Atrocidades Maravilhosas e Tupinambá Lambido

ocupações imagéticas na cidade do Rio de Janeiro entre Afeto Política e Arte

Autores

  • Laura Burocco Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Brasil

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2019.16121

Palavras-chave:

arte ativista, autoria, redes sociais

Resumo

O artigo apresenta as duas campanhas de lambe-lambe que o coletivo Tupinambá Lambido realizou no biênio 2017/2018 em um movimento nacional chamado Aparelhamento, que conseguiu financiar de forma autônoma 46 intervenções contra o estado de exceção e retrocesso no qual o país se encontra. As campanhas são observadas a partir de uma perspectiva histórica, estabelecendo um vínculo com o coletivo Atrocidades Maravilhosas, ativo no começo de 2000, do qual alguns dos integrantes do coletivo Tupinambá faziam parte. Ao analisar as duas intervenções, pode-se observar como os artistas vêm modificando e repensando a própria ação ao longo do tempo, a partir das mudanças da sociedade e do próprio entendimento do trabalho da arte.

Biografia do Autor

Laura Burocco, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Brasil

Pós-doutoranda em Linguagens Visuais no PPGAV-UFRJ, é doutora em Comunicação e Cultura pelo PPGECO/UFRJ, com estágio doutoral no WITS City Institute, WITS University de Johannesburg. Tem um Master in Built Environment, MBE Housing pela University of Witwatersrand WITS de Johannesburg, pós-graduação em Sociologia Urbana pela UERJ, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, especialização em Políticas Internacionais e Desenvolvimento pela Universidade de Roma, licenciatura em Direito pela Universidade Estadual de Milão. Atua no ensino, pesquisa e curadoria nas áreas de estudos urbanos e culturais, dentro de uma abordagem teorico decolonial. Entre 2012 e 2018 desenvolveu um projeto de pesquisa e pratica artistica nas cidades de Johannesburg, Milano e Rio de Janeiro com titulo: A Trilogia da Gentrificação [ gentrilogy.com ]

Referências

BISHOP, C. A virada social: colaboração e seus desgostos. Concinnitas, Rio de Janeiro, ano 9, v. 1, n. 12, jul. 2008;

BISHOP, C. Artificial Hells, Participatory Art and the Politics of Spectatorship, London: Verso-New Left Books, 2012.

DEBORD, G. A sociedade do Espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto Editora, 1994.

ESCOBAR, A. Welcome to Cyberia: Notes on the Anthropology of Cyberculture. Current Antropology, v. 35, n. 3, p. 211-231, 1994.

FERNANDES, T. Entre a (auto)destruição e a sobrevivência da imagem: intervenção urbana, mídia tática e a performatividade do registro do efêmero. Orientador: Prof. Dr. Ivair Junior Reinaldim. 2019. 159 f. Dissertação. (Mestrado em Artes Visuais) - ,Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais, Escola de Belas Artes, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.

HIGGINS, C., The birth of Twitter Art, London, The Guardian. Disponível em: https://www.theguardian.com/commentisfree/2009/jul/08/fourth-plinthy-antony-gormley. Acesso em: ago. 2019.

MESQUITA, A. Insurgências Poéticas Arte Ativista e Ações Coletivas. São Paulo: Annablume Editora, 2011.

MILLER D. Material Culture and Mass Consumption. Oxford: Basil Blackwell, 1987.

ORTEGA, F. Para uma política da amizade: Arendt, Derrida, Foucault. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2000.

PAIM, C., Coletivos e Iniciativas Coletivas: modos de fazer na América Latina contemporânea. Orientadora: Profa. Dra. Blanca Brites. 294 f. 2009. Tese (Doutorado em ) - Instituto de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/17688/000722624.pdf?sequence=1.

Acesso em: ago. 2019.

RANCIERE, J. A partilha do sensível. São Paulo: EXO Editora 34, 2011.

SIMMEL, G. A metrópole e a vida mental. In: VELHO, Otávio. (org.) O fenômeno urbano. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 1973.

SOUZA, J. A Elite do Atraso: da escravidão à Lava Jato. Rio de Janeiro: Leya, 2017.

STEYERL, H. The Terror of Total Dasein - Economies of Presence in the Art Field. DISMagazine. Disponível em: http://dismagazine.com/discussion/78352/the-terror-of-totaldasein-hito-steyerl/. Acesso em: ago. 2009.

VIRILIO P. La velocitá della Liberazione. EMinesis Eterotopia, Milano, 2000.

YUDICE, G. A Conveniência da Cultura. Usos da Cultura na Era Global. Belo Horizonte: Belo Horizonte Editora, 2013.

Downloads

Publicado

2019-11-22

Como Citar

BUROCCO, L. Atrocidades Maravilhosas e Tupinambá Lambido: ocupações imagéticas na cidade do Rio de Janeiro entre Afeto Política e Arte. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 9, n. 18, p. 172–197, 2019. DOI: 10.35699/2237-5864.2019.16121. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/16121. Acesso em: 28 jan. 2021.

Edição

Seção

Artigos - Seção temática