O começo da carreira do professor no ensino superior

um estudo sobre a identidade docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2023.45576

Palavras-chave:

formação de professores;, identidade profissional docente;, ensino superior, acolhimento institucional, início da carreira docente

Resumo

Esta é uma pesquisa qualitativa, de abordagem narrativa, em fase de desenvolvimento de análises, que tem por objetivo compreender aspectos no processo de constituição da identidade docente dos professores de ensino superior que não possuem formação inicial nas Licenciaturas ou na Pedagogia. A fim de alcançarmos nossos objetivos, utilizamos como fundamentação teórica trabalhos sobre formação de professores, identidade docente e profissional crítico-reflexivo. O referencial teórico-metodológico de análise dos dados coletados por meio de entrevistas semiestruturadas foi a análise de discurso. O recorte trazido para este momento refere-se ao questionamento feito a sete professores de uma universidade pública sobre o início de suas carreiras no magistério superior. Pelas análises, como marcas constitutivas dos sujeitos da pesquisa, foi possível depreender que o mal-estar do início de carreira relaciona-se ao fato de ter de aprender a ser professor somado a um contexto de desamparo institucional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia de Oliveira Lupia, Universidade Federal do ABC (UFABC), Santo André, SP, Brasil.

Doutoranda em Ensino e História das Ciências e da Matemática pela Universidade Federal do ABC, mestre em Linguística pela Universidade Cruzeiro do Sul e licenciada em Letras Português/Inglês pelo Centro Universitário Assunção. Faz parte do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Educação com Arte. É escritora e membro da Academia Contemporânea de Letras.

Maria Candida Varone de Morais Capecchi, Universidade Federal do ABC (UFABC), Santo André, SP, Brasil.

Bacharel e licenciada em Física pela Universidade de São Paulo. Doutora em Ensino de Ciências (Doutorado Direto) pela Universidade de São Paulo, com estágio doutoral na Universidade de Leeds, Inglaterra. Professora associada da Universidade Federal do ABC. Coordenadora do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Educação com Arte.

Referências

AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. Heterogeneidade(s) enunciativa(s). In: Eni Lourdes Puccinelli Orlandi e João Wanderley Geraldi. Cadernos de Estudos Linguísticos. Campinas: UNICAMP-IEL, jul./dez., 1990. p. 25-42.

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto editora, 1994.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/70320/65.pdf. Acesso em: 01 mar. 2023.

CANDAU, Joel. Memória e Identidade. São Paulo: Contexto, 2014.

CRESWELL, John. Investigação qualitativa e projeto de pesquisa. 3. ed. Porto Alegre: Penso, 2014.

ECKERT-HOFF, Beatriz Maria. Escritura de si e identidade: o sujeito-professor em formação. Campinas, SP: Mercado das Letras/FAPESP, 2008.

FOUCAULT, Michel. A escrita de si. In: O que é um autor? Tradução: José A. Bragança de Miranda e António Fernando Cascais. 4. ed. Vega: Passagens, 1987.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Tradução: Felipe Baeta Neves. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

FRANCHI, Giovanna Ofretorio de Oliveira Martin; HABOLD, Márcia de Souza. Pesquisas sobre formação de professores para a educação superior na Anped (2011-2017). Revista Devir Educação, Lavras, vol. 3, n. 2, p. 53-74, jul./dez., 2019. DOI: https://doi.org/10.30905/ded.v3i2.168. Disponível em: https://devireducacao.ded.ufla.br/index.php/DEVIR/article/view/168. Acesso em: 10 jan. 2023.

GIBBS, Graham. Análise de dados qualitativos. Porto Alegre: Bookman: Artmed, 2009.

HALL, Suart. Quem precisa de identidade? In: SILVA, Tomás Tadeu (org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução: Ezequiel T. Silva e Guacira L. Louro. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

IMBERNÓN, Francisco. Formação continuada de professores. Tradução: Juliana dos Santos Padilha. Porto Alegre: Artmed, 2010.

LAROCCA, Priscila; TOZETTO, Susana Soares. A formação de professores como objeto de estudo de dissertações produzidas em um mestrado em educação. Revista Transmutare, Curitiba, v. 1, n. 2, p. 162-178, jul./dez., 2016. DOI: https://doi.org/10.3895/rtr.v1n2.3937. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/rtr/article/view/3937. Acesso em: 12 jan. 2023.

NÓVOA, António. Os professores: um “novo” objecto da investigação educacional? In: NÓVOA, António (org.). Vida de professores. Porto: Porto Editora, 2000.

NÓVOA, António. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, v. 47, n. 166, p. 1106-1133, out./dez., 2017. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/cp/article/view/4843. Acesso em: 10 jan. 2023.

ORLANDI, Eni. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. 5. ed. Campinas: Pontes, 2007.

ORLANDI, Eni. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. 5. ed. Campinas, SP: Pontes, 2009.

ORLANDI, Eni. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 9. ed. Campinas: Pontes, 2010.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Editora Unicamp, 1995.

PIMENTA, Selma Garrido; ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos. O docente do ensino superior. In: PIMENTA, Selma Garrido; ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos. Docência no ensino superior. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

SCHÖN, Donald. The reflective practitioner. New York: Basic Books Inc., 1983.

SOARES, Sandra Regina; CUNHA, Maria Isabel. A docência universitária e a formação para seu exercício. In: Formação do professor: a docência universitária em busca de legitimidade [online]. Salvador: EDUFBA, p. 23-37. 2010. ISBN 978-85-232-1198-1.

STAKE, Robert E. Pesquisa qualitativa: estudando como as coisas funcionam. Tradução: Karla Reis; revisão de Nilda Jacks. Porto Alegre: Penso, 2011.

ZABALZA, Miguel A. et al. Identidad profisional del profesorado universitario. In: MAYO, Isabel Cantón; TARDIF, Maurice (coord.). Identidad profisional docente. Madrid: Narcea Ediciones, 2018.

ZEICHNER, Kenneth M.; LISTON, Daniel P. Reflective teaching: an introduction. 2. ed. New York: Routledge, 2014.

Downloads

Publicado

19-12-2023

Como Citar

LUPIA, M. de O.; CAPECCHI, M. C. V. de M. O começo da carreira do professor no ensino superior: um estudo sobre a identidade docente. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 13, p. 1–17, 2023. DOI: 10.35699/2237-5864.2023.45576. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/45576. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos