O controle da violência policial na democracia brasileira

uma análise do processamento da letalidade policial na justiça militar

Autores

  • Tiago de Jesus Brito Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.35699/2525-8036.2018.5105

Palavras-chave:

Violência policial, Justiça Militar, Polícia Militar

Resumo

A proposta deste artigo é entender a atuação da Justiça Militar, em relação a casos de homicídio ocorridos no estado de Minas Gerais e que tem como suspeitos de sua prática policiais militares. O estudo parte do pressuposto da importância de se controlar a violência policial em um estado democrático, o que tem se demonstrado falho no Brasil que mesmo no regime democrático continuou vinculando as forças policiais às forças armadas, marcada por um sistema diferenciado de justiça no qual são submetidos seus membros na condição de militares. Como base empírica do estudo, serão analisados os processos penais militares, disponibilizados na cidade de Belo Horizonte, referentes a casos ocorridos nos últimos dez anos. A partir do escrutínio desta fonte de informação, pretendo problematizar os limites no controle da violência policial realizado pela Justiça Militar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago de Jesus Brito, Universidade Federal de Minas Gerais

Bacharel em Ciências Sociais –Universidade Federal de Minas Gerais. Artigo resultado do trabalho de conclusão de curso do autor (1º/2016), sob orientação da Professora Ludmila Mendonça Lopes Ribeiro do Departamento de Sociologia da UFMG. Contato: tiago.dejesusbrito96@gmail.com. http://orcid.org/0000 0001 9796 6837

Referências

BEATO, Cláudio. Políticas públicas de Segurança e a Questão Policial.São Paulo Perspec, P. 13-27, 1999.

BRETAS, Marcos Luiz. A Polícia Carioca no Império.Revista estudos históricos. v. 12 , n. 22, p. 219-234, FGV, 1998. BRETAS, Marcos; ROSEMBERG, André. A história da polícia no Brasil: balanço e perspectivas;Topoi, Rio de Janeiro, v. 14, n. 26, jan./jul. 2013, p. 162-173.

BUENO, Samira. Letalidade na ação policial. In: Crime, Polícia e Justiça no Brasil. Lima, Renato Sérgio de. Ratton, José Luiz. Ghiringhelli Azevedo, Rodrigo (Orgs.). São Paulo. Editora Contexto, 2014.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir.Petrópolis: Editora Vozes, 2011.

LEMGRUBER, Julita. MUSUMECI, Leonardo. CANO, Ignacio. Quem vigia os vigias? Um estudo sobre controle externo da polícia no Brasil.Rio de Janeiro. Editora Record, 2003.

MACHADO, Eduardo Paes. NORONHA, Ceci Vilar. A polícia dos pobres: violência policial em classes populares urbanas. Sociologias, Porto Alegre, ano 4, nº 7, jan/jun 2002, p. 188-221.

MISSE, Michel. Crime, sujeito e sujeição criminal: aspectos de uma contribuição analítica sobre a categoria “bandido”. Lua Nova, São Paulo, 79: 15-38, 2010.

MONKKONEN, Eric H. History of urban police.Crime and justice, p. 547-580, 1992.

MUNIZ, Jaqueline. A Crise de Identidade das Polícias Militares Brasileiras: Dilemas e Paradoxos da Formação Educacional.Security and Defense Studies Review Vol. 1 Winter 2001. p. 177-198.

NETO, Paulo Mesquita. Violência Policial no Brasil: Abordagens teóricas e práticas de controle. Cidadania, Justiça e Violência. p. 129-148.

PINHEIRO, Paulo Sérgio. Violência, crime e sistema policiais em países de novas democracias.Tempo Social; Rev. Sociol. SP, S. Paulo, 9(1): 43-52, maio de 1997.

PINHEIRO, Paulo Sérgio; IZUMINO, Eduardo A.; FERNANDES, Mª Cristina J. Violência fatal: conflitos policiais em São Paulo (81-89);Revista USP; São Paulo; Março, Abril e Maio/1991; p. 95-112.

PONCIONI, Paula. O Modelo policial profissional e a formação profissional do futuro policial nas academias de polícia do estado do Rio de Janeiro. Sociedade e Estado, Brasília, v. 20, n. 3, p. 585-610, set./dez. 2005.

PRADO, Sara Carla Faria. Será que foi em legitima defesa? Uma análise dos autos de resistência da Polícia Militar de Minas Gerais em Belo Horizonte (2012-2014). Trabalho de conclusão de curso em Ciências Sociais, UFMG, 2015.

SEIXAS, Alexandre Magalhães. A Justiça Militar no Brasil - Estrutura e Funções. Dissertação de Mestrado em Ciência Política, UNICAMP, 2002.

SILVA, Sabrina Souza da. Todos são culpados? Uma etnografia na auditoria da Justiça Militar do Estado do Rio de Janeiro. Tese de doutorado em Antropologia, UFF, 2013.

ZACCONE, Orlando. Indignos de vida: a forma jurídica da política de extermínio de inimigos na cidade do Rio de Janeiro.Rio de Janeiro: Editora Revan, 2015.

Downloads

Publicado

19-07-2018

Como Citar

BRITO, T. de J. O controle da violência policial na democracia brasileira: uma análise do processamento da letalidade policial na justiça militar. Revista de Ciências do Estado, Belo Horizonte, v. 3, n. 1, p. 335–365, 2018. DOI: 10.35699/2525-8036.2018.5105. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revice/article/view/e5105. Acesso em: 19 maio. 2024.