Ponto de escuta e tridimensionalidade sonora na ficção e no documentário: Para uma estética do envelopamento no cinema contemporâneo

  • Leonardo Vidigal UFMG
  • Marina Novais
Palavras-chave: Artes, Cinema, Ponto de escuta, Som no cinema, Tridimensionalidade do som

Resumo

Este artigo tem como objetivo refletir sobre a tridimensionalidade sonora proporcionada pelos atuais sistemas de exibição e mixagem de som no cinema ficcional e documental. Para tal, a discussão propõe também o estudo de filmes como Nos vemos no paraíso (2017), Bethany Hamilton: Sem Limites (2018), dentre outros, com o intuito de compreender como o som se relaciona com os conceitos de ponto de escuta subjetivo e espacial (CHION, 2008), de que forma se dá a tridimensionalidade sonora da obra na sala de exibição e algumas das possibilidades teóricas e estéticas abertas por este desenvolvimento técnico.

Publicado
2020-05-27
Como Citar
VIDIGAL, L.; NOVAIS, M. Ponto de escuta e tridimensionalidade sonora na ficção e no documentário: Para uma estética do envelopamento no cinema contemporâneo. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, v. 10, n. 19, p. 224-248, 27 maio 2020.
Seção
Artigos - Seção aberta