Percepção de competências clínicas por acadêmicos de enfermagem

Autores

  • Evelyn Nunes da Rocha Faculdades Pequeno Príncipe - FPP, Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Criança e do Adolescente, Curitiba PR , Brasil, Faculdades Pequeno Príncipe - FPP, Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Criança e do Adolescente. Curitiba, PR - Brasil http://orcid.org/0000-0002-5537-9367
  • Maria de Fátima Mantovani Universidade Federal do Paraná - UFPR, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Curitiba PR , Brasil, Universidade Federal do Paraná - UFPR, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Curitiba, PR - Brasil http://orcid.org/0000-0001-7961-8273
  • Ângela Taís Mattei da Silva Universidade Federal do Paraná - UFPR, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Curitiba PR , Brasil, Universidade Federal do Paraná - UFPR, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Curitiba, PR - Brasil http://orcid.org/0000-0002-4927-3806
  • Mireille Janczyk Hereibi UFPR, Curitiba PR , Brasil, UFPR, Curso de Enfermagem. Curitiba, PR - Brasil http://orcid.org/0000-0002-0620-1538
  • Wendy Julia Mariano Viante UFPR, Curitiba PR , Brasil, UFPR, Curso de Enfermagem. Curitiba, PR - Brasil http://orcid.org/0000-0002-1719-5778
  • Daniele Ritter Kwiatkoski Universidade Federal do Paraná - UFPR, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Curitiba PR , Brasil, Universidade Federal do Paraná - UFPR, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Curitiba, PR - Brasil http://orcid.org/0000-0002-3500-4592

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2019.49800

Palavras-chave:

Competência Clínica, Educação em Enfermagem, Estágios, Percepção, Competência Profissional, Estudantes de Enfermagem

Resumo

Objetivo: comparar a percepção de competência clínica dos estudantes de Enfermagem ao início e ao final dos estágios supervisionados do último semestre da graduação. Método: trata-se de estudo descritivo e longitudinal, com abordagem quantitativa realizada nas dependências do curso de Enfermagem de uma universidade pública. Participaram 17 acadêmicos do último período da graduação em Enfermagem. A coleta de dados foi realizada no período de fevereiro a junho de 2017, em dois momentos, no início e término do semestre letivo, mediante aplicação do questionário de competência clínica traduzido e adaptado transculturalmente, que possui 48 questões divididas em dois domínios: comportamentos profissionais de Enfermagem e competências/habilidades. Resultados: as participantes eram do sexo feminino, com idade média de 26,2 anos e ingressaram na instituição entre 2012 e 2013. Houve significância estatística quando comparadas a percepção de competências antes e depois do estágio em ambos os domínios (p<0,01). Conclusão: os discentes perceberam melhora na competência clínica, e ao final do estágio afirmaram serem capazes e terem habilidades para realizar atividades sozinhos ou com alguma supervisão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Souza CJS, Valente GSC. Formacao pedagogica do enfermeiro docente baseada em competencias: exigencia ou necessidade? Eur J Educ Studies. 2017[citado em 2018 mar. 15]; 3(3):241-51. Disponivel em: https://oapub.org/edu/index.php/ejes/article/view/526/1449

Lofmark A, Ekstrand-Thorell I. Nursing students’ and preceptors’ perceptions of using a revised assessment form in clinical nursing education. Nurse Educ Pract. 2014[citado em 2016 set. 05];14(3):275-80. Disponivel em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24140366

Ministerio da Educacao (BR). Camara de Educacao Superior. Resolucao CNE/CES N. 3, de 7 de novembro de 2001. Diario Oficial da Uniao, Brasilia, DF, 9 de novembro de 2001. Secao 1, p. 37. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduacao em Enfermagem. [citado em 2017 maio 05]. Disponivel em: http://goo.gl/Z1iCAZ

Alves EATD, Cogo ALP. Percepcao de estudantes de enfermagem sobre o processo de aprendizagem em ambiente hospitalar. Rev Gaucha Enferm. 2014[citado em 2016 ago. 15]; 35(1):102-9. Disponivel em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1983-14472014000100102&script=sci_arttext&tlng=pt

Liou SR, Cheng CY. Developing and validating the Clinical Competence Questionnaire: a self-assessment instrument for upcoming baccalaureate nursing graduates. J Nurs Educ Pract. 2014[citado em 2016 set. 14];4(2):56-66. Disponivel em: http://goo.gl/JW4nk1

Kwiatkoski, DR; Mantovani MF; Pereira, EM; Bortolato-Major, C; Mattei, AT; Peres, AM. Traducao e adaptacao transcultural do Clinical Competence Questionnaire para uso no Brasil. Rev Latino-Am Enferm. 2017[citado em 2018 maio 19];25:e2898. Disponivel em: https://www.revistas.usp.br/rlae/article/download/134954/130767

Vieira S. Introducao a bioestatistica. Rio de Janeiro: Elsevier; 2011.

Conselho Nacional de Saude (BR). Resolucao n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Diario oficial [da] Republica Federativa do Brasil, Secao 1, p. 59. Brasilia, DF, 13 jun. 2013[citado em 2017 maio 05]. Disponivel em: http://goo.gl/2Xz8af

Fundacao Oswaldo Cruz. O perfil da enfermagem no Brasil. Rio de Janeiro: FIOCRUZ; 2012[citado em 2017 maio 05]. Disponivel em: https://portal.fiocruz.br/pt-br/content/pesquisa-inedita-traca-perfil-da-enfermagemno-brasil

Camelo SHH, Angerami ELS. Competencia profissional: a construção de conceitos, estrategias desenvolvidas pelos servicos de saude e implicacoes para a enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2013[citado em 2018 maio 08];22(2):552-60. Disponivel em: http://www.redalyc.org/html/714/71427998034

Benito GAV, Tristao KM, Paula ACSF, Santos MA, Ataide LJ, Lima RCD. Desenvolvimento de competencias gerais durante o estagio supervisionado. Rev Bras Enferm. 2012[citado em 2018 maio 06];65(1):172-8. Disponivel em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v65n1/25.pdf

Kim KH. Clinical competence among senior nursing students after their preceptorship experiences. J Prof Nurs. 2007[citado em 30 nov. 2018];23(6):369-75. Disponivel em: www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18053963

Madhavanpraphakaran GK, Shukri RK, Balachandran S. Preceptors’ perceptions of clinical nursing. J Contin Educ Nurs. 2013[citado em 2018 dez. 01];45(1):28-34. Disponivel em: https://pdfs.semanticscholar.org/f60d/30f9ebce42847b007fbc9fcdfa9741acb008.pdf

Jho MY. Effects of core fundamental nursing skills education on self-efficacy clinical competence and practice satisfaction in nursing students. J Korean Acad Fundam Nurs. 2014[citado em 2018 dez. 01];21(3):292-301. Disponivel em: https://j.kafn.or.kr/journal/view.php?number=797

Aued GK, Bernardino E, Peres AM, Lacerda MR, Dallaire C, Ribas EN. Clinical competences of nursing assistants: a strategy for people management. Rev Bras Enferm. 2016[citado em 2018 dez. 01];69(1):130-7. Disponivel em: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2016690119i

Publicado

01-08-2019

Como Citar

1.
Rocha EN da, Mantovani M de F, Silva Ângela TM da, Hereibi MJ, Viante WJM, Kwiatkoski DR. Percepção de competências clínicas por acadêmicos de enfermagem. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 1º de agosto de 2019 [citado 27º de maio de 2024];23(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49800

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.