O cinismo segundo Foucault, Sloterdijk e Safatle

  • Alex Rosa Universidade do Extremo Sul Catarinense
  • Fernando Vechi PUC-RS; UNEMAT
Palavras-chave: Discursos, Cínicos, Política, Verdade

Resumo

O presente artigo tem por objetivo realizar uma análise do cinismo enquanto racionalidade contemporânea. Utilizando-se do método dedutivo, a hipótese de uma razão cínica como razão contemporânea tomará como base os estudos sobre o cinismo desenvolvidos por Foucault (2011), Sloterdijk (2012) e residualmente em Safatle (2008). O conceito será trabalhado em seu duplo, ou seja, entender como o potencial Kynicos, potencial de verdade, característico do movimento filosófico grego antigo, articula-se – não necessariamente se transforma – ao significado contemporâneo de cinismo como dissimulação consciente, elemento característico da política contemporânea. Explorando a constituição dupla do conceito, buscou-se apontar como uma generalização da racionalidade cínica contemporânea não pode ser resolvida numa “volta” a um cinismo originário, e problematizando como comportamos passivamente as contradições e absurdos da política contemporânea brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alex Rosa, Universidade do Extremo Sul Catarinense

É graduado em direito e Mestrando em Direitos Humanos pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC)(bolsista FAPESC), membro do Grupo Andradiano de Criminologia Crítica. email: alexdarosa@hotmail.com.br. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-1797-6053.

Fernando Vechi, PUC-RS; UNEMAT

Professor da Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Advogado (OAB SC/56.663). Mestre e doutorando em Ciências Criminais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS (Bolsista CAPES). E-mail: profvechi@gmail.com. ID ORCID https://orcid.org/0000-0003-0670-3404.

Referências

ABRAS, Rafael. Cinismo e decisão judicial: como julgam os juízes? Rio de Janeiro: Lumen Júris, 2018.

ARENDT, Hannah. Eichmann em Jerusalém. São Paulo: Companhia das letras. 2018.

CHIGNOLA, Sandro. Foucault além de Foucault: uma política da filosofia. Porto Alegre: Criação humana, 2020.

D’ARCAIS, Paulo Flores. Deus existe? São Paulo: Editora Planeta do Brasil, 2009.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. 8 ed. Forense Universitária, RJ, 2012.

A coragem da verdade: o governo de si e dos outros II. Editora Martins Fontes, 2011.

As palavras e as coisas: uma arqueologia das ciências humanas. 8ª ed. Martins Fontes: São Paulo, 1999a.

A Verdade e as Formas Jurídicas. 2ed. Rio de Janeiro: Nau, 1999b.

Aulas sobre a vontade de saber: curso no Collège de France (1970-1971); seguido de "O saber de Édipo". São Paulo: Editora Martins Fontes, 2014a.

Ditos e Escritos X. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2014b.

História da loucura na idade Clássica. Perspectiva: São Paulo, 1997.

Malfazer, Dizer Verdadeiro. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2018.

Subjetividade e Verdade. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2016.

Governo dos vivos. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2014c.

Governo de si e dos outros. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2013.

GRÓS, Frédéric. Desobediência. São Paulo: Ubu, 2018.

KIERKGAARD, Soren. Temor e Tremor. São Paulo: Abril Cultural,1979.

LEMOS, Clécio. Foucault e o Abolocionismo penal. 2018. 208 f. Tese (Doutorado) - Curso de Pós Graduação em Direito, Puc-rj, Rio de Janeiro, 2018.

MARTINS, Thays. Bolsonaro ignora estudo brasileiro e defende escolha do uso de cloroquina. Correio braziliense, 2020. Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2020/07/23/interna_politica,874782/bolsonaro-ignora-estudo-brasileiro-e-defende-escolha-do-uso-de-cloroqu.shtml. Acessado em 06/08/2020.

MOUFFE, Chantal. O Político. São Paulo: Martins Fontes, 2015.

ROSA, Alex da. Três Estratos. Revista Lampejo, 2020 (MIMEO).

SAFATLE, Vladimir. Cinismo e Falência da Crítica. São Paulo: Boitempo, 2008.

SLOTERDIJK, Peter. Crítica da Razão Cínica. 1 ed. Editora Estação Liberdade, 2012.

THE INTERCEPT BRASIL. ‘Russo deferiu uma busca que não foi pedida por ninguém’. 2019. Disponível em: <https://theintercept.com/2019/10/19/sergio-moro-policia-federal-lava-jato/> Acesso em 22 dez. 2019.

TRINDADE, RAFAEL. Mandamento Cínicos, Buscarás e Desonra. 2015. Disponível em: < https://razaoinadequada.com/2015/08/26/mandamentos-cinicos-buscaras-a-desonra/> Acesso em: 20/12/2019

VECHI, Fernando. 2015: a divulgação das interceptações eletrônicas entre Luiz Inácio lula da silva e Dilma Rousseff. 2018. Dissertação de mestrado defendida na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

ZAFFARONI, Eugenio Raúl. A Questão Criminal. Rio de Janeiro, Editora Revan, 2013.

Publicado
2020-08-19
Como Citar
ROSA, A.; VECHI, F. O cinismo segundo Foucault, Sloterdijk e Safatle . Revista de Ciências do Estado, v. 5, n. 2, p. 1 - 18, 19 ago. 2020.