Personas sociais

os retratos da Coleção Vladimiro Zatz

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2023.41778

Palavras-chave:

Fotografia vernácula, Retratos para documentos, Acervo fotográfico

Resumo

Este artigo narra a montagem de um banco de dados com 360 retratos para documentos extrovertidos do acervo de um fotoestúdio de Belo Horizonte, naquilo que se configurou o projeto Coleção Vladimiro Zatz. O texto percorre essa coleção para escolher sete imagens nas quais analisa roupas, cabelos, brincos, colares, entre outras informações visuais. Nesses elementos, detecta signos úteis em localizar estilos e gostos de grupos e subgrupos a que os fotografados teriam pertencido, na complexa paisagem social belo-horizontina dos anos de 1950. O artigo conclui afirmando que, não obstante esses retratos se apresentarem como “identidades”, estão distantes de o serem, já que as biografias dessas pessoas resultam inacessíveis, além de fluidas e escapadiças.

Biografia do Autor

Paulo Roberto de Carvalho Barbosa, UFMG

Comecei a carreira como ilustrador. Trabalhei por cerca de vinte anos na profissão, tendo recebido diversos prêmios em salões pelo Brasil afora. Dediquei-me em seguida ao mestrado e ao doutorado em Artes Visuais, dos quais resultaram dois livros sobre cinema. Trabalho atualmente como professor de Artes Visuais na Escola de Design do Estado de Minas Gerais (UEMG).

Referências

ARROYO, Michele Abreu e SOUZA, Françoise Jean de Oliveira. Fotógrafos lambe-lambe: retratos do ofício em Belo Horizonte. Belo Horizonte: Fundação Municipal de Cultura, Dir. Patrimônio Cultural, 2011.

BARBOSA, Paulo R. de Carvalho. Crônicas do cinematógrafo. Escritos sobre cinema e fotografia. Belo Horizonte: Relicário edições, 2018.

BELTING, Hans. Faces. Uma história do rosto. Lisboa: KKYM, 2019.

BOURDIEU, P. Gostos de Classe e Estilos de Vida. In.: ORTIZ, R. (org). A sociologia de Pierre Bourdieu. Págs. 73 - 111. São Paulo: Olho d’Água, 2003.

CAMPT, Tina et al. Imagining the everyday life, engagements with vernacular photography. Nova York: Steidl, 2020.

CHÉROUX, Clément. La fotografia vernácula. México, D.F.: Ediciones Ve, 2014.

HARAZIM, Dorrit. O instante certo. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico Brasileiro de 1950. Rio de Janeiro: IBGE, 1956. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/?view=detalhes&id=767. Acesso em: 6 nov. 2022.

KOSSOY, Boris. Realidades e Ficções na Trama Fotográfica, São Paulo: Ateliê Editorial, 2016.

______________. Os tempos da fotografia, São Paulo: Ateliê Editorial, 2014.

______________. Fotografia e história, São Paulo: Ateliê Editorial, 2014.

LUBAR, Steven. Inside the lost museum: Curating, past and present. Londres: Harvard University Press, 2017.

MAGALHÃES, Fernanda Torres. O suspeito através das lentes: o DEOPS e a imagem da subversão (1930-1945). São Paulo: Humanitas, 2008.

MARTINS, José de Souza. Sociologia da fotografia e da imagem. São Paulo: Contexto, 2022.

SANTOS, Ângelo Oswaldo de Araújo. Praça 7: o coração da cidade. Belo Horizonte: Conceito, 2006.

WALLIS, Brian (org.) et al. The order of things: photography from the Walther collection. Nova York: Steidl, 2015.

Downloads

Publicado

2023-04-06

Como Citar

BARBOSA, P. R. de C.; GOMES, K. L. Personas sociais: os retratos da Coleção Vladimiro Zatz. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, Belo Horizonte, v. 13, n. 27, p. 389–408, 2023. DOI: 10.35699/2237-5864.2023.41778. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/41778. Acesso em: 1 mar. 2024.