Tradução para o português do brasil e adaptação transcultural do instrumento wound quality of life

Autores

  • Pamella Naiana Dias Santos Universidade Federal do Paraná, Hospital Vita, Curitiba PR , Brazil, Enfermeira. Mestre em Enfermagem. Universidade Federal do Paraná - UFPR, Hospital Vita. Curitiba, PR - Brasil, Universidade Federal do Paraná
  • Angela da Costa Barcellos Marques UFPR, Hospital das Clínicas, Curitiba PR , Brazil, Enfermeira. Mestre em Enfermagem. UFPR, Hospital das Clínicas. Curitiba, PR - Brasil, Universidade Federal do Paraná
  • Tatiele Naiara Vogt UFPR, Hospital Pilar, Curitiba PR , Brazil, Enfermeira. Mestranda. UFPR, Hospital Pilar. Curitiba, PR - Brasil, Universidade Federal do Paraná
  • Maria de Fátima Mantovani UFPR, Curitiba PR , Brazil, Enfermeira. Pós-doutora. Professora associada. UFPR. Curitiba, PR - Brasil, Universidade Federal do Paraná
  • Edson Antônio Tanhoffer UFPR, Curitiba PR , Brazil, Médico. Doutor em Ciências. Professor Adjunto III. UFPR. Curitiba, PR - Brasil, Universidade Federal do Paraná
  • Luciana Puchalski Kalinke UFPR, Curitiba PR , Brazil, Enfermeira. Pós-doutoranda. Professora Adjunta III. UFPR. Curitiba, PR - Brasil, Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2017.49857

Palavras-chave:

Ferimentos e Lesões, Qualidade de Vida, Comparação Transcultural, Inquéritos e Questionários, Pesquisa Metodológica em Enfermagem

Resumo

Objetivo: traduzir e adaptar culturalmente o instrumento Wound Quality of Life para a língua portuguesa do Brasil. Métodos: estudo metodológico que seguiu as etapas de tradução, síntese, retrotradução, revisão pelo comitê de especialistas e pré-teste conforme metodologia internacional recomendada. Pré-teste realizado em hospital público no estado do Paraná com 40 participantes, entre outubro e dezembro de 2015. Determinouse a validade de conteúdo pela taxa de concordância entre o comitê. Resultados: o questionário demonstrou ser confiável com consistência interna satisfatória (Alfa de Cronbach=0,878699) e com boa praticabilidade evidenciada pelo tempo aproximado de preenchimento pelos participantes igual a sete minutos. Conclusão: a versão adaptada é semântica e culturalmente similar à versão original e apresentou medidas psicométricas confiáveis e satisfatórias para a população brasileira com feridas crônicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Paço R. Fisiologia da cicatrização e fatores que a influenciam. In: Pinto E, Vieira I, organizadores. Prevenção e tratamento de feridas: da evidência à prática. 2014. [citado em 2016 out. 10]. Disponível em: http://care4wounds.com/ebook/flipviewerxpress.html

Markova A, Mostow EM. US skin disease assessment: ulcer and wound care. Dermatol Clin. 2012[citado em 2016 out. 20];30(1):107-11. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2211787

Edwards H, Finlayson K, Skerman H, Alexander K, Miaskowski C, Aouizerat B, et al. Identification of symptom clusters in patients with chronic venous leg ulcers. J Pain Symptom Manage. 2014[citado em 2016 out. 20];47(5):867-75. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23998779

Price P, Krasmer DL. Health-related quality of life & chronic wounds. AMP. 2014 [citado em 2016 out. 21];8(6). Disponível em: http://www.todayswoundclinic.com/articles/health-related-quality-life-chronic-wounds

Saraiva DMRF, Bandarra AJF, Agostinho ES, Pereira NMM, Lopes TS. Qualidade de vida do utente com úlcera venosa crônica. Rev Enferm Ref. 2013[citado em 2016 out.21];10(3):109-18. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/ref/vserIIIn10/serIIIn10a13.pdf

Yamada BFA, Santos VLCG. Construção e validação do Índice de qualidade de vida de Ferrans & Powers: versão feridas. Rev Esc Enferm USP. 2009[citado em 2016 out. 10];43(spe):1105-13. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342009000500015&lng=en.

