A paisagem na perspectiva tempo-espaço-máquina

Autores

  • Beatriz Basile da Silva Rauscher Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Brasil

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2019.15724

Palavras-chave:

Paisagem, Fotografia, Imagem técnica

Resumo

A abordagem da representação da natureza, operada pela série de fotografias Paisagens do asfalto, é observada na perspectiva da experiência da viagem mediada pela técnica, e nas implicações das relações tempo-espaço-máquina, presentes nas imagens. As questões teóricas se concentram nas ideias da fotodinâmica futurista (BRAGAGLIA, 1980); na crítica do declínio da experiência do espaço gerada pela telepresença (VIRILIO, 1989, 1993) e na reflexão sobre as implicações do artifício técnico e do código na paisagem (CAUQUELIN, 2007; FLUSSER, 2002, 2008).

Biografia do Autor

Beatriz Basile da Silva Rauscher, Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Brasil

Artista e professora,  doutora em Poéticas Visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Porto Alegre, RS. Mestre em Artes pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. Graduou-se em Artes Plásticas na FAAP, São Paulo SP .  Foi bolsista em Paris na Université de Paris III – Sorbonne Nouvelle, no Institut de recherche sur le cinéma et l'audiovisuel. É professora do Curso de Graduação em Artes Visuais e do Programa de Pós-Graduação em Artes e da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), líder do grupo de pesquisa Poéticas da Imagem UFU/CNPq. É editora da Revista científica ouvirOUver desde 2014. Orienta projetos de graduação e de pós-graduação em Poéticas Visuais. Produz trabalhos artísticos ligados às questões da espacialização em imagens impressas e imagens projetadas atuando em exposições e com publicações nos seguintes temas: fotografia, imagem numérica, imagem impressa, paisagem, poéticas urbanas. Tem realizado exposições individuais e coletivas de seus trabalhos em museus estaduais e universitários de diversas cidades brasileiras. Realiza no ano de 2018, residência pós-doutoral em Artes e Tecnologias da Imagem na Escola de Belas Artes da UFMG, na cidade de Belo Horizonte.

Referências

AUMONT, Jacques. O olho interminável [cinema e pintura]. (Trad.: Eloísa Araújo Ribeiro). São Paulo: Cosac Naify, 2004.

BRAGAGLIA, Anton G. Fotodinamismo futurista (1911). In: BERNARDINI, Aurora Fornoni (Org.). O futurismo italiano. Manifestos. São Paulo: Perspectiva, 1980.

CAUQUELIN, Anne. A invenção da paisagem. (Trad.: Marcos Marciolino) São Paulo: Martins Fontes, 2007.

DUBOIS, Philippe. O ato fotográfico e outros ensaios. (Trad.: Marina Appenzeller) Campinas, SP: Papirus, 1993.

FLUSSER, Vilém. Filosofia da caixa preta. Ensaios para uma futura filosofia da fotografia. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002.

FLUSSER, Vilém. O universo das imagens técnicas: elogio da superficialidade. São Paulo: Annablume,

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço. Técnica e Tempo. Razão e Emoção. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009.

TIBERGHIEN, Gilles A. Nature, Art, Paysage. Actes Sud / École Nationale Supérieu du Paysage, 2001.

VIRILIO, Paul. O Espaço Crítico e as Perspectivas do Tempo Real. (Trad.: Paulo Roberto Pires). Rio de Janeiro: Ed. 34, 1993.

VIRILIO, Paul. In: SALLES João M.; PEIXOTO, Nelson B. America: depoimentos. São Paulo: Companhia das Letras; Rio de Janeiro: Videofilmes, 1989.

Downloads

Publicado

2019-05-17

Como Citar

RAUSCHER, B. B. da S. A paisagem na perspectiva tempo-espaço-máquina. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, Belo Horizonte, v. 9, n. 17, p. 64–80, 2019. DOI: 10.35699/2237-5864.2019.15724. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/15724. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos - Seção aberta