Um mar em azulejos

As ondas de Varejão e as Pathosformeln de Warburg

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2022.39721

Palavras-chave:

Adriana Varejão, Celacanto provoca maremoto, Pathosformel, Arte contemporânea no Brasil, Aby Warburg

Resumo

O artigo investiga a obra Celacanto provoca maremoto, realizada entre 2004-2008, por Adriana Varejão (1964) ao lado de questões teóricas abertas pela noção de Pathosformel, cunhada por Aby Warburg (1866-1929), e seus desdobramentos pensados por Georges Didi-Huberman (1953). Para além das camadas de elementos históricos, a instalação produzida pela artista para a galeria dedicada à sua obra no Instituto Inhotim, é investigada a partir de três eixos: a Pathosformel do corpo em movimento acentuado; a relação entre ethos e pathos contida na captação de uma forma transitória pela dureza de um azulejo; por fim, a experiência do espectador diante da imagem acessada em sua dimensão empática. O texto confronta a referida imagem com outras imagens, segundo uma lógica associativa.  

Biografia do Autor

Adriel Dalmolin Zortéa, UnB

Aluno de mestrado em Teoria e História da Arte no Instituto de Artes (IdA) da Universidade de Brasília (UnB). Bolsista Capes. Graduado em História, em modalidade habilitação dupla, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Na graduação, foi bolsista do Programa de Educação Tutorial (PET) e bolsista de Iniciação Científica do CNPq. Participa dos grupos de pesquisa: Montagem no discurso historiográfico artístico, filiado à UnB, e Lab - HABA - Laboratório de Historiografia da Arte no Brasil e Américas, filiado à UFRJ, ambos cadastrados no CNPq. Tem interesse em Teoria da Arte, História da Arte e Arte Contemporânea. 

Vera Pugliese, UnB

Doutora e Docente na linha de Teoria e História da Arte do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade de Brasília (PPGAV/VIS/IdA/UnB). Universidade de Brasília (UnB) -Asa Norte 70910900 - Brasília, DF, Brasil.

Telefone Institucional: (61) 31073300.

Email: verapuglisese@gmail.com.

ORCID: https://orcid.org/0000-0001-8101-4751

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Aby Warburg e a ciência sem nome. In: A potência do pensamento. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2017.

ALBERTI. Da pintura. Campinas: Editora da Unicamp, 2017.

ALLOA, Emmanuel. Entre a transparência e a opacidade – o que a imagem dá a pensar. In: ALLOA, Emmanuel (org.). Pensar a imagem. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017. p. 7-19.

CAMPOS, Daniela Queiroz. A Ninfa como personagem teórica de Aby Warburg. Modos, Campinas, v. 4. n. 3, p. 225-245, set. 2020.

BREDEKAMP, Horst. Teoria do ato icônico. Lisboa: KKYM, 2017.

BURCKHARDT, Jacob. A cultura do Renascimento na Itália. Brasília: Editora UnB, 1991.

DELEUZE, Gilles. A dobra. Leibniz e o Barroco. São Paulo: Papirus, 2009.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Ninfa moderna. Essai sur le drapé-tombé. Paris: Gallimard, 2002.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Venus rajada – desnudez, sueño, crueldad. Buenos Aires: Editorial Losada, 2005.

DIDI-HUBERMAN, Georges. L’image ouverte. Paris: Gallimard, 2007.

DIDI-HUBERMAN, Georges. A imagem sobrevivente. História da arte e tempo dos fantasmas segundo Aby Warburg. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Ninfa fluida. Essai sur le drapé-désir. Paris: Gallimard, 2015.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Diante da imagem. São Paulo: Editora 34, 2017a.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Diante do tempo. Belo Horizonte: Editora UMFG, 2017b.

DIDI-HUBERMAN, Georges.Ninfa profunda. Essai sur le drapé-tourmente. Paris: Gallimard, 2017c.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Atlas ou o gaio saber inquieto. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2018a.

DIDI-HUBERMAN, Georges. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Editora 34, 2018b.