Xavier ATF, Foss MC, Moura Junior W, Santos CB, Onofre PTBN, Pace AE. Adaptação cultural e validação do Neuropathy - and Foot Ulcer - Specific Quality of Life (NeuroQol) para a língua portuguesa do Brasil - Fase 1. Rev Latino-Am Enferm. 2011[citado em 2016 out. 12];19(6):1-10. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v19n6/pt_11.pdf

Araújo RB, Fortes MRP, Abbade PF, Miot HA. Translation, cultural adaptation to Brazil and validation of the venous leg ulcer quality of life questionnaire (VLU-QoL-Br). Rev Assoc Med Bras. 2014[citado em 2016 out. 12];60(3):249-54. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ramb/v60n3/0104-4230-ramb-60-03-0249.pdf

Couto RC, Leal FJ, Pitta GBB. Validação do questionário de qualidade de vida na úlcera venosa crônica em língua portuguesa (Charing Cross Venous Ulcer Questionnaire - CCVUQ-Brasil). J Vasc Bras. 2016[citado em 2016 out. 18];15(1):4-10. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/jvb/v15n1/1677-5449-jvb-1677-5449003015.pdf

Domingues EAR, Alexandre NMC, Silva JV. Adaptação cultural e validação do Freiburg Life Quality Assessment-Wound para a língua portuguesa do Brasil. Rev Latino-Am Enferm. 2016[citado em 2016 out. 12];24(e2684):1-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v24/pt_0104-1169-rlae-24-02684.pdf

Blome C, Baade K, Debus ES, Price P, Augustin M. The "Wound-QoL": a short questionnaire measuring quality of life in patients with chronic wounds. CV Derm. 2014[citado em 2016 nov. 20]. Disponível em: http://www.wound-qol.com/wp-content/uploads/Wound-QoL-Poster-ISPOR-2013.pdf

Beaton D, Bombardier C, Guillemin F, Ferraz MB. Recommendations for the cross-cultural adaptation of the DASH & QuickDASH outcome measures. Inst Work Health. 2007[citado em 2016 out. 21]. Disponível em: http://www.dash.iwh.on.ca/sites/dash/files/downloads/cross_cultural_adaptation_2007.pdf

Zanon C, Hauck NF. Fidedgnidade. In: Hutz CS, Bandeira DR, Trentini CM. Psicometria. Porto Alegre: Artmed; 2015. p. 72-80.

Wound Qol. Questionnaire on quality of life with chronic wounds. Short Manual. 2nd 2014. [citado em 2016 maio 08]. Disponível em: http://www.wound-qol.com/wp-content/uploads/Wound-QoL-ShortManual-2014-09.pdf

Augustin M, Baade K, Herberger K, Protz K, Goepel L, Wild T, et al. Use of the WoundQoL instrument in routine practice: feasibility, validity and development of an implementation tool. Wound Med. 2014[citado em 2016 maio 15];5(1):4-8. Disponível em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2213909514000184

Blome C, Baade K, Debus ES, Price P, Augustin M. The "Wound-QoL": a short questionnaire measuring quality of life in patients with chronic wounds based on three established disease-specific instruments. Wound Rep Reg. 2014[citado em 2016 maio 8];22:504-14. Disponível em: http://www.wound-qol.com/wp-content/uploads/Wound-QoL-Poster-ISPOR-2013.pdf

Souza AC, Milani D, Alexandre NMC. Adaptação cultural de um instrumento para avaliar a satisfação no trabalho. Rev Bras Saúde Ocup. 2015[citado em 2016 jun. 08];40(132):219-27. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbso/v40n132/0303-7657-rbso-40-132-219.pdf

Salomé GM, Ferreira LM. Qualidade de vida em pacientes com úlcera venosa em terapia compressiva por bota de Unna. Rev Bras Cir Plást. 2012[citado em 2016 jun. 08];27(3):466-71. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbcp/v27n3/24.pdf

Baptista CMC, Castilho V. Levantamento do custo do procedimento com bota de unna em pacientes com úlcera venosa. Rev Latino-am Enferm. 2006[citado em 2016 jun. 8];14(6). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v14n6/pt_v14n6a17.pdf

Mata VE, Porto F, Firmino F. Tempo e custo do procedimento: curativo em úlcera vasculogênica. Rev Pesq Cuid Fundam online. 2010[citado em 2016 jun. 08];2:94-7. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/816/pdf_92

Publicado

05-03-2018

Como Citar

1.
Santos PND, Marques A da CB, Vogt TN, Mantovani M de F, Tanhoffer EA, Kalinke LP. Tradução para o português do brasil e adaptação transcultural do instrumento wound quality of life. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 5º de março de 2018 [citado 15º de junho de 2024];21(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49857

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)