Cartografias cênicas

Percursos do fazer teatral no/do cotidiano escolar

  • Renata Silva Universidade Federal do Tocantins (UFT), Brasil
Palavras-chave: Teatro da Escola, Ação tática, Pedagogia do teatro

Resumo

Este artigo tem como intento discutir o fazer teatral enquanto uma ação atravessada pelos acontecimentos no/do cotidiano escolar. Desta forma, propõe-se discutir a escola compreendendo-a como instituição disciplinar e os desdobramentos disso no/do cotidiano de seus praticantes. Para fomentar a discussão acerca do teatro enquanto ação, apresenta-se o relato de uma prática pedagógica em uma Escola Municipal da Rede Pública, localizada em São Salvador do Tocantins (TO). Portanto, pretende-se ampliar as discussões em torno do fazer teatral na escola e compreender que o teatro se insere nesse contexto, como uma ação a fim de provocar rupturas, contribuindo para as táticas que ocorrem nesse lugar.

Biografia do Autor

Renata Silva, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Brasil

Professora do curso de Licenciatura em Teatro da Universidade Federal do Tocantins. Doutora em Artes, pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Pesquisadora no campo da Pedagogia do Teatro.

Referências

CASTRO, Edgardo. Vocabulário de Foucault: Um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Tradução de Ingrid Müller Xavier. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano 1: Artes de fazer. Tradução de Ephrain Ferreira Alves. 20. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Tradução de Roberto Machado. 27. ed. São Paulo: Graal, 2013a.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. 41. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013b.

FREITAS, Alexandre Simão de. Domesticação, zoopolítica e incorribilidade... ou o devir-besta da escola em Vigiar e Punir. In: CARVALHO, Alexandre Filorde de; GALLO, Silvio (Org.). Repensar a Educação: 40 anos após Vigiar e Punir. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2015. p. 71-106

GALLO, Silvio. Pensar a escola com Foucault: além da sombra da vigilância. In: CARVALHO, Alexandre Filorde; GALLO, Silvio. (Org). Repensar a educação: 40 anos após vigiar e punir. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2015. p. 427-450

MARÍN-DIAZ, Dora Lilia; PARRA, Gustavo Adolfo. Da escola disciplinar às disciplinas escolares: uma retomada de Vigiar e Punir para pensar assuntos educativos contemporâneos. In: CARVALHO, Alexandre Filorde de; GALLO, Silvio (Org.). Repensar a Educação: 40 anos após Vigiar e Punir. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2015. p.395-426

PUPO, M.L.S.B. Entre o Mediterrâneo e o Atlântico: uma aventura teatral. São Paulo: Perspectiva, 2005.

ROLNIK, Suely: Cartografia Sentimental, Transformações contemporâneas do desejo. São Paulo: Editora Estação Liberdade, 1989.

RYNGAERT, Jean-Pierre. Jogar, representar: práticas dramáticas e formação. Tradução de Cássia Raquel da Silveira. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

SILVA, Renata P. Por um teatro da escola: táticas e menoridades ao rés do chão. Tese (Doutorado). Universidade Estadual de São Paulo: Instituto de Artes, 2019.

SILVA, Renata Patrícia. Para pensar a escola como espaço teatral: o teatro como ação tática no/do cotidiano. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, [S.l.], v. 3, n. 36, p. 235-248, dez.2019. ISSN 2358-6958. Disponível em: <http://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/15805>. Acesso em: 13 maio 2020.

SPOLIN, Viola. Jogos Teatrais na Sala de Aula: Um manual para o Professor. Tradução de Ingrid Koudela. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 2010.

VEIGA-NETO. Foucault & a Educação. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

VIÑAO FRAGO, Antonio; ESCOLANO, Agustin. Currículo, Espaço e Subjetividade: a arquitetura como programa. Tradução de Alfredo Veiga-Neto. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

Publicado
2020-05-27
Como Citar
SILVA, R. P. DA. Cartografias cênicas. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, v. 10, n. 19, p. 146-167, 27 maio 2020.
Seção
Artigos - Seção aberta