Apontamentos sobre a relação entre política e estranhamento no pensamento de Marx:

da Questão Judaica à Comuna de Paris

  • Lucas de Oliveira Maciel Universidade Federal de Minas Gerais; Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Palavras-chave: Política, Estranhamento, Comuna

Resumo

O artigo visa mostrar que há uma indissociabilidade entre a concepção marxiana de “estranhamento” (Entfremdung) e as reflexões de Marx sobre o Estado, uma vez que ambos remetem a um antagonismo entre indivíduo e gênero humano. Pretende-se demonstrar que tal relação se encontra não só nos textos do pensador alemão da década de 1840, onde a temática do homem estranhado aparece de forma explícita, mas também em sua obra madura, pois que presente também em seu estudo da Comuna de Paris, no qual esta é descrita como uma reabsorção, pelo povo, de sua vida social, na linha de sua anterior concepção acerca da emancipação humana.

Biografia do Autor

Lucas de Oliveira Maciel, Universidade Federal de Minas Gerais; Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestrando em Direito pela mesma instituição de ensino e graduando em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Pesquisa o pensamento de Marx, em especial a relação entre Estado, Direito e sociedade civil-burguesa na obra desse autor.

Referências

ALTHUSSER, Louis. Ideologia e aparelhos ideológicos do Estado. Tradução Joaquim José de Moura Ramos. Lisboa: Editorial Presença, s/d.

______. Por Marx; tradução Maria Leonor F. R. Loureiro; revisão técnica: Márcio Bilharinho Naves, Celo Kashiura Jr. – Campinas, São Paulo: Editora da Unicamp, 2015.

CHASIN, José. Marx: estatuto ontológico e resolução metodológica / J. Chasin. – São Paulo: Boitempo, 2009.

COSTA, Mônica Hallak Martins da. As categorias Lebensäusserung, Entäusserung, Entfremdung e Veräusserung nos Manuscritos Econômico-filosóficos de Karl Marx de 1844. Belo Horizonte: UFMG/ Fafich, 1999.

DRAPER, Hal. Karl Marx’s theory of revolution, Volume 3: The “dictatorship of the proletariat”. New York, Montly Review Press, Aakar Books for South Asia, 2011.

LENIN, Vladímir Ilitch. O Estado e a revolução: a doutrina do marxismo sobre o Estado e as tarefas do proletariado na revolução. 1.ed. São Paulo: Boitempo, 2017.

LUKÁCS, György. As bases ontológicas do pensamento e da atividade do homem. In: LUKÁCS, György. O jovem Marx e outros escritos de filosofia. / Carlos Nelson Coutinho e José Paulo Netto, organização, apresentação e tradução. – 2 ed., Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2009, pp. 225-245.

______. Para uma ontologia do ser social, 2; tradução Nélio Schneider, Ivo Tonet, Ronaldo Vielmi Fontes. – 1. ed. – São Paulo: Boitempo, 2013.

______. Para uma ontologia do ser social I; tradução Carlos Nelson Coutinho, Mario Duayer, Nélio Schneider. – 2. Ed. - São Paulo: Boitempo, 2018.

MACIEL, Lucas de Oliveira. A relação entre Estado e sociedade civil-burguesa na França republicana: Constituição, estado de sítio e ditadura de classe na obra de Karl Marx. 2017. 87 fls. Monografia apresentada como trabalho de conclusão de curso de graduação em Direito – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. – 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2004.

______. Contribuição à crítica da economia política; tradução e introdução de Florestan Fernandes. --- 2. Ed. – São Paulo: Expressão Popular, 2008.

______. Glosas críticas ao artigo ―O rei da Prússia e a reforma social‖. De um prussiano. In: MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Lutas de classes na Alemanha; [apresentação de Michel Löwy; tradução Nélio Schneider]. – 1 ed., São Paulo: Boitempo, 2010a, pp. 25-52.

______. Sobre a questão judaica; apresentação [e posfácio] Daniel Bensaïd; tradução Nélio Schneider, [tradução de Daniel Bensaïd, Wanda Caldeira Brant]. – São Paulo: Boitempo, 2010b.

______. A guerra civil na França; seleção de textos, tradução e notas Rubens Enderle; [apresentação de Antonio Rago Filho]. – São Paulo: Boitempo, 2011a.

______. O 18 de brumário de Luís Bonaparte; [tradução e notas Nélio Schneider; prólogo Herbert Marcuse]. – São Paulo: Boitempo, 2011b.

______. As lutas de classes na França; tradução Nélio Schneider. - 1.ed. - São Paulo : Boitempo, 2012a.

______. Crítica do Programa de Gotha; seleção, tradução e notas Rubens Enderle. - São Paulo: Boitempo, 2012b.

______. Crítica da filosofia do direito de Hegel – Introdução. In: MARX, Karl. Crítica da filosofia do direito de Hegel, 1843; tradução de Rubens Enderle e Leonardo de Deus; [supervisão e notas Marcelo Backes]; prefácio à terceira edição Alysson Mascaro]. 3 ed. São Paulo: Boitempo, 2013, pp. 151-163.

______. O capital: crítica da economia política: livro I: o processo de produção do capital; tradução Rubens Enderle. – 2. ed. – São Paulo: Boitempo, 2017.

______; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã: crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas (1845-1846); supervisão editorial, Leandro Konder; tradução, Rubens Enderle, Nélio Schneider, Luciano Cavini Martorano. – São Paulo: Boitempo, 2007.

______. A sagrada família, ou, A crítica da Crítica crítica contra Bruno Bauer e consortes. tradução, organização e notas de Marcelo Backes. 1. ed. rev. São Paulo, Boitempo, 2011.

MUSETTI, Felipe Ramos. Da república social à ditadura bonapartista: a crítica da política em O 18 de brumário de Luís Bonaparte. 2014. 290 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.

Publicado
2019-09-02
Como Citar
OLIVEIRA MACIEL, L. DE. Apontamentos sobre a relação entre política e estranhamento no pensamento de Marx:. Revista de Ciências do Estado, v. 4, n. 2, p. 1-28, 2 set. 2019.