FLEXOR, Maria Helena (Org.); LACERDA, Ana Maria; COSTA E SILVA, Maria Conceição da; CAMARGO, Maria Vidal de Negreiros. O conjunto do Carmo de Cachoeira. Brasília: IPHAN/Programa Monumenta, 2007.

FREUD, Sigmund. A interpretação dos sonhos. Rio de Janeiro: Imago, 2001.

HERKENHOFF, Paulo. “Glória! O grande caldo”. Adriana Varejão. São Paulo: Takano Editora Gráfica, 2001.

HERKENHOFF, Paulo. Pintura/Sutura. Adriana Varejão. São Paulo: Galeria Camargo Vilaça, 1996.

HUCHET, Stéphane. A Instituição da Imagem: Perfil de uma Teoria da Arte. HUCHET, Stéphane (Org.). Fragmentos de uma Teoria da Arte. São Paulo: Edusp, 2012. p. 9-33.

LYOTARD, Jean-François. Discurso, Figura. Barcelona: Gustavo Gil, 1979.

MECO, José. A azulejaria portuguesa da coleção Bernardo. MUSEU BERNARDO ESTREMOZ. 800 anos de história do azulejo. Lisboa: Associação de Colecções, 2020. p. 221-705.

MORAES, Marcos. Adriana Varejão. São Paulo: Folha de São Paulo; Instituto Itaú Cultural, 2013;

MUSEU DE ARTE MODERNA DE SÃO PAULO. Adriana Varejão: Histórias às

margens. Texto Adriano Pedrosa. São Paulo: 2013.

MUSEU BERNARDO ESTREMOZ. 800 anos de história do azulejo. Textos Alfonso Pleguezuelo; José Berardo; José Meco. Lisboa: Associação de Colecções, 2020.

NIETZSCHE, Friedrich. O nascimento da tragédia ou Helenismo e Pessimismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

PLEGUEZUELO, Alfonso. Um patrimonio compartido. MUSEU BERNARDO ESTREMOZ. 800 anos de história do azulejo. Lisboa: Associação de Colecções, 2020. p. 21-219.

OLIVEIRA, Myriam; CAMPOS, Adalgisa. Barroco e Rococó nas igrejas de Ouro Preto e Mariana. Brasília: IPHAN/Programa Monumenta, 2010.

PUGLIESE, Vera. Um processo de criação entre a pintura e artes do corpo: Carolee Schneemann e Aby Warburg. Revista Brasileira de Estudos da Presença, 11(1), 2021, p. 01-38.

RECHT, Roland. A escrita da História da Arte diante dos Modernos. HUCHET, Stéphane (Org.). Fragmentos de uma Teoria da Arte. São Paulo: Edusp, 2012. p. 33-61.

PINACOTECA DE SÃO PAULO; VOLZ, Jochen. Adriana Varejão: suturas, fissuras, ruínas. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 2022.

RAULFF, Ulrich. Wilde Energien: Vier Versuche zu Aby Warburg. Göttingen: Wallstein Verlag, 2003.

VAREJÃO, Adriana. (Org. Isabel Diegues). Entre carnes e mares. Rio de Janeiro: Cobogó, 2009.

WARBURG, Aby. Atlas Mnemosyne. Madrid: Ediciones AKAL, 2010.

WARBURG, Aby. As festas mediceias na corte dos Valois em tapetes flamengos da Galleria degli Uffizi. A renovação da Antiguidade pagã. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013, p. 331-338.

WARBURG, Aby. Histórias de fantasma para gente grande: escritos, esboços e conferências. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

WARBURG, Aby. A presença do antigo. Escritos inéditos. Campinas: Editora da Unicamp, 2018.

Publicado

2022-12-19

Como Citar

ZORTÉA, A. D.; PUGLIESE, V. Um mar em azulejos: As ondas de Varejão e as Pathosformeln de Warburg . PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 12, n. 26, p. 240–266, 2022. DOI: 10.35699/2237-5864.2022.39721. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/39721. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos