controle de Infecção Hospitalar pela Unyleya. Mestre em Enfermagem pela Universidade de Brasília (UnB). Enfermeira na Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal. Docente no Curso de Graduação em Enfermagem da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS).

Yasmin Ariadiny Lopes Lacerda, Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), Brasília, DF, Brasil.

Enfermeira pela Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS). Especialista em Enfermagem em Ginecologia e Obstetrícia e Saúde Pública com ênfase em Saúde da Família pela UniAmérica. Enfermeira no Hospital Anna Nery, Brasília, DF.

Referências

ALMEIDA, Isabella Joyce Silva de; SANTOS, Danielle Christine Moura dos; ARAÍJO, Kydja Milene Souza Torres de; MORATO, Jéssica Emanuela Mendes. Uso do Instagram como ferramenta de comunicação da Pós-Graduação em Enfermagem. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIAS E ENCONTRO DE PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, 2020, São Carlos. Anais [...]. Disponível em: https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2020/article/view/1558. Acesso em: 05 out. 2022.

ANJOS, Rita de Cassia Araújo Abrantes dos; SOUZA, Thamara Maria de. Educação Híbrida e Inclusão. Revista Eixo, v. 7, n. 2, p. 115-123, 2018. Disponível em: http://revistaeixo.ifb.edu.br/index.php/RevistaEixo/article/view/627/346. Acesso em: 19 dez. 2021.

BARISONE, Michela; BAGNASCO, Annamaria; ALEO, Giuseppe; CATANIA, Gianluca; BONA, Massimo; SCAGLIA, Stefano Gabriele; ZANINI, Milko; TIMMINS, Fiona; SASSO, Loredana. The effectiveness of web-based learning in supporting the development oof nursing students’ practical skills during clinical placements: a qualitative study. Nurse Education in Practice, v. 37, p. 56-61, 2019. DOI: https://doi.org/10.1016/j.nepr.2019.02.009. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1471595317306716?via%3Dihub. Acesso em: 05 maio 2022.

BERNARDES, Viviane Pereira; DIAS, Lineker Fernandes; PEREIRA, Monique Arantes; FERNANDES, Maria Eduarda; RAIMONDI, Gustavo Antonio; PAULINO, Danilo Borges. Facebook® como Ferramenta Pedagógica em Saúde Coletiva: Integrando Formação Médica e Educação em Saúde. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 43, n. 1, p. 652-661, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbem/a/mQ87yKTSXjfJLXp9bFFHNmG/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 06 jun. 2022.

BRUNO, Adriana Rocha; TARQUÍNIO, Marcos Vinícius; HERÉDIA, Kênia Aulízia. A Educação, cibercultura e espaços abertos no Ensino Superior: entrevista com Adriana Rocha Bruno. Rev. Docência Ens. Sup., v. 7, n. 2, p. 270-281, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/2406/1453. Acesso em: 22 jan. 2022.

CARMARGO, Fausto. A sala de aula inovadora: estratégias pedagógicas para fomentar o aprendizado ativo. Porto Alegre: Penso, 2018.

CHATEAU, Jean. O jogo e a criança. São Paulo: Summus, 1987.

CHAVES, Márcia Jaínne Campelo; BARBOSA, Elane da Silva; NÓBREGA-THERRIEN, Silvia Maria. Facebook como ambiente virtual de aprendizagem no curso de enfermagem. EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação, v. 7, n. 17, p. 143-164, 2020. DOI: https://doi.org/10.26568/2359-2087.2020.4275. Disponível em: https://periodicos.unir.br/index.php/EDUCA/article/view/4275. Acesso em: 5 out. 2022.

COELHO, Fernando Miguel Teixeira da Silva; COSTA, Maurício José Morais; BOTTENTUIT JUNIOR, João Batista. O professor cíbrido: o Instagram como mídia de apoio à educação no ensino superior. Intercâmbio, v. 45, p. 52-69, 2020. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/intercambio/article/view/50441/32963. Acesso: 06 jun. 2022.

