Qualidade de vida do paciente com neoplasia hematológica submetido à quimioterapia

Autores

  • Karina Aparecida Carvalho Calefi CuritibaPR, Hospital Nossa Senhora das Graças, Setor de Oncologia/Hematologia , Brasil
  • Vanessa da Rocha CuritibaPR, Universidade Federal do Paraná, Hospital de Clínicas , Setor de Transplante de Medula Óssea, Brasil
  • Samir Kanaan Nabhan UFPR, Hospital de Clínicas ; CuritibaPR, Hospital Nossa Senhora das Graças, Serviço de Transplante de Medula Óssea , Brasil
  • Mariluci Alves Maftum CuritibaPR, UFPR, Departamento de Enfermagem , Brasil
  • Luciana Puchalski Kalinke CuritibaPR, UFPR, Departamento de Enfermagem , Brasil
  • Maria de Fátima Mantovani CuritibaPR, UFPR, Departamento de Enfermagem , Brasil

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2014.50186

Palavras-chave:

Enfermagem, Qualidade de Vida, Quimioterapia

Resumo

Este estudo teve por objetivo analisar a qualidade de vida do paciente com neoplasia hematológica submetido à quimioterapia. Realizou-se pesquisa quantitativa a partir da aplicação do questionário genérico WHOQOL-bref. A amostra foi composta de 16 pacientes do setor de ambulatório de quimioterapia de alto risco de um hospital de ensino do município de Curitiba-PR, no período de fevereiro a abril de 2010. Os resultados evidenciaram a prevalência do sexo masculino e a média de idade dos participantes esteve entre 20 e 64 anos. Entre os tipos de neoplasias hematológicas encontraram-se 46,7% de leucemia linfocítica aguda, 33,3% de leucemia mieloide aguda e 20% entre linfoma não hodgkin, mieloma múltiplo e tricoleucemia. O período de tratamento foi de duas semanas a 24 meses e o número de sessões de quimioterapia foi entre uma e 80. Mediante análise, pode-se inferir que os domínios físicos e psicológicos foram os que sofreram mais alteração, porém sem diferença estatisticamente significativa para todos os domínios. Ressalta-se que o câncer altera indiscutivelmente todos os aspectos da vida do indivíduo e acarreta profundas alterações na sua rotina e hábitos de vida. Neste sentido, observam-se a necessidade e a importância do cuidado da enfermagem na intervenção desse processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Estimativas 2012:

incidência de câncer no Brasil. Brasília: MS; 2010.

Instituto Nacional de Câncer. Leucemia. Rio de Janeiro: Instituto Nacional de

Câncer; c1996-2010.

Bonassa EMA, Gato MIR. Terapêutica oncológica para enfermeiros e

farmacêuticos. 4ª ed. São Paulo: Atheneu; 2012.

Instituto Nacional de Câncer. Ações de enfermagem para o controle do

câncer: uma proposta de integração ensino-serviço. 3ª ed. Rio de Janeiro:

Inca; 2008.

Macedo A, Andrade S, Moital I, Moreira A, Pimentel FL, Barroso S, et al. Perfil

da doença oncológica em Portugal: racional, objectivos e metodologiaestudo perfil. Acta Med Port. 2008; 21(4):329-34.

Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer. Coordenação de

Prevenção e Vigilância. Estimativa 2006: incidência atual do câncer no Brasil.

Rio de Janeiro-RJ: INCA; 2005.

Elman I, Silva MEMP. Crianças portadoras de leucemia linfoide aguda:

análise dos limiares de detecção dos gostos básicos. Rev Bras Cancerol. 2007;

(3):297-303.

Machado SM, Sawada NO. Avaliação da qualidade de vida de pacientes

oncológicos em tratamento quimioterápico adjuvante. Texto Contexto

Enferm. 2008: 17(4):750-7.

World Health Organization. World Cancer Report, 2008. Lyon: International

Agency for Research on Cancer; 2009.

Andrade V, Sawada NO, Barichello E. Qualidade de vida de pacientes com

câncer hematológico em tratamento quimioterápico. Rev Esc Enferm USP.

; 47(2):355-61.

Oliveira-Cardoso EA, Mastropietro AP, Voltarelli JC, Santos MA. Qualidade

de vida de sobreviventes do transplante de medula óssea (TMO): um estudo

prospectivo. Psicol Teoria Pesq. 2009; 25(4):621-8.

Karnofsky DA, Abelmann WH, Craver LF, Burchenall JF. Theuse of nitrogen

mustard in the palliative treatment of cancer with particular reference to

bronchogenic carcinoma. Câncer. 1948; 1(4):634-56.

Michelone APC, Santos VLCG. Qualidade de vida de adultos com câncer

colorretal com e sem ostomia. Rev Latinoam Enferm. 2004; 12(6):875-83.

Sawada NO, Nicolussi AC, Okino L, Cardozo FMC, Zago MMF. Avaliação da

qualidade de vida de pacientes com câncer submetidos a quimioterapia. Rev

Esc Enferm USP. 2009; 43(3):581:7.

Zandonai AP, Cardozo FMC, Nieto ING, Sawada NO. Qualidade de vida nos

pacientes oncológicos: revisão integrativa da literatura latino-americana. Rev

Eletrônica Enferm. 2010; 12(3):554-61.

Fleck MPA, Louzada S, Xavier M, Chamovich E, Vieira G, Santos L, et al.

Aplicação da versão em português do instrumento abreviado de avaliação

da qualidade de vida “WHOQOL-bref”. Rev Saúde Pública. 2000; 34(2):178-83.

The Whoqol Group. Development of the World Health Organization

WHOQOL-bref. Quality of Life Assesment 1998. Psychol Med. 1998; 28:551-8.

Guimarães AG, Anjos ACY. Caracterização sociodemográfica e avaliação

da qualidade de vida em mulheres com câncer de mama em tratamento

quimioterápico adjuvante. Rev Bras Cancerol. 2012; 58(4); 581-92.

Soares LC, Burille A, Antonacci MH, Santana MG, Schwartz E. A quimioterapia

e seus efeitos adversos: relatos de clientes oncológicos. Cogitare Enferm. 2009;

(4):714-9.

Seidl EMF, Zannon CMLC. Qualidade de vida e saúde: aspectos

metodológicos e conceituais. Cad Saúde Pública. 2004; 20:580-9.

Terra FS, Costa AMDD, Damasceno LL, Lima TS, Filipini CB, Leite MAC.

Avaliação da qualidade de vida de pacientes oncológicos submetidos à

quimioterapia. Rev Bras Clin Med. 2013; 11(2):112-7.

Chaves PL. Avaliação da qualidade de vida do paciente com câncer colorretal

em quimioterapia ambulatorial [dissertação]. Porto Alegre: Universidade

Federal do Rio Grande do Sul, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem,

Escola de Enfermagem; 2010.

Furlanetto LM, DelMoral JAG, Gonçalves AHB, Rodrigues K, Jacomino

MEMLP. Diagnosticando depressão e pacientes internados com doenças

hematológicas: prevalência e sintoma associados. J Bras Psiquiatr. 2006;

(2):96-101.

Zanei SSV. Análise dos instrumentos de avaliação de qualidade de vida

WHOQOL-bref e SF-36: confiabilidade, validade e concordância entre

pacientes de Unidades de Terapia Intensiva e seus familiares [tese]. São Paulo:

Universidade de São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem na

Saúde do Adulto, Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgica; 2006.

Motascero JH, Plasencia JD, Quiroz EFY. Comparación de la Percepción de la

Calidad de Vida en Pacientes con Tratamiento Quirúrgico y/o adyuvante en

cáncer de colon y cáncer de recto en el Instituto Regional de Enfermedades

Neoplásicas (Trujilo). Rev Gastroenterol. 2010; 30(2):137-47.

Publicado

01-03-2014

Como Citar

1.
Calefi KAC, Rocha V da, Nabhan SK, Maftum MA, Kalinke LP, Mantovani M de F. Qualidade de vida do paciente com neoplasia hematológica submetido à quimioterapia. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 1º de março de 2014 [citado 15º de junho de 2024];18(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/50186

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.