O estereótipo das coristas na dramaturgia de Tennessee Williams

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2021.26193

Palavras-chave:

Artes da cena, Dramaturgia, Teatro, Tennessee Williams, In Our Profession

Resumo

A dramaturgia da peça em um ato In our Profession, de Tennessee Williams, coteja a figuração dramatúrgica estereotipada das coristas, identificada em diversas obras de sua fase inicial. Com essa identificação, este trabalho revelou a mulher retratada de forma satírica, em contraponto com o papel social de gênero. Denotou, também, o emprego das formas expressionista e épica não brechtiana para dar conta do conteúdo crítico social no retrato destas showgirls. A abordagem contemplou a análise de expedientes estéticos e históricos da conjuntura da peça. Por fim, apresentou o dramaturgo como um crítico sociopolítico que utiliza diálogos líricos inspirados em roteiros cinematográficos da década de 1930.

Biografia do Autor

Luis Marcio Arnaut de Toledo, Universidade de São Paulo - USP

Doutor em Artes pela Escola de Comunicação e Artes - ECA -USP em Teoria e Prática do Teatro, também é especialista em Teatro-Educação, licenciado em Teatro, engenheiro e Mestre em engenharia.

Dramaturgista, tradutor e revisor de Not about Nightingales para a Cia Triptal em 2019 para o espetáculo Inferno – um interlúdio expressionista com direção de André Garolli.

Convidado especial do Provincetown Tennessee Williams Theater Festival na cidade de Provicetown, nos Estados Unidos, para apresentar o panorama da obra de Tennessee Williams no Brasil em 2019 e representar o Brasil no Festival.

Autor do livro Tennessee Williams: Algo não dito, 2017, editora Giostri.

Com mais cinco livros publicados, é ator, educador e dramaturgo.

Referências

ABELSON, Elaine S. Women Who Have No Men to Work for Them: Gender and Homelessness in the Great Depression, 1930-1934. In: Feminist Studies, Vol. 29, No 1, primavera, 2003. p. 106, 108, 110. Disponível em: <https://www.jstor.org/stable/3178478?seq=1#metadata_info_tab_contents>. Acesso: 8 jul. 2015.

BERGSON, Henri. O riso – Ensaio sobre a significação da comicidade. Ivone C. Benedetti (trad.). São Paulo: Martins Fontes, 2004. 168 p.

BLACK COMEDY. In: TV Tropes. Disponível em: <https://tvtropes.org/pmwiki/pmwiki.php/Main/BlackComedy>. Acesso: 6 jul. 2018.

D´ANGELI, C.; PAUDANO, G. O cômico. Curitiba: Editora da UFPR, 2007. 310 p.

DORFF, L. Disfigured Stages: The Late Plays of Tennessee Williams, 1958-1983. Tese (Doctor of Philosophy). New York: University of New York, 1997. 401 p.

FISCHER, James; LONDRÉ, Felicia Hardson. Historical Dictionary of American Theater – Modernism. Lanham: Scarecrow Press, 2008. 808 p.

DIRKS, T. Musicals – Dance Films Part 2. In: AMC Filmsite. Disponível em: <https://www.filmsite.org/musicalfilms2.html>. Acesso: 7 fev. 2020.

HALE, Allean. Early Williams: the Making of a Playwright. In: ROUDANÉ, Mattew C. (ed.). The Cambridge Companion to Tennessee Williams. Cambridge: United Kingdom at the University Press, 1997. p. 11-28.

KAPLAN, David. Tenn Years – Tennessee Williams on Stage. East Brunswick: Hansen Publishing Group, 2016. 180 p.

KEITH, Thomas. Notes on the Text. In: WILLIAMS, Tennessee. Tennessee Williams One Act Plays. Thomas Keith (ed). Londres: Methuen Drama, 2012. p. 271-282.

PROVINCENTOWN TENNESSEE WILLIAMS THEATER FESTIVAL. Disponível em: <http://twptown.org/>. Acesso: 12 abr. 2019.

SADDIK, Annette J. Tennessee Williams and the Theatre of Excess: the Strange, the Crazed, the Queer. Cambridge: Cambridge University Press, 2015. 180p.

SZONDI, Peter. Teoria do drama moderno [1880-1950]. Raquel I. Rodrigues (trad.). São Paulo: Cosac Naif, 2001. 176 p.

TOLEDO, Luis Marcio Arnaut de. As mulheres da varanda em Spring Storm, de Tennessee Williams. In: Conceição/Conception, Campinas, SP, v. 9, n. 1, p. 1-20, 2020. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conce/article/view/8660641>. Acesso em: 10 nov. 2020.

TOLEDO, Luis Marcio Arnaut de. O Tennessee Williams Desconhecido e Experimental de Seis Peças em Um Ato das Décadas de 1960 a 1980: Abordagem, Análise e Contexto das Personagens Femininas. 2019. Tese (Doutorado em Teoria e Prática do Teatro) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019. 435 p.

WALKER, Julia A. Expressionism and Modernism in the American Theatre - Bodies, Voices, Words. New York: Cambridge University Press, 2005. 316 p.

WILLIAMS, Tennessee. Tennessee Williams One Act Plays. Thomas Keith (ed). London: Methuen Drama, 2012. 286 p.

Downloads

Publicado

2021-07-19

Como Citar

TOLEDO, L. M. A. de. O estereótipo das coristas na dramaturgia de Tennessee Williams. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 11, n. 22, p. 438–463, 2021. DOI: 10.35699/2237-5864.2021.26193. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/26193. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos - Seção aberta