DOHME, Vania D'Angelo. Atividades lúdicas na educação: o caminho de tijolos amarelos do aprendizado. 6ª ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2011.

FAMA, Michelly Morato de Sousa. A Ludicidade na digitalidade: o uso das redes sociais no ensino da Biologia. Dissertação (Mestrado). Brasília: Universidade de Brasília, 2019. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/37650. Acesso em 06 jan. 2022.

GABRIEL, Martha. Educ@r a revolução digital na educação. São Paulo: Saraiva, 2013.

GOMES, Daiana Moreira; MEJÍA, Judith Victoria Castillo; VITORINO, Priscila Gramata da Silva; RIBEIRO, Daniele Vignoli; HERNANDES, Luana de Oliveira; LIMA, Thais Oliveira de Paula; CHÃ, Natasha Vila; FLAUZINO, Victor Hugo de Paula; CUSATO, Thays Vieira; CESÁRIO, Jonas Magno dos Santos. Educação digital na formação de profissionais da saúde. Research, Society and Development, v. 10, n. 8, 2021. DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i8.16885. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/16885/15187. Acesso em: 05 out. 2022.

LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. 2ª ed. Tradução de Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 2010.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 2010.

LIMA, Ana Carolina Bezerra de; SANTOS, Danielle Christine Moura dos; PEREIRA, Alanne Paula dos Santos. Mapas mentais e conceituais como ferramentas para aprendizagem significativa no ensino remoto. In: INTEGRA EaD. Anais [...], v. 2, n. 1, p. 1-10, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufms.br/index.php/IntegraEaD/article/view/11785. Acesso em: 05 maio 2022.

MACHADO, Paula Della Pace Vitoria. “Estudei, mas já esqueci”: significados atribuídos às avaliações internas pelas crianças. TCC (Graduação em Pedagogia). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, 2019. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/211824/001114065.pdf. Acesso em: 22 jan. 2022.

MILL, Daniel; ZANOTTO, Maria Angélica Carmo. Didática e prática docente na cultura digital. São Carlos: SEaD-UFSCAR Editora, 2021.

MIQUELANTE, Marileuza Ascencio; PONTARA, Claudia Lopes; CRISTOVÃO, Vera Lúcia Lopes; SILVA, Rosinalva Ordonia da. As modalidades da avaliação e as etapas da sequência didática: articulações possíveis. Trab. linguist. apl. v. 56, n. 1, p. 259-299, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1590/010318135060199881. Acesso: 03 maio 2023.

MORAN, José Manuel. Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias audiovisuais e telemáticas. In: MORAN, José Manuel; MASETTO, Marcos Tarciso; BEHRENS, Maria Aparecida. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 21ª ed. Campinas: Papirus, 2013.

PEREIRA, Priscila Campos; BORGES, Flavio Ferreira; BATISTA, Valquíria Perilo Sandoval; TELES, Lucio França. Identificando práticas educacionais no Instagram: uma revisão sistemática. Itinerarius Reflectionis, v. 15, n. 2, p. 1-19, 2019. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/rir/article/view/55543/33206. Acesso em: 30 set. 2021.

PERRENOUD, Philippe. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens: entre duas lógicas. Tradução de Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Artmed, 1999.

PILLONETTO, Marlon. Educação e tecnologias digitais: Metodologias ativas para sala de aula. Maringá: Viseu, 2023.

PRENSKY, Marc. Nossos filhos não são como nós, eles são Nativos, nós Migrantes. In: PRENSKY, Marc. Não me atrapalhe, mãe – eu estou aprendendo. Como os videogames estão preparando nossos filhos para o sucesso no século XXI – e como você pode ajudar! São Paulo: Phorte, 2010.

RODRIGUES, Suzana Gonçalves; BELACIANO, Mourad Ibrahim. Avaliação Formativa nas Metodologias de Ensino e Aprendizagem. In: MELO, Manuela Costa; FRANÇA, Fabiana Claudia de Vasconcelos; GUILHEM, Dirce; GRIBOSKI, Claudia Maffini; MOURA, Luciana Melo de; AZEVEDO FILHO, Francino Machado de. Metodologias ativas: concepções, avaliações e evidências. Curitiba: Appris, 2020.

SANTAELLA, Lucia. Desafios da ubiquidade para a educação. Ensino Superior Unicamp, 2013. Disponível em: https://www.academia.edu/32753400/RESENHA_DESAFIOS_DA_UBIQUIDADE_PARA_A_EDUCA%C3%87%C3%83O_Lucia_Santaella_. Acesso: 06 jan.2022.

SERAPIONI, Mauro. Métodos qualitativos e quantitativos na pesquisa social em saúde: algumas estratégias para a integração. Ciênc. saúde coletiva, v. 5, n. 1, 2000.

SILVA, Marcos Aurelio Pereira da; BILAC, Doriane Braga Nunes. Mídias sociais como ferramenta pedagógica: aplicação no processo de ensino e aprendizagem no curso de enfermagem em uma instituição de ensino superior em Palmas, TO, Brasil. Revista Multidebates, v.4, n. 6, p. 219-231, 2020. Disponível em: https://revista.faculdadeitop.edu.br/index.php/revista/article/view/274/278. Acesso em 05 out. 2022.

SILVA, Sandra Rúbia da. “Eu não vivo sem celular”: Sociabilidade, Consumo, Corporalidade e Novas Práticas nas Culturas Urbanas. Intexto, n. 17, p. 1-17, 2003. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/intexto/article/view/3457/4131. Acesso: 06 jun. 2022.

SOARES, Aline Paim; LIMANA, Elizandra; DIAS, Valéria da Veiga; FERREIRA, Thaís Flores. Mídias digitais no processo de ensino-aprendizagem: percepções de acadêmicos do curso de Administração. Informática na educação: teoria & prática, v. 24, n. 2, p. 29-41, 2021. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/106395/64445. Acesso em 05 out. 2022.

SOUZA, Fábio Barbosa; LOPES, Maria Gabriela Quadros; LIMA FILHO, Rivaldo Mendes de. Redes sociais na aprendizagem em odontologia: opinião dos estudantes de uma universidade brasileira. Rev Cubana Estomatol, v. 54, n. 2, p. 1-11, 2017. Disponível em: http://scielo.sld.cu/pdf/est/v54n2/est04217.pdf. Acesso em: 30 set. 2021.

STAHLHOFER, Brenda Dessbesell; MULLER, Gerson Azulim; KESKE, Cátia. Biologia fora da escola: o uso da rede social Instagram no ensino de biologia para educandos do ensino médio. Revista Tecnologias Educacionais em Rede (ReTER), v. 2, n. 4, p. 01-15, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reter/article/view/67547. Acesso em: 5 out. 2022.

VALENCIA, René Edmundo Cuevas; MORALES, Angelino Feliciano. Grupos de trabajo administrados por redes sociales como apoyo a la práctica docente. Rev. Iberoam. Investig. Desarro. Educ, v. 7, n. 13, 2016. Disponível em: http://www.scielo.org.mx/pdf/ride/v7n13/2007-7467-ride-7-13-00183.pdf. Acesso: 06 jan. 2022.

Downloads

Publicado

11-09-2023

Como Citar

MIHALIUC, D. B. de M.; FAMA, M. M. de S.; SANT’ANA, G.; SANTOS, W. S.; NASCIMENTO, S. S.; LACERDA, Y. A. L. Instagram® como ciberespaço para avaliação formativa de estudantes de Enfermagem. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 13, p. 1–19, 2023. DOI: 10.35699/2237-5864.2023.41164. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/41164. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos