O colapso do existente e a volta ao sujeito como agente social

notas a partir de Richard Tarnas e Alain Touraine

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2525-8036.2022.38805

Palavras-chave:

Filosofia, Sujeito, Humano, Agente social, Cultura ocidental

Resumo

Após um caminho de grandes descobertas e revoluções científicas, o mundo deixou de gravitar em torno da religião, de Deus, para girar ao redor do ser humano, que ante a pluralidade de pensamentos, teorias e possibilidades, “perdeu-se” no sentido de sua própria existência. “Esvaziou-se”. E não bastando, levou a Filosofia a um “colapso”, condicionando-a a uma visão fragmentada e mais adequada aos padrões das técnicas. Este trabalho objetiva apontar algumas notas sobre a importância da Filosofia para a retomada do sentido da existência do sujeito como agente social, a partir da leitura de Richard Tarnas e Alain Touraine, de maneira particular, das obras Epopeia do pensamento ocidental e A crítica da modernidade, respectivamente. As pesquisas nos levam a perceber que para a superação da “crise” que se instalou na cultura ocidental, o ser humano deve voltar o olhar para si mesmo, buscando refletir a realidade a partir do todo e não de uma visão unilateral. Devendo assim, conceber uma Filosofia encarnada na realidade, que busque a transformação social ajudando o ser humano no processo de desenvolvimento integral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cesar Augusto Veras, Universidade Católica Dom Bosco

Bacharel em Filosofia pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) e Pós-Graduado em Docência no Ensino Superior e em MBA Executivo em Gestão Empresarial pela mesma instituição. Pós-Graduado em MBA em Gestão de Pessoas pela Universidade Norte do Paraná (UNOPAR) e em Ciência Política pela Universidade Cândido Mendes (UCAM). ORCID: https://orcid.org/0000-0003-3620-7559. Contato: veras.cesaraugusto@gmail.com.

Fernando Campos Peixoto, Universidade Católica Dom Bosco

Licenciado em Filosofia pelo Claretiano-Centro Universitário (CLARETIANO); Bacharel em Teologia pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB); Pós-Graduado em Gestão de Pessoas pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB); Pós-Graduado em Psicologia Organizacional e do Trabalho pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB); Pós-Graduado MBA em Liderança e Coaching na Gestão de Pessoas pela Universidade Norte do Paraná (UNOPAR); Mestrando em Educação pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). ORCID: https://orcid.org/0000-0002-2831-4488 . Contato: fernandocamposdf@gmail.com

Pedro Pereira Borges, Universidade Católica Dom Bosco

Possui graduação em Pedagogia e Filosofia pela Universidade Católica Dom Bosco, de Campo Grande-MS (UCDB-CG), graduação em Teologia pelo Instituto Santo Tomás de Aquino de Belo Horizonte (ISTA) e Università Pontifícia Salesiana di Roma (UPS-Roma) (2001), mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) (2007) e doutorado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) (2012). ORCID: https://orcid.org/0000-0001-9183-5051 . Contato: pobojari@uol.com.br.

Referências

ALMEIDA, V. da G.; VERAS, C. A.; BORGES, P. P. Apontamentos acerca da busca pela felicidade na contemporaneidade. Multitemas, [S. l.], v. 25, n. 60, p. 103–125, 2020. DOI: 10.20435/multi.v25i60.2604. Disponível em: https://www.multitemas.ucdb.br/multitemas/article/view/2604. Acesso em: 20 jun. 2022. Acesso em 01 abr. 2021.

DESCARTES, René. Obra escolhida. São Paulo: Difusão europeia do livro, 1973.

FEARN, Nicholas. FILOSOFIA novas respostas para antigas questões. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

FRANCA, Leonel. A crise do mundo moderno. Campinas, SP: Eclesiae, 2019.

FREUD, Sigmund. Leonardo da Vinci e uma Lembrança de sua Infância Edição standard das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. XI, pp. 67-142). Rio de Janeiro, RJ: Imago, 1996.

GILLES, Lipovetsky. A felicidade paradoxal: ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 2017.

HADOT, Pierre. Exercícios espirituais e filosofia antiga. São Paulo, SP: É Realizações Editora, 2014.

HADOT, Pierre. O que é a filosofia antiga?. São Paulo, SP: Edições Loyola, 1999.

HAHN, Scott; WIKER, Benjamin. Politização da Bíblia: as raízes do Método Histórico-Crítico e a secularização da Escritura – 1300-1700. Campinas, SP: Eclesiae,2018.

HARVEY, David. A condição pós-moderna: Uma Pesquisa sobre as Origens da Mudança Cultural. São Pulo: Loyola, 1993.

JOAO PAULO II. Carta Encíclica Fides et Ratio. São Paulo: Paulinas, 1998.

PISIER, Evelyne. História das ideias políticas. Barueri, SP: Manole,2004.

STEFANI, Piero, Pensar e crer depois de Auscwitz. In: GIBELLINI, Rosino. Deus na filosofia do século XX. São Paulo: Loyola, 1998, p. 617-30.

TARNAS, Richard. A epopeia do pensamento ocidental: para compreender as deias que moldaram nossa visão de mundo. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.

TOURAINE, Alain. Crítica da modernidade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

TOURAINE, Alain. Um novo paradigma: para compreender o mundo de hoje. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

VERAS, C. A.; BORGES, P. P. A transformação de uma filosofia terapêutica à institucionalização. Synesis, v. 10, n. 2, p. 29–42, 2019. Disponível em: https://seer.ucp.br/seer/index.php/synesis/article/view/1600. Acesso em: 01 abr. 2021.

VERAS, Cesar Augusto; BORGES, Pedro Pereira. Compreensão acerca do processo de busca pelo transcendente à volta ao existente. NEARCO – Revista Eletrônica de Antiguidade e Medievo. v. 11, n. 1, 2019. Disponível em: <https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/nearco/article/view/40855>. Acesso em: 01 abr. 2021.

Downloads

Publicado

21-06-2022

Como Citar

VERAS, C. A.; PEIXOTO, F. C.; BORGES, P. P. O colapso do existente e a volta ao sujeito como agente social: notas a partir de Richard Tarnas e Alain Touraine. Revista de Ciências do Estado, Belo Horizonte, v. 7, n. 1, p. 1–18, 2022. DOI: 10.35699/2525-8036.2022.38805. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revice/article/view/e38805. Acesso em: 3 fev. 2023.