As Possíveis Influências do Teatro do Absurdo na Obra Bang Bang, de Andrea Tonacci

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2022.35778

Palavras-chave:

Teatro do Absurdo, Cinema Marginal, Andrea Tonacci, Bang Bang

Resumo

Este trabalho busca detectar influências do que se caracterizou como Teatro do Absurdo na obra cinematográfica Bang Bang, de Andrea Tonacci. Para isso faz-se aqui um estudo comparativo entre a obra Bang Bang e algumas das principais obras e/ou características do Teatro do Absurdo. Ao final do trabalho são apresentados os pontos de conversão e de distanciamento entre ambos.

Referências

Referências

BURKMAN, Katherine H. The Dramatic World of Harold Pinter: its basis in ritual. Ohio:Ohio State University Press, 1971.

ESSLIN, Martin. Teatro do Absurdo. Trad. Barbara Heliodora e José Roberto O’Shea. Rio de Janeiro: Zahar, 2018.

ESSIF, Les. Empty Figure on an Empty Stage: the theatre of Samuel Beckett and his generation. Indiana University Press, 2001

FERREIRA, Jairo. Cinema de Invenção. São Paulo: Max Limonad, 1986.

GOMES, Hélder. Teatro do Absurdo. Dez. 23, 2009.

Disponível em: <http://edtl.fcsh.unl.pt/encyclopedia/teatro-do-absurdo/>

Acessado em: 01/07/2020.

KANE Leslie. The language of silence: on the unspoken and the unspeakable in modern drama. Fairleigh Dickinson Press, 1984.

PUPPO, Eugênio; HADDAD Vera. Cinema Marginal e Suas Fronteiras. São Paulo: Centro Cultural Banco do Brasil, 2001.

PINTER, Harold. The Birthday Party and The Room: Two Plays. Grove Press, 1994.

PINTER, Harold. The Caretaker. DPS, 1991.

RAMOS, Fernão. Cinema Marginal (1968-1973): A representação em seu limite. São Paulo: Brasiliense, 1987.

RAMOS, Fernão (org.). História do Cinema Brasileiro. São Paulo: Art Editora, 1987.

XAVIER, Ismail. Alegorias do Subdesenvolvimento. São Paulo: Brasiliense, 1993.

Filmografia:

Bang Bang. Direção: Andrea Tonacci. São Paulo, 1971 (93 min).

Planeta dos Macacos. Direção: Franklin J. Schaffner. Twentieth Century Fox, 1968 (112 min).

Obras literárias e teatrais mencionadas neste trabalho:

A Cantora Careca, de Eugène Ionesco, 1950.

Amédée ou Como se Desembaraçar Dele, de Eugène Ionesco, 1954.

As Cadeiras, Eugène Ionesco, 1952.

As Criadas, de Jean Genet, 1947.

As Empregadas, de Jean Genet, 1947.

De Volta para Casa, de Harold Pinter, 1965.

Esperando Godot, de Samuel Beckett, 1953.

Festa de Aniversário, de Harold Pinter, 1958.

Fim de Jogo, de Samuel Beckett, 1957.

Hamlet, de William Shakespeare, 1603.

Matador, de Eugène Ionesco, 1959.

O Porteiro, Harold Pinter, 1960.

O Quarto, de Harold Pinter, 1957.

Rosencrantz e Guildenstern Estão Mortos, de Tom Stoppard, 1966.

Rosencrantz e Guildenstern Estão Mortos, de Tom Stoppard, 1966.

The Importance of Being Earnest, de Oscar Wilde, 1895.

Travestis, de Tom Stoppard, 1974.

Downloads

Publicado

2022-08-22

Como Citar

SOUZA, F. F. de . As Possíveis Influências do Teatro do Absurdo na Obra Bang Bang, de Andrea Tonacci. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 12, n. 25, p. 76–92, 2022. DOI: 10.35699/2237-5864.2022.35778. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/35778. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos